It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Filhos de Michael Jackson vão revelar os últimos dias com o pai no julgamento

Filhos de Michael Jackson estão prontos para revelar detalhes sobre suas últimas semanas com seu pai Michael Jackson na ação judicial. Prince e Paris serão testemunhas-chave na ação de revindicação da família contra a AEG Live sobre a morte de Michael em 2009. Prince, 16, rá revelar as supostas discussões que ouviu entre seu pai, os executivos da AEG e o Dr. Conrad Murray, considerado culpado de homicídio involuntário do cantor. Sua irmã Paris, 15, irá negar que seu pai estava se medicando como “desejo de morte” e revelar seus planos para fazer filmes. Uma fonte disse: “Prince e Paris querem explicar que seu pai não estava drogado e/ou medicado no dia 24/6. Prince esperou quatro anos para o mundo ouvir o que ouviu. “ A família estão alegando que AEG contratou Dr. Murray. A empresa nega veementemente as alegações feitas contra ele.

Filhos de Michael Jackson estão ocupados recuperando o Rancho Neverland

Há quatro anos, o Rancho Neverland ficou em ruínas após a morte de Michael Jackson. Os funcionários foram demitidos e foram abandonados. Mas, graças aos esforços dos filhos de Michael Jackson, a propriedade de 3.000 hectares está no bom caminho para a recuperação. Paris falou na semana passada sobre sua visita comovente a Neverland há dois anos atrás e o encontrou em ruínas, mas ela disse que está determinada a reconstruir Neverland à sua antiga glória, para que crianças carentes possam apreciá-lo. Em Neverland, na semana passada, os funcionários e os segurança disseram que os irmãos e os pais de Michael Jackson nunca se preocupou em visitar Neverland desde sua morte. Mas os funcionários só elogiaram os filhos de Michael Jackson e um dos segurança disse: “Neverland foi completamente revitalizada. Há um conjunto completo de funcionários e responsáveis ​​que se preocupam com o lugar. “ As flores amarelas que escrevem a palavra Neverland foram restaurados ao lado da casa principal e adicionados flores em forma de borboleta. Há também novos jardins de uma imagem de um menino em uma lua, semelhante ao Peter Pan – personagem favorito do conto de fadas de Michael Jackson e seus filhos. A movimentada área dos brinquedos foi substituída por um ambiente tranquilo “jardim zen.” A roda-gigante, balanços e outros parques de diversão foram removidos, e horticultores experientes foram substituídos com uma área de estar calma rodeada por exuberante topiaria esculpida em forma de animais. Vários pássaros como águia marrom, perus, urubus estão fazendo ninhos nas terras e pastagens, que são irrigadas e cortada diariamente. As fontes e as piscinas foram preenchidas com água novamente. “Neverland nunca esteve melhor”, disse uma fonte. “Mais funcionários foram contratados , agora tem jardineiro em tempo integral, funcionários da limpeza, segurança adequada e as pessoas estão cuidando da casa, como deveria ter sido sempre quando Michael estava vivo.”

Debbie Rowe vai a escola de Paris Jackson

A relação entre Debbie Rowe e Paris Jackson está indo a todo vapor… Ontem, 20/04/13, Debbie Rowe apareceu na escola de Paris para ver a filha atuar em um espetáculo de dança. Debbie foi visto caminhando na Escola Buckley carregando um buquê de flores, provavelmente um presente para Paris. Paris twittou sobre o espetáculo de ontem, dizendo: “noite de encerramento foi ótimo! Todos foram incrível. Eu amo muito vocês e muito obrigado a todas as pessoas que vieram nos ver!” Como divulgado pelo TMZ, Debbie e Paris tem passado o tempo juntas, apesar do fato de Rowe ter aberto mão da guarda de Prince e Paris.

Irmão de Michael Jackson ‘dá bolo’ em show para 200 crianças

O irmão de Michael Jackson, Tito, está sendo acusado de desapontar 200 crianças por não aparecer em um show de talentos em Detroit, nos Estados Unidos, diz o site “TMZ”. Tito Jackson supostamente confirmou sua presença na audição com as crianças da cidade como parte da competição “This Is It! Talent Search”, mas ele não apareceu e não deu explicações. O organizador do evento, Darrel Strickland, não cumpriu a promessa que fez e agora quer o dinheiro pago de volta. “Mais de 200 crianças esperavam para ver Tito e todos nós ficamos tristes porque ele não foi. Nós realmente divulgamos esse evento e agora que ele não veio eu quero meu dinheiro de volta“, desabafou ele.

Mãe de Michael Jackson teme que ex-mulher do cantor revele a paternidade dos filhos

Os advogados da mãe de Michael Jackson, Katherine Jackson, estão preocupados com o que a ex-mulher do pop star Debbie Rowe irá falar sobre a paternidade dos filhos durante o julgamento que investiga o suposto homicídio culposo envolvendo a produtora AEG Live. A poucos dias da audiência, os advogados de Katherine estão atrás dos inquéritos com os depoimentos de Rowe, para saber o que ela disse sobre a paternidade de Prince e Paris, os filhos que ela teve enquanto era casada com Michael Jackson. A informação é do site TMZ. Segundo fontes ligadas a mãe do Rei do Pop, Debbie pretende revelar que o músico não é pai biológico de Paris e Prince. Debbie será testemunha tanto de Katherine como da empresa AEG Live. Segundo a revista “US Weekly”, o verdadeiro pai das crianças é Arnold Klein, o dermatologista que cuidava do artista em uma clínica de Los Angeles. Ainda segundo o site, os advogados de Katherine estão interessados no depoimento de Debbie, pois ela é a única que sabe a verdade sobre a paternidade. Eles acreditam que a AEG Live tentará provar que os adolescentes não têm nenhum vínculo com o cantor, o que poderia mudar o rumo das investigações. De acordo com a publicação, os advogados da produtora recolheram um depoimento da ex-mulher, mas não teriam perguntando sobre a paternidade das crianças. Entenda o caso Katherine Jackson, mãe de Michael, acusa a AEG Live de não investigar adequadamente o ex-médico Conrad Murray, condenado a quatro anos de prisão por homicídio culposo do astro. O julgamento vai revisitar os últimos dias do cantor, suas lutas com a insônia e os medicamentos prescritos por Murray. A família Jackson está pedindo US$ 40 bilhões, mas os jurados ainda irão avaliar a quantia. O julgamento também pode determinar que Michael Jackson foi responsável por sua morte e limitar a indenização que sua família pode receber

Paris Jackson assina contrato com empresário de Leonardo DiCaprio

Paris Jackson, a filha de Michael Jackson e Debbie Rowe, está à caminho de Hollywood. Fontes dizem que ela assinou com Rick Yorn, empresário muito respeitado que representa Leonardo DiCaprio, Cameron Diaz e Martin Scorese, entre outros. Paris contou a um jornal britânico que ela quer ser médica um dia. Mas também é óbvio que ela pensa sobre uma carreira artística. Com mais de 1 milhão de seguidores no Twitter, Paris tem grande potencial. Seu irmão, Prince, já conseguiu alguns trabalhos via tia La Toya Jackson. Mas Paris foi persuadida a ir por um caminho mais profissional. De qualquer maneira, há muita coisa acontecendo na vida de Paris. Ela e Prince estão depondo no processo contra a AEG Live. No ano passado, foi basicamente Paris que deu o alarme de que algo estava acontecendo com sua avó e guardiã legal, Katherine Jackson. Foi por causa de Paris que a Katherine voltou para casa, e os irmãos Jackson voltaram atrás na tentativa de conseguir o dinheiro dela. As ligações para Rick Yorn não foram retornadas.

