It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

sexta-feira, 25 de maio de 2012

"Fim de Michael Jackson não foi o que ele esperava", diz ex-empresário

No começo dos anos 1990, o alemão Dieter Wiesner trabalhava em um projeto de uma bebida energética que levaria o nome de estrelas. No topo da lista de possíveis candidatos que teriam seu rosto estampado no produto, estava o astro pop Michael Jackson, mas o alemão de olhos azuis claros mal conseguia chegar perto do cantor. "Passei anos tentando convencer seus empresários a conversarem conosco. Um dia, recebi uma ligação dizendo que eu deveria ir aos Estados Unidos para conhecer Michel Jackson. Eu pensei: 'isso deve ser alguma pegadinha'", disse Wiesner ao site de VEJA. VEJA AQUI A ENTREVISTA VIDEO Poucos anos depois, o alemão se tornou o empresário de Jackson e, em algum tempo, seu conselheiro pessoal. Durante esses quase 15 anos em que trabalhou com o cantor, o alemão era responsável por ajudá-lo a fechar contratos e negócios, algo em que ele tinha muito interesse, segundo Wiesner. "Michael estava à frente de seu tempo. Ele fazia clipes que eram quase filmes quando ninguém fazia. Ele já sabia o que ia estourar antes de estourar. Ele comprou o catálogo dos Beatles porque sabia que isso ia valer muito dinheiro. E queria comprar a Marvel antes de morrer", afirma. Mas Jackson acabou traído por esse desejo empreendedor. "Muita gente só estava atrás dele por causa de dinheiro. Até hoje é assim. Não lançaram um disco no qual ele sequer canta? Michael nunca teria permitido isso", diz Wiesner. No entanto, o próprio ex-empresário pode ser incluído nessa categoria, já que, após a morte do cantor, foi acusado de ter fraudado milhões de dólares em contratos que fechou para o astro e, no ano passado, lançou um livro (Michael Jackson: The True Story) no qual fala sobre os anos que passou trabalhando com o cantor. Wiesner seguiu como empresário de outros músicos após a morte de Jackson, como o cantor português Lucenzo (de Danza Kuduro, tema da novela Avenida Brasil). Mas, para todos os fins, ele sempre será "o ex-empresário de Michael Jackson", mesmo que só tenha trabalhado com o cantor em seus anos finais. Mesmo sua visita ao Brasil, para assinar contrato com uma produtora que cuida de Lucenzo na América do Sul (a Sync Produções), foi marqueteada dessa forma. Wiesner garante que se tornou íntimo de Jackson. "Nós viramos amigos próximos. Eu cheguei a morar no rancho Neverland, tinha uma casa lá. Vi as crianças crescerem e éramos como uma família. Dois meses atrás, estive em Los Angeles e passei um tempo com a mãe dele e com os filhos. Também sou muito próximo ao pai dele, Joe", conta o alemão, que fala sem papas na língua sobre os segredos do cantor. "Ele não queria fazer a turnê This Is It. Era complicado para ele, mas havia muita pressão da gravadora e dos fãs. Michael era uma pessoa que, quando fazia algo, tinha que ser 100%. Ele queria fazer uma última turnê, mas só 10 shows, e de repente, o contrato previa 50 shows. Eles venderam essas apresentações como 'a volta de Michael', e não era, era o fim. Ele aguentava fazer 10 shows, estava muito magro, mas estava forte para fazer esses", diz. Mas Wiesner tenta despistar quando fala sobre o médico Conrad Murray, considerado culpado pelo homicídio culposo do cantor. "Eu nunca tive nada a ver com ele. Ele foi contratado pela AEG, a produtora de Jackson. Era algo recente na vida dele. Eu nunca falei com ele e nem posso falar muito mais. Eu falei demais no meu livro e tentaram me processar. Preciso tomar cuidado quando cito nomes", dribla. "Não posso dizer se ele é ou não o culpado pela morte de Michael. Mas, se você olhar a história e a trajetória de Michael, era evidente o que ele estava fazendo a si mesmo. Quando surgiram todas as alegações [de pedofilia], paramos todo o trabalho para ir ao tribunal. No fim do dia, ele não era culpado, mas sua vida foi destruída. O fim de Michael não foi nada do que ele esperava."

