It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

A mãe de Michael Jackson deve depor novamente, diz advogado da AEG Live

A mãe de Michael Jackson, Katherine Jackson vai ser chamada de volta para testemunhar pela AEG Live como sua última testemunha em sua defesa da ação judicial na morte injusta de Michael Jackson na segunda-feira, 16/09/13.
O advogado da AEG Live Marvin Putnam disse que iria questionar Katherine, 83 anos, matriarca da família Jackson, “sobre o absurdo dos danos”. Um dos advogados da família Jackson argumentou que a AEG Live tem “a intenção de mostrar que a finalidade do processo é a ganância”, enquanto que a juíza sugere que pode-se esperar de qualquer mãe diga “não há nenhuma quantidade de dinheiro que iria substituir a perda de seu filho.” Putnam foi citado nas entrevistas sobre a “declaração de danos”, uma carta foi enviada ao advogado da família Jackson no ano passado oferecendo US $ 40 bilhões de dólares para cobrir os danos, mas a juíza decidiu que ele não poderia se referir a carta no tribunal, porque não era um pedido empossado no caso. O advogado da família Jackson, Kevin Boyle destacou que a reclamação judicial só diz que os danos seriam “de acordo com a prova no julgamento”, baseado no depoimento de várias testemunhas especialistas que testemunharam. Um especialista contrato pela família Jackson, Arthur Erk – um contador público certificado que conseguiu auditar os negócios de muitos artistas consagrados – declarou que ele estava “razoavelmente certo” de Michael Jackson teria ganhado pelo menos $ 1,5 bilhão com sua turnê, avais e patrocínios, se não tivesse morrido de uma overdose de propofol quando se preparava para sua turnê de retorno. “É muito difícil avaliar o valor do Rei do Pop,” disse a advogada da família Jackson, Deborah Chang à juíza nesta quarta-feira, 11/09/13. “Como você mesmo vai fazer isso?” Os danos não-econômicos sofrido por causa da morte de Michael Jackson pode ser enorme, considerando “o que aconteceu com Paris Jackson”, disse ela. A filha de 15 anos de Michael Jackson tentou o suicídio em junho e permanece em um programa de tratamento. A estimativa de 40000 milhões dólares feita no ano passado não foi uma ação judicial, mas era um “melhor palpite”, antes dos laudos serem concluídos, disse Chang. Os advogados da família Jackson pareciam acolher a perspectiva da AEG Live chamarem seu cliente como sua testemunha final, considerando-se como os jurados reagiram quando ela estive no banco, em julho. Os jurados se inclinaram para a frente e deram especial atenção durante seus dois dias de depoimentos como o seu último testemunho em sua defesa. “Por que você está aqui?” perguntou o advogado da família, Brian Panish. “Porque eu quero saber o que realmente aconteceu com meu filho”, disse ela. “E é por isso que estou aqui.” Panish perguntou como ela se sentia sobre a sondagem e as perguntas pessoais sobre sua família feita pelo advogado da AEG, Marvin Putnam. “Faz-me sentir muito mal, porque o meu filho era uma pessoa muito boa”, disse ela. “Ele amava a todos. Ele deu para a caridade. Ele estava no Guinness Book of World Records por ajudar as instituições de caridade.” Em julho, ela disse aos jurados que ela entrou com a ação de homicídio culposo contra a AEG Live “porque eu quero saber o que realmente aconteceu com meu filho.” Se os jurados decidirem que AEG Live é responsável pela morte de Michael Jackson, que poderiam conceder uma indenização com base na perda da mãe e dos seus filhos e qual seria a quantidade de dinheiro que ele seria capaz de ganhar se não tivesse morrido. Os advogados da AEG Live encerram sua defesa esta semana, já na semana que vem os advogados da família Jackson terão a chance de chamar várias testemunhas de refutação que são as alegações finais do julgamento, que começou em abril.

Nenhum comentário:

Postar um comentário