Paris Jackson promete dar golpe de karatê em ex-médico de Michael Jackson

Paris Jackson, filha de Michael Jackson prometeu dar um golpe de “karatê” no ex-médico Conrad Murray para fazer com que ele apareça no novo julgamento da família. Paris que estuda artes marciais, acredita que sua evidência é a chave para ganhar da AEG Live o valor de US$ 26 bilhões. Murray se recusa a enfrentar o tribunal de Los Angeles para dizer se ele foi forçado a administrar incansavelmente medicamentos no Rei do Pop para ele realizar os shows. O advogado de Murray acredita que isto pode prejudicar o seu recurso contra o homicídio involuntário. Uma fonte disse: “Paris quer chutar a bunda de Murray. Ela quer que ele explique que ele estava sob pressão para fazer Michael ensaiar. Ela dá evidências de que ela planeja destruí-lo. “

La Toya Jackson apoia reaproximação de Paris Jackson com Debbie Rowe

Mario Lopez do “Extra TV” conversou com La Toya Jackson sobre sua sobrinha Paris Jackson e a aproximação com sua mãe Debbie Rowe, a nova namorada do Prince Jackson e novo reality show. Mario perguntou sobre Paris, 15, em querer se aproximar de Debbie e La Toya explicou: “eu acho que cada criança deve saber quem é sua mãe. Se é isso que ela quer, por que não? “ Ela acrescentou que a família está “absolutamente de acordo”, com as duas passarem o tempo juntas. Quando Debbie se separou de Michael Jackson em 1999, ela deu-lhe a custódia dos dois filhos Paris e Prince. Ao falar da vida amorosa do sobrinho Prince, La Toya não confirmou os rumores de que ele está saindo do Remi Alfalah . Ela apenas disse: “ele está namorando alguém” e a menina “não sei quem é a família”. La Toya, que recentemente foi demitida do “Celebrity Apprentice”, está retornando com um reality show que se chama “Life with La Toya” na OWN. A vida da cantora estará em plena exibição, a partir de sua vida amorosa ao seu medo de germes. “Nós olhamos para a TV e dissemos, ‘Isso não é verdade, isso também não é verdade.” Então eu decidi … se eu estou querendo fazer direito, deixe-me fazer o que faço e ai você me julga a partir de agora. “

Blanket é o único filho biológico de Michael Jackson

Foram realizados testes de paternidade aos três filhos de Michael Jackson – Prince Michael, Paris Katherine e Blanket – no âmbito do processo que a família do artista move contra a produtora AEG, responsável pela digressão This is It. E, segundo o The New York Post foi apurado que apenas Blanket é filho biológico do ‘rei da pop’ e que Prince Michael e Paris foram concebidos com recurso a um dador de esperma. Katherine Jackson, mãe de Michael Jackson, tentou impedir a realização dos testes, mas acabou por não conseguir manter em segredo a questão da paternidade das crianças. Recorde-se que Michael Jackson sempre negou ter recorrido a um dador, apesar de admitir que tinha optado pela procriação medicamente assistida. Os exames confirmaram ainda que a enfermeira Debbie Rowe é a mãe de Prince e Paris, já a identidade da progenitora de Blanket – o que mais se parece fisicamente com o artista – permanece por desvendar. O jornal nova-iorquino adianta ainda que o filho mais novo de Michael Jackson sofre dos mesmos problemas de saúde que o pai, nomeadamente vitiligo, uma doença não contagiosa em que ocorre a despigmentação da pele. Ainda não ficou claro se estes resultados vão ser usados contra a família Jackson em tribunal, uma vez que o objetivo da AEG era demonstrar que o artista tinha por hábito mentir. A família acusa a produtora de ter negligenciado a escolha dos médicos que acompanhavam Michael Jackson, mas a empresa garante que o cantor escondeu “os seus problemas com remédios e o consumo de álcool” quando estavam a preparar o espetáculo que marcaria o seu regresso aos palcos.

Paris Jackson passou o final de semana no rancho da Debbie Rowe

Paris Jackson e Debbie Rowe foram vistas juntas no último domingo, 14, em um hospital. Porém, elas não foram fazer uma consulta médica e sim levar um vizinho que caiu do cavalo e se machucou. Fontes próximas das duas disseram que elas estavam no rancho de Debbie quando o vizinho caiu. As duas levaram ele para o hospital e esperaram até a confirmação de que estava bem. A fonte do site ainda completou que Debbie e Paris estão saindo bastante juntas recentemente e que estão bem próximas. Recentemente, o mesmo site informou que a filha de Michael Jackson está mantendo contato com a mãe. Desde que o casal se separou, Debbie não mantinha contato com os filhos. “Paris e Debbie tem se visto bastante recentemente. Elas realmente estabeleceram uma relação”, disse uma pessoa próxima à família. Ainda segundo o “TMZ”, os encontros estão sendo feitos às escuras porque Debbie não quer parecer que ela está explorando a relação. Rancho Neverland Em recente entrevista para a revista “Event”, Paris contou que pretende transformar o rancho Neverland em um espaço para crianças doentes e carentes. Ela, que está com 15 anos, quer usar parte de sua herança para restaurar o espaço, que revelou ter a emocionado muito quando ela retornou para lá pela primeira vez após a morte do pai, há dois anos: “Eu só chorava e chorava. É muito lindo!”.

Filho de Michael Jackson posa com a Remi Alfalah em corrida de kart

Prince Jackson, filho de Michael Jackson, e Remi Alfalah, competiram em uma corrida amistosa de kart nessa terça-feira, 16. No Twitter, o filho mais velho do rei do pop publicou uma imagem ao lado da namorada e ainda tirou sarro dela. “Eu estava dizendo que ela não consegue. Eu dirijo muito bem”, escreveu ele. Recentemente, o casal foi visto andando tranquilamente pelas ruas de Century City, em Los Angeles, enquanto seguiam para um cinema.

Michael Jackson implorava por remédios

Michael Jackson fez uma dramática ligação para um assistente do médico Arnold Klein apenas sete semanas antes de sua morte, em uma desesperada tentativa de ter acesso a remédios contra dores. Uma gravação obtida pelo site RadarOnline mostra o astro do pop implorando para Jason Pfeiffer (39), que trabalhava para o dermatologista que cuidava do cantor, para que retornasse sua ligação: “É o Michael, não consigo encontrar Klein. Estou com um problema na área da virilha e não quero falar sobre isso por telefone. Está inflamado. Não quero falar sobre isso por telefone. Peça para ele me ligar, por favor.” A publicação norte-americana ainda apurou que Pfeiffer se encontrou com advogados da AEG e está preparado para testemunhar a favor da empresa que estava organizando o show de retorno de Michael Jackson aos palcos. A família do astro está processando a produtora por acreditar que ela seja responsável pela morte dele. “Não acho que ninguém na AEG poderia impedir esses desejos de Michael. Ninguém percebeu que ele estava usando medicamentos para tantos locais diferentes. E era inevitável que algo desse errado”, contou Pfeiffer. “Tenho profunda simpatia pelos filhos e a família dele, mas Michael era manipulador na hora de conseguir o que ele queria”, completou. De acordo com o assessor do médico, esta mensagem de voz foi uma das várias que ele fez semanas antes de morrer. Em uma ocasião, inclusive, Michael Jackson chegou a implorar a Pfeiffer por Propofol, o poderoso anestésico responsável por sua morte, e disse a ele: “Faço isso o tempo todo para dormir”. Pfeiffer chegou a ser chamado para testemunhar em defesa do médico Conrad Murray (58), condenado pela morte do cantor, mas não foi ouvido pelo juiz do caso, que julgou irrelevante o episódio acontecido no escritório de Klein. Segundo Pfeiffer, ele tinha a função de monitorar Michael Jackson depois da administração de Demerol. “Ele passava horas deitado em sofás ou tentando dormir. O principal motivo pelo qual ele quis realizar uma cirurgia foi para ter acesso ao medicamento durante os procedimentos. Ele implorava para darmos a ele. Michael reclamava que não conseguia dormir porque sua mente não sossegava.”