Imitador teria gravado músicas póstumas de Michael Jackson

No Brasil para participar do lançamento do Neo Idea, uma nova plataforma musical que chega ao mercado nesta quinta, 24, Dieter Wiesner (à esquerda na foto, que foi tirada no evento), empresário de Michael Jackson à época da morte do Rei do Pop, conversou com a Rolling Stone Brasil a respeito de algumas polêmicas que cercam o cantor. Dentre as afirmações que fez, engrossou o coro que afirma que um imitador tomou o lugar de Michael em gravações lançadas após a morte dele, em junho de 2009. “As músicas que saíram depois não eram [com] Michael Jackson”, disse ele. Quando questionado sobre a identidade do dono da voz, não quis revelar: “Sei quem é, mas conheço o cara, não quero falar o nome”, respondeu. Outro fato confirmado por Wiesner foi a vontade que Michael tinha de investir na sétima arte. “Michael tinha um plano para a segunda parte de sua vida. E era um plano muito, muito bom. Ele queria comprar a Marvel, uma empresa de cinema enorme que ninguém estava pensando em comprar. A gente queria adquirir por US$ 1,4 bilhão. Recebi um relatório há uma semana que diz que ela vale US$ 5 bilhões. Então, ele estava exatamente no caminho certo e ainda estava adiante de seu tempo no que fazia. Hoje ele teria o catálogo dos Beatles e esse catálogo de filmes”, afirmou. “Ele não queria morrer. Era um cara que queria viver para sempre.” Dieter contou que esteve com Michael cerca de dois anos da morte dele e comentou o frenesi midiático e por parte do público que se seguiu. “Se você tem esse volume de fãs, às vezes os noticiários enlouquecem. Tem gente que acha que ele continua vivo, está escondido. Mas não, ele morreu e foi muito triste”. Especificamente, falou sobre se sentir incomodado com os muitos leilões de objetos pessoais, às vezes bem mórbidos, que vivem acontecendo (máscaras cirúrgicas, instrumentos de autópsia e o leito de morte estão entre os itens). “Eu tenho muitas coisas de Michael e eu nunca as venderia. São coisas pessoais. O que tenho discutido de fazer um museu, talvez, para que os fãs possam ver as coisas dele. Acho que isso é algo do qual ele ia gostar.” Desde a morte de Michael, membros da família, amigos e a equipe de trabalho têm entrado sempre em conflito, um acusando o outro de tentar lucrar com a carreira e a tragédia pessoal do Rei do Pop. Uma das acusações de oportunismo atingiu os irmãos do cantor, quando eles começaram a flertar com a ideia de juntar novamente o Jackson 5. “Eu acho que Michael nunca se reuniria a seus irmãos no palco”, arrisca o ex-manager, que diz não se dar bem com os irmãos, mas se manter próximo aos filhos e ao pai dele, Joe. “Eu não sei se isso vai funcionar, os fãs estão muito focados em Michael. Falaram em um holograma de dele, mas não está decidido”, contou, afirmando que não é necessariamente contra a possibilidade. “Depende de como fizerem. Mas eu não iria a um show desses, eu sei como ele era e não quero vê-lo como um fantasma no palco”. Apesar do desejo de se aventurar no cinema, Michael continuava compondo e deixou mais material inédito do que se tem notícia. “Ele me falou que não subiria ao palco para fazer o moonwalk aos 50 anos. Mas ele queria a cada dois ou três anos fazer algo bem grande para os fãs, nas pirâmides do Egito ou na China, algo assim. E ele ainda tinha idéias, a mente dele não parava nunca. Ele era uma pessoa muito pé no chão. Dizia que não era ele quem tinha as idéias de composição, criação musical, era Deus. Eu falava ‘Michael, claro que é você. É Deus, mas é você’”. Conforme já foi amplamente noticiado, contudo, mesmo compondo e ainda trabalhando com música ele não estava com a menor vontade de fazer a turnê para a qual estava escalado logo antes de morrer. “Seria muito fácil para Michael fazer aqueles dez shows no Reino Unido se ele quisesse, se a mente dele estivesse limpa para que ele fosse em frente. Mas ele não queria, esse era o problema. Quando ele soube quer seriam 50 shows... ele não queria fazer.” Quando ele morreu e não realizou os shows que não queria, foi a vez de Dieter relutar com algo, mas depois ceder. “Não queria escrever Michael Jackson: The True Story”, conta, afirmando que aceitou a pedido da mãe dele, Katherine, e que não pretende repetir a experiência. “Ela falou que eu tinha que contar essas coisas, as dificuldades pelas quais ele passou. Os fãs e a comunidade toda foram ótimos, não esperava isso. O espólio não gostou muito, tentou impedir. Mas o livro saiu. Eles não queriam que alguém contasse que Michael tinha planos. Querem que pareça que ele estava afundado demais nas drogas. Mas não é verdade e eu queria que soubessem.” FONTE