Padrinho dos filhos de Michael Jackson diz que eles estão muito expostos na mídia

O padrinho dos filhos de Michael Jackson, Mark Lester, está preocupado com a superexposição dos afilhados na mídia. Ele teme que as crianças se tornem estrelas do showbiz e acabem se comportando como macacos. Lester se preocupa com a felicidade das crianças e teme que a fama possa fazê-los infelizes. Eles já começaram a carreira, o mais velho, Prince, já está na TV, Paris concedeu uma entrevista a revista Mag no fim de semana e Blanket, o mais novo, quer atuar e já houve até mesmo um convite para um reality show. “Empurrá-los para os flashs definitivamente os fará infelizes. Eles se sentirão como se devessem imitar o pai. O que nunca acontecerá. Quando as crianças ficam mais velhas é que conseguem tomar as próprias decisões. Tratá-los como macacos quando eles são tão jovens é errado”, disse Laster, de acordo com o The Sun. Mark tem experiência nesse assunto, já que ficou famoso aos dez anos com o filme Oliver. Ele foi privado de ver as crianças após o falecimento do rei do pop e, inclusive, pode ser um dos três possíveis pais biológicos de Paris e Prince, pois ele já declarou ter doado esperma para Debbie Rowe, mãe dos dois.

Prince Jackson leva Remi Alfalah ao cinema

Prince Jackson, filho de Michael Jackson, e Remi Alfalah, foram vistos juntos mais uma vez. Os dois já foram vistos jogando boliche em San Fernando Valley e, recentemente, foram fotografados deixando um cinema em Century City, em Los Angeles. Prince estava todo sorridente, enquanto Remi parecia mais reservada. O primogênito do rei do pop estreou há pouco tempo como ator, fazendo uma participação especial na série adolescente “90210″, da CW. Na atração, ele viveu Cooper, um rapaz cheio de traumas e apaixonado por Silver (Jessica Stroup).

Paternidade dos filhos de Michael Jackson será abordada no julgamento

O processo contra a promotora de eventos AEG Live movido pela Katherine Jackson poderá revelar em breve quem é o pai biológico dos três filhos de Michael Jackson, após anos de especulação. Como parte potencial da fase do julgamento, a AEG está preparada para apresentar evidência no tribunal de que, apesar das afirmações de Michael Jackson, apenas uma das crianças é filho biológico do Rei do Pop. De acordo com um relatório do New York Post, o filho mais novo do cantor, seria Blanket, é o filho verdadeiro. Segundo matéria deste domingo do “New York Post”, Blanket, inclusive, já teria até mesmo sido diagnosticado com vitiligo, a mesma doença de pele da qual Michael Jackson sofria. Várias pessoas vieram a público clamar a paternidade de Prince, Paris e Blanket, inclusive Arnold Klein, ex-médico de Jackson, e Matt Fiddes, um ex-segurança do cantor, além do ator Mark Lester, que afirma ser o pai de Paris. Embora se trate de um fato inesperado, caso seja confirmado que Prince e Paris realmente não têm laços de sangue com o Rei do Pop, isso em nada afetará sua condição de herdeiros. Um apelo feito ao juiz pela família de Michael Jackson diz que isto não importa, no entanto. “Existe um monte de coisas sobre Michael Jackson que a família não quis e não quer falar sobre”, disse a fonte para o Post’s da AEG. “O uso de drogas por Jackson, seu uso de álcool, sua relação com sua própria família, e as identidades dos pais das crianças.” Michael Jackson morreu em junho de 2009, depois de seu médico pessoal Conrad Murray administrou uma dose do anestésico propofol que se revelou fatal para o cantor. Na ação contra a AEG, a família afirma que a AEG falhou com o médico Murray, que eles contrataram em nome de Jackson. Embora as origens biológicas dos filhos de Michael Jackson permaneçam um mistério do lado do pai. Paris, 15, e Prince, 16, por exemplo, tem uma mãe que foi ex-enfermeira de Michael Jackson, Debbie Rowe. E muitos tomam como fato a afirmação de que a mãe de Blanket é uma mulher sem nome de San Diego de origem hispânica.

Paris Jackson diz para revista Event: “Ele era um pai incrível”

Ele foi o astro pop mais icônico do final do século 20. Agora a filha de Michael Jackson, que tinha apenas 11 anos quando ele morreu, dá uma visão sem precedentes sobre sua vida extraordinária. Paris Jackson quer ver parte do legado de bilhões de dólares de seu pai serem usados ​​para restaurar Neverland para crianças doentes desfrutarem, ela revelou. A estudante falou dos momentos felizes que teve no rancho com seu pai, que morreu quando ela tinha apenas 11 anos. Ela fez uma viagem emocionante à sua casa de infância há dois anos e ficou chocada ao ver que a famosa roda-gigante havia sido removida. “Eu chorei muito”, disse Paris. ”Lá é muito bonito. Ainda tem boa energia”. Ela disse que o lugar deveria ser restaurada para o benefício de crianças menos privilegiadas. Paris disse que pretende iniciar o projeto assim que ela se tornar adulta. Sua declaração irá chocar os milhares de fãs do astro ao redor do mundo que viram os sonhos de Michael por um lugar de infância eterna em decadência. Paris, agora com 15 anos, também pretende homenagear seu pai tatuando palavras de um bilhete amoroso que ele escreveu para ela em seu pulso quando sua idade permitir. E até recentemente, ela tinha um ‘santuário’ para ele na parede de seu quarto na casa onde agora vive com seus irmãos Prince, 16, e Blanket, 11, em Los Angeles. Os jovens estão sob cuidados da matriarca da família, Katherine Jackson, 82. “Eu tenho muitas lembranças do meu pai. Ele era um pai incrível. Nós todos amávamos muito ele. “Ele nos dava disciplina e educação o quanto podia e estava sempre cuidando de nós. Ele era muito protetor.” disse Paris. Ela explicou por que Michael fazia os filhos usarem máscaras quando estavam em público. “Ele não queria que ninguém visse como a gente era. Assim poderíamos ter o que ele não teve, uma infância normal“, disse ela. Ela falou com emoção das tentativas de seu pai de dar a à sua família uma infância normal, mesmo quando ele estava viajando. Incluía transformar quartos de hotel em cinema em casa com um projetor portátil e lençol. As adoráveis histórias dão uma nova ideia da complexa vida particular do cantor e realçam a devoção que ele tinha por Prince e Paris, que teve com sua ex-mulher Debbie Rowe, e Blanket, que nasceu de uma mãe de aluguel. A adolescente é apoiada financeiramente pelo fundo Michael Jackson Family Trust que paga os eventos e despesas da família. Também cobre os gastos de 15 funcionários que trabalham em tempo integral, incluindo guarda-costas, uma chefe pessoal, duas babás, empregados domésticos, os homens da manutenção e jardineiros da casa de $26.000 de aluguel. Vizinhos do complexo fortemente protegido, à prova de paparazzi, incluem Justin Bieber e Britney Spears. Apesar de sua riqueza e do nome da família, Paris passou a frequentar uma escola comum, ela diz: “Eu quero ter uma experiência normal de ensino médio.” Ela é líder de torcida, joga futebol feminino, e também tem interesse por fotografia. Ela herdou a paixão de seu pai pela música e revelou que ele costumava dar aulas de dança para ela. Mas ela não tem planos de seguir ele no show business. Sua ambição é ser cirurgiã cardíaca. “Eu quero ajudar as pessoas, é isso.”, disse ela. Paris falou com a Event no momento em que a família Jackson busca incríveis 40 bilhões dólares em um julgamento civil contra a AEG, promotora da turnê ‘This Is It’ na arena O2 de Londres. Ela e seu irmão mais velho, devem sentar no banco das testemunhas e revelar mais detalhes da vida privada de seu pai durante o julgamento.

Paris Jackson perturba a família Jackson com relacionamento com Debbie Rowe

Parece que alguns membros da família por parte de pai da Paris Jackson não estão muito entusiasmados com a proximidade de Paris com sua mãe, Debbie Rowe. Uma boa fonte da família disse que a ideia é inteiramente da Paris - ”algo que ela vem falando há algum tempo… Eu acho que é um outro tipo de laço familiar – um vínculo, realmente – que Paris parece estar precisando”. Apesar de Debbie Rowe ter desistido de seus direito parentais para Michael Jackson em 2001, a disse que, ”Paris não liga para os aspectos legais. Ela quer e precisa de um relacionamento com a mãe dela”. É apenas uma das razões, -como relatado pela primeira vez pelo TMZ – que a adolescente passou boa parte de seu aniversário na semana passada com Debbie. “Elas têm uma relação muito natural, agradável e descontraída”, disse a fonte, que conhece bem a intriga e o drama em torno do clã Jackson. “Paris pode ser uma criança totalmente normal com Debbie. Não há nenhum fingimento”. Embora os representantes da família Jackson sempre insistiram – com veemência – que Michael Jackson é de fato o pai biológico de seus três filhos – os rumores continuam de que pode não ser o caso. “À medida que as crianças crescem, as pessoas estão constantemente dizendo que as crianças não se parecem nada com Michael”, acrescentou a fonte. ”Eu acho que essas perguntas permanecerão para sempre.”

Katherine Jackson acredita que há uma conspiração entre Conrad Murray e AEG Live

Katherine Jackson acha que há algo de podre no Denamark e na prisão de L.A. County porque ela está simplesmente insinuando que a AEG Live e Dr. Conrad Murray estão conspirando juntos no processo por homicídio culposo. Katherine – que processa a AEG Live pela negligência na contratação e supervisão de Murray – quer intimar registros dos visitantes a partir da prisão, para determinar se a AEG tem enviado seus empregados, agentes ou advogados para conversar com o médico na prisão. Katherine colocou Murray em sua lista de testemunhas. Curiosamente, a AEG Live não o colocou. É óbvio que Katherine quer saber se a AEG Live está tentando manipular Murray ou obter informações dele para defender o terno. Como já relatado anteriormente … Murray quer ficar um quilômetro de distância do tribunal – que, ironicamente, é exatamente a distância onde acontecerá o julgamento. A advogada de Murray, Valerie Wass, disse ao TMZ que, “Eu acredito que a intimação é um pouco desesperada, uma tentativa de última hora do advogado de Katherine e dos filhos para tentar encontrar ou criar uma relação clandestina entre o Dr. Murray e AEG.” Wass, então, diz sem rodeios: “Há e houve nenhuma relação.”

Michael Jackson teria feito implante para reverter depressão causada por medicamentos

O astro da música pop, Michael Jackson, tinha um implante médico secreto para auxiliá-lo na batalha contra o vício em medicamentos, segundo o jornal britânico Daily Mail. O implante atua bloqueando receptores de prazer no cérebro ao ministrar doses de Narcan – remédio indicado para reverter parcial ou completamente a depressão causada por medicamentos. O dispositivo teria sido colocado em 2003, para o prevenir de ter prazer com opiáceos. A descoberta foi feita a partir de documentos judiciais que revelam evidências de um dos médicos que cuidou do artista: David Fournier. Segundo os papéis utilizados no julgamento, o médico “acreditava que Michael Jackson o havia enganado ao não contar sobre um ‘implante de Narcan’ que teria sido inserido antes de um procedimento cirúrgico com o qual Fournier o estava ajudando”. O depoimento do médico poderá ser fundamental no processo da mãe do astro pop, Katherine Jackson, que move uma ação de 40 milhões de dólares contra a produtora AEG Live, acusada de negligência ao dar assistência medica à Michael. O artista morreu em junho de 2009, após receber uma dose letal de Propofol dada por seu médico pessoal, Conrad Murray.

Michael Jackson assassinado e filhos estariam escondendo segredo sobre morte do pai

Surgem controvérsias para a morte de Michael Jackson e na capa da última edição da National Enquirer este assunto é destaque. O tabloide afirma que há evidências de uma nova bomba que o Rei do Pop foi assassinado! Existem algumas controvérsias em torno de sua morte, desde que ele faleceu. As circunstâncias não têm sido sempre muito claras e ninguém sabe exatamente o que aconteceu na sua totalidade. A revista afirma que tem alguma evidência explosiva e eles dão a sua morte por assassinato. Poderia ter acontecido dessa forma, não? O tabloide alega que os filhos de Michael, Paris, Prince e Blanket estão escondendo um novo segredo sobre toda a situação. Lou Ferrigno, treinador de Michael, também afirma que Michael estava em forma e pronto para agir no momento de sua morte. Para vender mais revistas, o tabloide também colocou uma foto de Michael morto na capa e isto é repugnante, não é?