La Toya Jackson está disposta a produzir o CD do ganhador de La Academia

La Toya Jackson garantiu que sua participação em “La Academia de 2011” foi uma das experiências mais gratificantes de sua vida, então agora ela disposta a ajudar o próximo ganhador a gravar seu CD, de acordo com Alberto Santini Lara.
“Eu me reunir com ela há alguns dias, pois ela tem uma parceria com a Universal e ela me disse que ‘La Academia foi a melhor coisa que já me aconteceu, representou muitas coisas que eu nunca tinha sentido em qualquer cenário e gostaria de ajudar o próximo ganhador a gravar seu CD’”, disse o CEO da Azteca 13. Ele disse que ainda não fecharam nenhum contrato, mas ficou muito surpreso com a declaração da irmã do falecido Rei do Pop, Michael Jackson. “Eu fui a sua casa e em seu escritório, onde observei que no corredor tem várias fotos dela com a família Jackson, com presidentes, Frank Sinatra, Joan Collins, com a princesa Diana e, claro, com Michael Jackson, mas entre todas as fotos, a que mais me chamou a atenção foi à foto da La Toya em A Academia”. A admiração do executivo pelas coisas que viu enquanto esteve com La Toya não parou por ai, ele disse que viu “O registro de milhões de dólares dos discos de ‘Thriller’ e ‘Bad’, e uma estátua com as roupas e luva de Michael. Além dos dois prêmios que deram de ‘La Academia’ para La Toya”. Santini falou à imprensa que La Toya Jacskon está ansiosa para participar do décimo aniversário do “reality” musical e por isso já estão planejando como será sua participação. “Ela me disse que se ela não for convidada, ela aparecerá de qualquer maneira, o que me surpreendeu muito, especialmente pelo que ela faz em sua carreira, já que também organizou um concerto em Londres, com mais de 70 mil pessoas em homenagem seu irmão. Ela quer estar em ‘La Academia’ e eu gosto” disse ele. Este reality está previsto para acontecer no final de agosto ou em meados de setembro.

Janet Jackson não quer que filha de Michael se torne atriz

Janet Jackson está totalmente contra a decisão de sua sobrinha, Paris Jackson, em se tornar uma atriz, de acordo com uma nova entrevista cedida para a revista Prevention. Janet Jackson disse que Paris deve “gostar de ser uma adolescente.”
A filha de Michael Jackson, Paris, já está no ramo do entretenimento e irá estrelar no filme de fantasia, Lundon’s Bridge and the Three Keys, seu primeiro papel no cinema. Parece que a tia Janet, no entanto, não quer que a sobrinha perca sua infância, começando a trabalhar ainda numa idade tão jovem. Janet disse que tem experiência (afinal todos da família Jackson foram envolvidos no show business quando ainda eram crianças), ela explica: “Nós já falamos para ela do fato de ser apenas uma criança”, acrescentando: “Eu acho que há um tempo para tudo, e agora não é o momento dela atuar em um filme.” Janet já disse para Paris “goste de ser uma criança, possivelmente vá para a faculdade ou não, mas espere até completar 18 anos. Ela é uma menina muito inteligente e durona. Mas a indústria é implacável. Eu não queria ver meu filho fazendo isto. “ FONTE