Prince Jackson não saiu com princesa do Kuwait

O filho mais velho de Michael Jackson, Prince, não está envolvido em um “romance real “, com uma princesa do Kuwait, de acordo com fontes que contaram para Al Arabiya na segunda-feira. No início da semana passada relatos de sites de notícias sensacionalistas e de entretenimento afirmou que Prince, 16, poderia estar namorando a princesa do Kuwait, Remi al-Falah. “Al-Faleh não é um nome da família real”, disse um jornalista do Kuwait, que preferiu não ser identificado, disse na segunda-feira. “É um nome de família famosa no Kuwait. E Remi al-Faleh não é uma princesa do Kuwait “, o jornalista acrescentou. No início desta semana, um site de entretenimento TMZ publicou fotos de Prince e Remi se divertindo em uma pista de boliche e relatou que as imagens foram tiradas na quarta-feira passada em Los Angeles. Remi foi deixada na pista de boliche em um SUV preto … mas ele a levou para casa, “TMZ relatou, acrescentando que tanto o Prince e Remi frequentam a mesma escola privada, citando uma fonte do consulado do Kuwait em os EUA “Contaram que eles foram para a escola juntos, é só isso”, disse o jornalista do Kuwait, disse, acrescentando: “Eu não acho que vale a pena toda essa propaganda.” Vários meios de comunicação dos EUA e do Reino Unido afirmaram que Remi era uma princesa durante toda a semana. Jornais do Kuwait também relatou a notícia, mas se referiram a Remi como uma “garota do Kuwait”, não princesa, como relatado no site de notícias do Kuwait Al-Seyassah no sábado. Enquanto isso, o jornal al-Kuwaiti Rai informou que o verdadeiro nome de Remi é realmente “Mariam”. “Remi é um apelido … Sua mãe é americana”, o jornal afirmou esta semana, acrescentando que as fontes oficiais do Kuwait no Ministério das Relações Exteriores também rejeitou as alegações de seus laços com a família real do Kuwait. Esta não é a primeira vez que um membro da família Jackson é notícia no mundo árabe. No início deste ano, Janet Jackson e magnata Wissam Al-Mana anunciaram que haviam se casado em uma “cerimônia privada tranquila e bonita.” Janet estava tentando lutar contra os rumores de que seu casamento seria um caso pródigo de US $ 20 milhões. Michael Jackson passou algum tempo no Bahrein como convidado da família real após seu julgamento de 2005 por acusações de abuso sexual infantil. Em abril de 2006, um comunicado foi divulgado em nome do selo musical Bahrain dois registros Seas anunciando que iria gravar um novo álbum para ser lançado em 2007.

Michael Jackson tinha medo de morrer baleado, diz amigo do cantor

Um amigo de Michael Jackson contou ao tabloide The Sun que o cantor tinha medo de ser baleado e que Jackson parecia que tinha consciência de que iria morrer uma semana antes do fato. Jason Pfeiffer, ex-dermatologista e amigo do cantor, contou ao tabloide que o Rei do Pop estava paranoico e com medo de ser assassinado. Por isso, resolveu retornar aos palcos no Reino Unido, pois as leis sobre porte de armas na região são mais rigorosas que nos Estados Unidos. Pfeiffer ainda falou sobre os últimos dias de Michael e que acredita que o cantor previu sua própria morte: “A última vez que o vi ele estava dizendo adeus a todos no escritório, era como se soubesse que nunca iria voltar. Ele costumava dizer ia ser baleado no palco”. “É por isso que ele abandonou a ideia de um retorno nos EUA: achava que as pessoas tinham acesso a armas e iriam matá-lo. Ele pensava que a América era muito perigosa”. Michael sofreu uma overdose fatal em 25 de junho de 2009, duas semanas de seu retorno ao palcos em Londres, que aconteceria em julho. Jason insistiu que o vício do cantor em medicamentos foi a causa de sua morte e recorda que Jackson lhe pedia analgésicos e “exigia o suficiente para derrubar um elefante”. “Michael tinha um desejo de morte com seu vício em drogas. Ele falsificou ordens médicas para que pudesse receber analgésicos pesados como Demerol. Ele sentia que era imune a volumes normais e implorava por quantidades extras”, finalizou.

Pai de Michael Jackson diz que mulher também batia ao filho

Joe Jackson, pai de Michael Jackson, voltou a referir numa entrevista ao programa Legendários, em São Paulo, que era frequente agredir o filho famoso. E fez uma revelação: disse que a mãe do cantor lhe “batia muito mais”. “Eu batia muito em todos os meus filhos, também batia no Michael, eu não sabia direito o que estava a fazer”, admitiu Joe Jackson, referindo-se aos anos em que bebia muito. Mas foi ainda mais longe e completou: “Só que tem um detalhe, a mãe batia-lhe muito mais”. Polémico, o pai do malogrado artista fez ainda uma consideração surpreendente: “Jermaine, do Jackson Five, cantava melhor do que Michael Jackson”, avaliou o patriarca, sobre um dos irmãos do meio de Michael.

Filho de Michael Jackson sai com princesa do Kuwait

O filho de Michael Jackson, Prince Jackson teve um encontro com a jovem Alfalah Remi, princesa do Kuwait. Os dois jogaram boliche em San Fernando Valley, nos EUA. Uma fonte do consulado do Kuwait nos Estados Unidos, informou ao site TMZ que Remi é realmente uma princesa e que está no primeiro ano do ensino médio. Prince de 16 anos, também está no primeiro ano do ensino médio e ambos frequentam a mesma escola em Los Angeles. Ainda de acordo com o site, Remi foi deixada na pista de boliche por uma van, mas ao terminar o jogo, Prince a levou para casa. Desde agosto de 2012, o sobrinho de Michael Jackson, TJ Jackson e a mãe do astro pop, Katherine Jackson criam os três filhos do cantor: Paris, Prince e Blanket.

Filha de Michael Jackson volta a ter contato com a mãe

Segundo informações do site “TMZ”, Paris, filha de Michal Jackson está mantendo contato com a mãe Debbie Rowe. Fontes disseram ao site, que a adolescente de 15 anos, passou o aniversário, comemorado na quarta-feira, 3, ao lado da mãe, que foi casada com Michael e deu à luz Paris e Prince. Desde que o casal se separou, Debbie não mantinha contato com os filhos. “Paris e Debbie tem se visto bastante recentemente. Elas realmente estabeleceram uma relação”, disse uma pessoa próxima à família. Os encontros estão sendo feitos às escuras porque Debbie não quer parecer que ela está explorando a relação.

Filhos de Michael Jackson se divertem no Legoland Hotel

Prince, Paris e Blanket tiveram uma prévia do primeiro Legoland Hotel do país em Carlsbad, Califórnia. Fotos exclusivas foram tiradas do passeio da família pelo hotel, que abre dia 5 de abril. Nesta primeira foto, os jovens estão acompanhados pela família para um retrato divertido.

Médico de Michael Jackson dá entrevista de dentro da prisão

Quatro anos após a morte de Michael Jackson, Conrad Murray resolveu falar. De dentro da prisão, para onde foi enviado após ser condenado por homicídio culposo em 2011, o médico do cantor se defendeu das acusações em uma entrevista para o canal americano CNN. Durante a conversa, exibida no programa Anderson Cooper 360°, ele se declarou um “bode expiatório”. — Ninguém se responsabilizou por nada do que fez a ele, mas porque eu estava no lugar errado e na hora errada, estou aqui [na prisão] — disse. O cantor morreu na manhã de 25 de junho de 2009, depois de ter passado a noite insone. No dia, Murray foi à casa de Jackson para receitar-lhe sedativos. O médico legista que fez a autópsia do Rei do pop determinou que a causa do óbito foi a combinação letal entre sedativos e o anestésico cirúrgico Propofol. Murray admitiu que aplicou uma injeção de Propofol no cantor. Ele justificou a atitude dizendo que Jackson implorou pelo remédio. — Por volta de 10h40m daquele dia, depois de ele pedir chorando, eu aceitei aplicar uma injeção lenta de 25 miligramas. Era muito doloroso ver aquele homem prestes a perder todo seu potencial, seu império e sua fortuna — contou. Em toda entrevista, o médico garantiu ser inocente. Ele afirmou que embora sua conduta não tenha sido ortodoxa, suas intenções eram boas. Ele chegou até a cantar “Little bot that Santa Claus forgot”, música de Nat King Cole, para demonstrar seu amor pelo cantor. — Tudo que fiz foi tentar ajudar um amigo que encontrei em um estado devastador. Por isso, fiz tudo que era possível para auxiliá-lo. Não foi uma tarefa fácil, mas eu não desisti do meu amigo — finalizou. A família do artista está processando a AEG Live empresa que promoveria os shows do astro, por ter contratado Murray. A companhia, contudo, afirma que o médico foi escolhido pelo cantor. Os advogados de defesa também alegam que ninguém poderia prever que o médico receitaria injeções de Propofol. Os valores do processo giram em torno de US$ 40 bilhões.

Advogado da AEG Live critica envolvimento dos filhos de Michael Jackson no julgamento

Putnam questionou o motivo dos advogados da família terem chamado as crianças para depor, sugerindo que era “por resposta emocional”. “Eu não consigo entender o que trazê-los para depor tem a ver com o Dr. Conrad Murray ter sido ou não contratado pela AEG ou contratado de forma negligente. Mas talvez eles irão colocá-los para testemunhar por diferentes razões”. Ele se irritou com a acusação feita pelos advogados da família Jackson, em um arquivamento de corte no mês passado, de que ele estava “se comportando de forma agressiva e errada” no interrogatório de Prince Jackson. “Nós fizemos de tudo para garantir que nós não fizemos exatamente nada disso”, disse Putnam. “Eles podem querer tentar fazer o mundo acreditar que a AEG Live está fazendo algo inapropriado com essas crianças, mas eu pediria que o mundo fizesse uma pausa e olhasse para o que está realmente acontecendo aqui. Foram eles que abriram esse processo e são eles que estão dizendo que irão colocar essas crianças para testemunhar, algo que eu estou relativamente certo que o pai deles nunca, jamais iria querer que ocorresse”. Os advogados dos Jackson, disse ele, ”estão tentando fazer sensacionalismo com coisas que nunca aconteceram com alegações sobre a maneira como o Prince foi tratado”, disse ele. “Eu acho que nesse cenário eles vão tentar instigar as pessoas a um frenesi na esperança de que a justiça não seja servida”. A única forma da poder perder o caso, disse ele, ”seria numa base emocional longe do fatos”.

Filhos de Michael Jackson contaram o que viram no dia de sua morte

Paris Jacskon está prevista para depor no julgamento envolvendo a morte de seu pai, disse uma fonte confiável ao Daily News. Seu irmão mais velho, Prince Jackson, também planeja enfrentar o júri assim que o julgamento se iniciar terça-feira em Los Angeles. A fonte disse que Paris lidou com uma “ótima postura” em seu recente depoimento e recebeu bem uma oportunidade de “dizer a verdade” sobre o que viu e ouviu nos meses que antecederam a morte chocante de seu pai. “Prince e Paris irão testemunhar,” a fonte próxima à Katherine Jackson disse. “Prince era mais velho e mais atento e viu certas coisas, mas ambos são crianças muito fortes, e nunca tentaram esconder nada do público”, disse a fonte. “Esta família sempre foi a favor da plena divulgação. Eles acreditam que quaisquer que sejam os fatos neste caso, eles devem ser tornados públicos”, a fonte disse da decisão de colocar Paris e Prince no banco das testemunhas. O filho mais novo de Michael Jackson, Blanket, não será chamado. “Ele era muito novinho na época, e ele ainda é muito novo”, disse a fonte. Outra fonte disse que Katherine Jackson tem reservas sobre Prince depor em um tribunal, mas não vai impedir. Ela ”compreende que Prince sente que ele é um homem, mas tem pavor do impacto emocional e psicológico sobre ele falando em público sobre seu pai”, disse a segunda fonte. O testemunho do Prince deve se concentrar nos vários momentos-chave das semanas finais da vida de seu pai, incluindo uma reunião com Michael Jackson, Murray e executivos preocupados com o desempenho do cantor nos ensaios. Prínce ouviu discussões-chave sobre o futuro da turnê, a saúde de Michael e o que era esperado de Murray, disseram as fontes. Os dois adolescentes também testemunharam o caos que se seguiu após seu pai parar de respirar – e o fracasso de Murray nos esforços para ressuscitá-lo. “Não será um julgamento de homicídio,” a fonte próxima de Katherine disse. “É um caso de negligência. É sobre pessoas cometendo erros. É por isso que Allstate está no negócio. “

Michael Jackson é acusado de ser viciado em medicamentos no novo julgamento

O vício intenso por décadas de Michael Jackson por medicamentos poderosos estará a frente do julgamento pela sua morte movido pela sua família, que começa hoje. Katherine Jackson e três filhos de Michael estão processando a AEG Live, alegando negligência da empresa na contratação e supervisão do Dr. Conrad Murray que matou MJ com uma overdose fatal de Propofol. TMZ quebrou inúmeras histórias após a morte de MJ revelando como Michael Jackson tinha pelo menos 19 pseudônimos para comprar medicamentos receitados por vários médicos. Ele era bem conhecido no circuito médico de Los Angeles e Beverly Hills para lhe receitar Propofol. Os médicos e dentistas se justificaram dizendo que eles precisam da droga para pequenos procedimentos, como a remoção de acne. Nós relatamos um caso que um famoso médico ginecologista que se especializou em rejuvenescimento vaginal que realizava tratamento de acne sob anestesia geral. A família Jackson vai argumentar AEG Live tinha o dever de monitorar Murray. O problema é … Michael Jackson é o único que encontrou Murray em primeiro lugar e que Murray administrou Propofol muito antes do documento ser assinado para a turnê de “This Is It”. AEG tem uma enorme lista de médicos como suas testemunhas para afirmar que vício de Michael Jackson era de muito antes dele ser contratado pela AEG.

Morte de Michael Jackson voltará a ser analisada em novo julgamento

Após quase quatro anos da morte de Michael Jackson, as circunstâncias de sua morte voltarão a debate em um novo julgamento por causa de um processo movido por seus familiares contra a promotora AEG, acusada de negligência ao dar assistência médica inadequada ao artista. Segundo o site da CNN, a seleção do júri começa nesta terça-feira (2) em um tribunal de Los Angeles. O processo pode se alongar por vários meses. A AEG Live é a produtora dos shows que Michael faria na Arena O2 de Londres, pouco antes de sua morte. O processo, apresentado em setembro de 2010 na Suprema Corte de Los Angeles, se concentra no fato de que a AEG Live atuou supostamente de forma negligente na hora de contratar Conrad Murray como médico pessoal de Michael Jackson. Murray foi condenado a quatro anos de prisão, a pena máxima possível para um caso de homicídio involuntário, segundo decretou o juiz Michael Pastor, da Suprema Corte de Los Angeles. Michael Jackson faleceu aos 50 anos em junho de 2009, vítima de uma intoxicação de remédios, principalmente do anestésico de uso hospitalar Propofol, segundo determinou a necrópsia. O cardiologista, responsável por administrar a medicação a Michael Jackson, cumpre pena na prisão do condado de Los Angeles. A mãe do músico, Katherine, que figura no processo junto com os filhos do artista (Prince, Paris e Blanket), reivindica que o contrato assinado entre Michael Jackson e a AEG obrigava esta empresa a “atuar razoavelmente” em relação ao bem-estar físico do rei do pop. Além disso, reprova a entidade pela contratação de Murray como médico pessoal de Jackson sem ter investigado a fundo o histórico do especialista. “A AEG não ofereceu um médico que realmente se preocupasse com Michael e também não contava com o equipamento adequado para salvar sua vida”, afirmou a mãe do artista no processo. É esperado o testemunho de Katherine, Prince e Paris durante o julgamento. O site da CNN garantiu que os advogados da AEG Live usarão argumentos como os supostos abusos de menores cometidos por Michael Jackson e evidências de sua dependência química para defender o papel da empresa na morte do artista. “Não sei como se pode evitar a responsabilidade do senhor Michael Jackson neste caso”, disse o advogado da AEG Live, Marvin Putnam, em um trecho de um documentário que a CNN exibirá nesta sexta-feira. Putnam afirma que o julgamento sobre os abusos é relevante “porque resultou em um aumento incrível de seu consumo de medicamentos”. A juíza da Suprema Corte do condado de Los Angeles, Yvette Palazuelos, disse em fevereiro que os advogados da família Jackson tinham reunido material suficiente para denunciar judicialmente o caso e demonstrar que a AEG Live poderia ter advertido que Murray utilizaria medicamentos de risco na hora de tratar do artista. Os parentes de Jackson esperam receber uma quantia similar a que o músico receberia durante o curso de sua carreira se não tivesse morrido. Segundo especialistas, essa quantia é estimada em vários bilhões de dólares.