Sofá que Michael Jackson usaria em última turnê será exposto na Espanha

O sofá que Michael Jackson usaria nos shows de sua última turnê, “This is It”, será exposto ao público pela primeira vez na segunda edição do “Marbella Luxury Weekend”, um evento para promover o mercado internacional de bens de luxo, que será realizado na cidade espanhola de Marbella.
Escolhido pessoalmente pelo cantor, o sofá foi desenhado pelo arquiteto italiano Giovanni Maria Malerba di Busca, elaborado em madeira maciça e coberto com ouro 24 quilates. Avaliado em 200 mil euros (R$ 523 mil), o móvel mede 4,90 metros de largura, 1,70 metro de altura, pesa 500 quilos e pode comportar nove pessoas. O Rei do Pop queria que o sofá fosse o “elemento central do palco para seus shows da turnê ‘This is It’ – que nunca chegou a acontecer – para depois levá-lo a sua casa em Foxbury Manor, nos arredores de Londres”, informou a organização em comunicado. O decorador e amigo do artista Kenneth Bordewick, que trabalhou para personagens como Paul McCartney e o príncipe Charles, assinalou que Michael “escolheu este sofá de veludo vermelho brilhante, coberto de ouro 24 quilates, por seu estilo majestoso e elegante”, explica a nota. Michael Jackson admirava especialmente a elegância, a beleza e a extravagância das coisas, segundo Bordewick. Uma placa localizada na parte inferior traseira do móvel, que homenageia a personalidade de seu primeiro proprietário, garante sua autenticidade: “Feito especialmente para Michael Jackson pela Colombostile” – companhia italiana de móveis com mais de três séculos de tradição. Por sua parte, o responsável dos projetos da Terra Luz, sociedade proprietária da poltrona e que trabalha com o fabricante, Cesare Savioni, disse à Agência Efe que, após a morte do cantor, “a fábrica teve de devolver o dinheiro à família e as peças foram postas a leilão nos EUA”. A joalheria Gomez & Molina, de Puerto Banús, em Marbella, será a encarregada de exibir o sofá do Rei do Pop pela primeira vez ao público, de 31 de maio a 3 de junho. UOL