Paris Jackson impressionou os advogados em seu depoimento para o processo de Katherine Jackson

Mesmo Paris Jackson sendo apenas uma adolescente, ela conseguiu impressionar os advogados em seu depoimento no processo de homicídio na morte de Michael Jackson que sua avó, Katherine, move contra a promotora de shows AEG, de acordo com a RadarOnline.com. Katherine alega que a AEG devem ser responsabilizados pela morte de seu filho, porque eles eram responsáveis ​​pela contratação de Dr. Conrad Murray para ser seu médico durante sua turnê. “Paris impressionou todos os advogados envolvidos com o seu profissionalismo e comportamento durante seu depoimento na semana passada” uma fonte contou ao Radar. ”Seu irmão mais velho, Prince, passou por uns maus bocados durante seu depoimento na semana anterior, então, medidas foram tomadas para garantir que não acontecesse de novo. Foi por isso que os advogados de Katherine exigiram que a depoimento de Paris ocorresse no tribunal para que a juíza pudesse intervir se ficasse muito difícil para ela. Felizmente não aconteceu. Paris vai ter que sentar-se para mais um dia de interrogatório, mas ela está bem com isso – ela é uma jovem extremamente inteligente, compassiva e atenta “. Como relatado anteriormente, o Prince planeja depor no julgamento, que está prevista para durar três a quatro meses. O juiz está permitindo AEG para abrir as alegações de abuso sexual que Michael Jackson foi acusado, mas nunca condenado de novo. Os advogados da promotora de eventos querer revisitar esse tempo escuro durante a vida de Michael Jackson em uma tentativa de mostrar aos jurados que foi quando ele tornou-se deprimido e dependente de drogas. No entanto, um membro da família Jackson, criticou a decisão da recorrida de ir por esse caminho, a previsão é um movimento que acabará por se voltar contra eles. “Michael foi torturado na vida e agora AEG está tentando torturá-lo na morte. Eu prevejo que eles serão severamente punidos por isso “, disse a fonte. Katherine sofreu recentemente um enorme revés legal, quando o tribunal da Califórnia rejeitou todas suas alegações e reclamações contra a AEG e seu presidente, Tim Leiweke. Os advogados apresentaram documentos legais para o Tribunal de Recurso da Califórnia para ignorar essa afirmação – sobre a questão de saber se AEG Live é negligente contratado Murray – no entanto, na semana passada, o Tribunal de Recurso rejeitou o pedido. Murray foi condenado em 2011 pela morte de Michael após a administração de uma dose fatal de propofol para ajudar o cantor dormir. O médico assinou formalmente um contrato de trabalho com a AEG, no momento da morte de Michael, e eles afirmam que não são responsáveis ​​pela sua morte trágica. O julgamento está prevista para começar em 2 de abril. AEG não respondeu imediatamente ao pedido de comentário.

Advogados dos Jacksons reclamam sobre interrogatório com os filhos de Michael Jackson

Os advogados dos Jackson disseram ao juiz em um requerimento esta semana que eles estavam preocupados que os advogados da AEG Live, a empresa acusada de responsabilidade na morte de Michael Jackson, estavam se “comportando de forma agressiva e incorretamente” no interrogatório dos filhos de Michael. A AEG Live solicitou ao juiz Yvette Palazuelos ordens para que Blanket Jackson aparecesse para um depoimento, mas seu médico advertiu que seria “prejudicial” para o menino de 10 anos de idade, de acordo com o arquivo. Quando os advogados da AEG Live tomaram o depoimento de Prince Jackson, 16, no início deste mês, fizeram perguntas destinadas ”a agitar o menino, criando preocupação entre seus tutores e advogados”, diz o documento. Prince ”testemunhou que ele era muito envolvido nos assuntos de seu pai”, um advogado da AEG Live disse em um e-mail defendendo o interrogatório. O processo é uma disputa de alto risco. Prince, Paris, Blanket, e sua avó, Katherine Jackson, estão processando AEG Live por bilhões de dólares. O julgamento está marcado para começar em Los Angeles no próximo mês. Os advogados dos Jackson reclamaram que os advogados da AEG Live estão engajados em “um esforço concentrado, em uma tática feita para hostilizar e sobrecarregar a família Jackson através desses interrogatórios abusivos.” Enquanto Blanket – que tinha apenas 6, quando seu pai morreu em 25 de junho de 2009 – não vai ser chamado como testemunha no julgamento, a AEG Live tentou forçá-lo a sentar-se para um depoimento, o arquivo disse. O médico do “Blanket” apresentou uma carta dizendo que seria “prejudicial” para o menino. ”No entanto, os réus ainda hoje dizem que eles podem tentar obrigar um depoimento do Blanket”, o arquivo dos Jackson disse. Os advogados dos Jackson acusaram os advogados da AEG Live de abusar de Prince quando ele prestou depoimento em um sábado recente. Eles ”se comportaram com intenção de agitar o menino, criando preocupação entre seus tutores e advogados”, disse o arquivo. “O advogado da defesa fez ao garoto perguntas completamente irrelevantes e repetitivas sobre se ele envia mensagens de texto, se ele enviar mensagens de texto de seu celular, e se ele ‘tuíta”, disseram eles. ”A defesa também perguntou ao garoto sobre cada lugar que ele já viveu, cada professor que ele já teve e sobre seus atuais esforços para iniciar uma carreira, além de ser um estudante em tempo integral – nenhuma das quais tem nada a ver com o caso em questão. “ A advogada da AEG, Jessica Stebbins Bina, num e-mail incluído no arquivo, defendeu o interrogatório que seu co-conselheiro Marvin Putnam fez com Prince. “Meu entendimento é que o interrogatório prosseguiu com perguntas adequadas para o caso, e que as questões eram legítimas questões necessárias para um processo de morte por negligência”, disse ela. Os advogados dos Jackson também reclamaram do interrogatório da matriarca da família, Katherine Jackson, que tem 82 anos. Advogados da AEG Live interrogaram ela por nove horas ao longo de três dias e estão pedindo por uma quarta possibilidade, disseram. O interrogatório poderia ter sido facilmente feito em duas ou três horas, eles disseram ao juiz.

Paris Jackson vai depor em processo contra AEG Live

Paris Jackson depôs nessa tarde de quinta-feira em Los Angeles com relação ao processo movido por sua avó, Katherine Jackson, apresentado contra a produtora de shows, AEG, RadarOnline.com conta com exclusividade. Katherine alega que a AEG foi responsável pela morte de seu filho, porque eles foram os responsáveis ​​pela contratação do Dr.Conrad Murray para ser seu médico… “O depoimento será realizado em uma sala de entrevista particular que é grande o suficiente para acomodar os advogados de Katherine e da AEG, com início às 01:30,” uma fonte diz exclusivamente ao RadarOnline.com. O depoimento pode levar o dia todo. Apesar de Paris não ser esperada para testemunhar no julgamento, AEG quis seu depoimento porque ela é uma codemandante. Prince Jackson “também prestou depoimento na semana passada e não correu bem para ele. Na realidade, o processo ficou tão intenso para Prince que uma pausa foi pedida e teve que se retomado no dia seguinte”, a fonte disse.

Prince Jackson e TJ deixam restaurante mexicano

Prince Jackson e TJ Jackson foram vistos comendo em Chipotle Mexican Grill, em Beverly Hills, CA. Quando eles estavam esperando na fila, Prince foi um cavalheiro e abriu a porta para a saída de duas mulheres.

Defesa da AEG Live usará julgamento de Michael Jackson sobre abuso para se defender

O julgamento de Michael Jackson de 2005 onde ele foi absolvido das acusações de abuso sexual infantil pode ser revisado no processo civil no próximo mês que coloca a mãe do cantor pop contra os promotores de eventos AEG Live, a juiza de Los Angeles decidiu nesta quinta-feira. Katherine Jackson está processando a AEG Live por causa do homicídio culposo de seu filho, alegando que a promotora de eventos foi negligente na contratação do Dr. Conrad Murray para cuidar do cantor antes de uma série de concertos em Londres que aconteceriam em julho de 2009. Michael Jackson, 50, morreu em junho de 2009 em Los Angeles depois de um ensaio para os concertos. Murray foi considerado culpado em 2011 de responsabilidade pela morte de Michael Jackson, dando-lhe o anestésico cirúrgico propofol como um auxílio para dormir, e está cumprindo uma pena de quatro anos por homicídio involuntário. A juiza da da Corte Superior de Los Angeles, Yvette Palazuelos determinou que os advogados da AEG Live pode elevar no processo o julgamento de Michael Jackson de abuso sexual como parte de sua defesa no caso de morte por negligência, uma vez que podem ser relevantes para a sua história de abuso de drogas e desânimo. Depois de anos de disputas legais, o processo civil deve ter início em 2 de abril e pode durar até três meses. Katherine Jackson e os dois filhos mais velhos de Michael Jackson, Prince e Paris, poderão ser chamados como testemunhas, Palazuelos decidiu em uma audiência de pré-julgamento. Murray também pode ser chamado para depor, embora o advogado de Katherine Jackson disse que o médico estava planejando fazer valer os seus direitos da Quinta Emenda e permanecer em silêncio. Katherine Jackson processou a AEG Live de um ano após a morte do “Thriller” do cantor, em nome de seus três filhos, Prince, Paris e Prince II, conhecido como Blanket. Ela não está processando Murray. A estrela pop foi a julgamento na Califórnia central, em 2005, sob a acusação de abusar sexualmente de um menino de 13 anos de idade, ele havia se tornado amigo e hospedado em seu rancho Neverland. Depois de mais de quatro meses de julgamento, o cantor foi absolvido de todas as acusações.

Família Jackson quer excluir de júri questão sobre paternidade, diz site

A família de Michael Jackson deseja excluir a questão sobre a paternidade dos filhos do cantor em um processo de US$ 40 bilhões contra a produtora que organizava a volta do músico aos palcos. A informação foi publicada pelo TMZ nesta terça-feira (19). Na ação aberta ainda em 2010 na Corte Suprema de Los Angeles, Katherine Jackson, mãe de Michael Jackson, argumenta que a produtora AEG foi responsável pelas ações de Conrad Murray, médico do cantor. Ele morreu de parada cardíaca aos 50 anos em junho de 2009, dias antes do início de uma série planejada de shows em Londres. De acordo com o TMZ, tanto Katherine como Blanket, Paris e Prince, os três filhos de Michael Jackson, argumentam que é irrelevante para o júri “qualquer evidência sobre a concepção das três crianças”. A reportagem, que informa ter obtido referentes ao caso, diz que eles acreditam que a AEG não tem qualquer direito de abordar a paternidade biológica de Blanket, Paris e Prince. Eles desejariam também deixar de fora as acusações de que Michael Jackson molestou crianças, bem como qualquer prova de que os irmãos passam por problemas financeiros. A necessidade de dinheiro seria uma das teses utilizadas pela defesa da AEG para explicar por que a família abriu o processo. A “Vanity Fair” diz que a seleção do júri para o caso começa no dia 2 de abril. Citando como fonte a CNN, a revista informa que a AEG deve alegar que Conrad Murray era contrado pelo próprio Michael Jackson, e não pela produtora. Murray foi condenado por homicídio culposo pela Corte Superior do condado de Los Angeles em 7 de novembro de 2011. O júri considerou que ele, que sempre defendeu sua inocência, foi o responsável pela overdose de anestésicos que matou Michael Jackson. O ex-médico, que teve sua licença para exercer a medicina cassada, recebeu a máxima sentença possível pelo delito e começou a cumprir a pena de quatro anos já no dia de sua condenação.

Dr. Conrad Murray poderá se prejudicar se testemunhar no processo de mãe de Michael Jackson

Soa um pouco estranho, mas Conrad Murray – que já foi condenado e cumpre pena por ter matado Michael Jackson - vai exercer o seu direito pela quinta vez contra a auto-incriminação no processo de Katherine Jackson contra AEG. A mãe de Michael está processando a AEG, alegando que a companhia foi negligente contratado e supervisionado Murray, que resultou na morte de seu filho. Katherine intimou Murray para explicar o seu acordo com a AEG. Fontes ligadas ao caso contaram ao TMZ que a advogada de Murray, Valerie Wass, quer arquivar os documentos oficiais argumentando que esta atitude é atraente por causa da condenação de Murray e é provável que ele volte a ser julgado. Se isso acontecer, o que ele disser ainda poderia ser usado contra ele, assim Wass quer Murray mantenha sua boca fechada. Isto tudo é muito louco, já que Murray já cumpriu quase um ano e meio. No momento em que o seu caso é apelado, ele provavelmente vai estar fora.

Filho de Michael Jackson testemunha em processo movido pela avó

Prince Jackson será ouvido durante o julgamento de uma ação civil movida pela avó, Katherine Jackson, contra a produtora AEG Live, responsável por contratar o médico Conrad Murray para cuidar de Michael Jackson. A família alega negligência por parte dos promotores do show e espera que o jovem de 16 anos relate conversas privadas que teve com o pai. “Prince quer testemunhar”, revelou uma fonte do site RadarOnline.com. “Ele quer ser ouvido pelos jurados e planeja contar detalhes das conversas que tinha com o pai sobre a AEG. Prince ainda vai relatar o dia fatídico em que o pai morreu, já que foi testemunha das tentativas para salvar sua vida”, disse. Os outros filhos do cantor não serão envolvidos no caso, que deve ir à julgamento no dia 2 de abril. No processo, Katherine insiste que a AEG Live, que estava por trás dos detalhes da turnê ‘This is It’, que aconteceria na arena O2, em Londres, era responsável por checar as referências de Murray, que foi condenado por homicídio culposo (sem intenção de matar) pela morte do rei do pop.