Ex-empresário de Michael Jackson, chega ao Brasil e fala sobre o Rei do Pop

No Brasil para participar do lançamento do Neo Idea, uma nova plataforma musical que chega ao mercado nesta quinta, 24, Dieter Wiesner, empresário de Michael Jackson à época da morte do Rei do Pop, conversou com a Rolling Stone Brasil a respeito de algumas polêmicas que cercam o cantor. Dentre as afirmações que fez, engrossou o coro que afirma que um imitador susbstituiu Michael Jackson nas gravações das músicas do CD Michael após sua morte em junho de 2009. “As músicas que saíram depois não eram [com] Michael Jackson”, disse ele. Quando questionado sobre a identidade do dono da voz, não quis revelar: “Sei quem é, mas conheço o cara, não quero falar o nome”, respondeu.
Outro fato confirmado por Wiesner foi a vontade que Michael tinha de investir na sétima arte. “Michael tinha um plano para a segunda parte de sua vida. E era um plano muito, muito bom. Ele queria comprar a Marvel, uma empresa de cinema enorme que ninguém estava pensando em comprar. A gente queria adquirir por US$ 1,4 bilhão. Recebi um relatório há uma semana que diz que ela vale US$ 5 bilhões. Então, ele estava exatamente no caminho certo e ainda estava adiante de seu tempo no que fazia. Hoje ele teria o catálogo dos Beatles e esse catálogo de filmes”, afirmou. “Ele não queria morrer. Era um cara que queria viver para sempre.” Dieter contou que esteve com Michael cerca de dois anos da morte dele e comentou o frenesi midiático e por parte do público que se seguiu. “Se você tem esse volume de fãs, às vezes os noticiários enlouquecem. Tem gente que acha que ele continua vivo, está escondido. Mas não, ele morreu e foi muito triste”. Especificamente, falou sobre se sentir incomodado com os muitos leilões de objetos pessoais, às vezes bem mórbidos, que vivem acontecendo (máscaras cirúrgicas, instrumentos de autópsia e o leito de morte estão entre os itens). “Eu tenho muitas coisas de Michael e eu nunca as venderia. São coisas pessoais. O que tenho discutido de fazer um museu, talvez, para que os fãs possam ver as coisas dele. Acho que isso é algo do qual ele ia gostar.” Desde a morte de Michael, membros da família, amigos e a equipe de trabalho têm entrado sempre em conflito, um acusando o outro de tentar lucrar com a carreira e a tragédia pessoal do Rei do Pop. Uma das acusações de oportunismo atingiu os irmãos do cantor, quando eles começaram a flertar com a ideia de juntar novamente o Jackson 5. “Eu acho que Michael nunca se reuniria a seus irmãos no palco”, arrisca o ex-manager, que diz não se dar bem com os irmãos, mas se manter próximo aos filhos e ao pai dele, Joe. “Eu não sei se isso vai funcionar, os fãs estão muito focados em Michael. Falaram em um holograma de Michael Jackson, mas não está decidido”, contou, afirmando que não é necessariamente contra a possibilidade. “Depende de como fizerem. Mas eu não iria a um show desses, eu sei como ele era e não quero vê-lo como um fantasma no palco”. Apesar do desejo de se aventurar no cinema, Michael continuava compondo e deixou mais material inédito do que se tem notícia. “Ele me falou que não subiria ao palco para fazer o moonwalk aos 50 anos. Mas ele queria a cada dois ou três anos fazer algo bem grande para os fãs, nas pirâmides do Egito ou na China, algo assim. E ele ainda tinha idéias, a mente dele não parava nunca. Ele era uma pessoa muito pé no chão. Dizia que não era ele quem tinha as idéias de composição, criação musical, era Deus. Eu falava ‘Michael, claro que é você. É Deus, mas é você’”. Conforme já foi amplamente noticiado, contudo, mesmo compondo e ainda trabalhando com música ele não estava com a menor vontade de fazer a turnê para a qual estava escalado logo antes de morrer. “Seria muito fácil para Michael fazer aqueles dez shows no Reino Unido se ele quisesse, se a mente dele estivesse limpa para que ele fosse em frente. Mas ele não queria, esse era o problema. Quando ele soube quer seriam 50 shows… ele não queria fazer.” Quando ele morreu e não realizou os shows que não queria, foi a vez de Dieter relutar com algo, mas depois ceder. “Não queria escrever Michael Jackson: The True Story“, conta, afirmando que aceitou a pedido da mãe dele, Katherine, e que não pretende repetir a experiência. “Ela falou que eu tinha que contar essas coisas, as dificuldades pelas quais ele passou. Os fãs e a comunidade toda foram ótimos, não esperava isso. O espólio não gostou muito, tentou impedir. Mas o livro saiu. Eles não queriam que alguém contasse que Michael tinha planos. Querem que pareça que ele estava afundado demais nas drogas. Mas não é verdade e eu queria que soubessem.” FONTE

terça-feira, 22 de maio de 2012

Comemorações da "Pepsi Bad 25" na China

Michael Jackson + Pepsi = Fortunas

BAD25

O disco Bad, de Michael Jackson, completa 25 anos em 2012. Em comemoração, será lançada uma edição de luxo. O álbum remasterizado também vai contar com faixas-demo e músicas que ficaram de fora da gravação original. Quem adquirir o box ainda vai poder conferir uma performance do artista, realizada no estádio britânico de Wembley, em 1988. Segundo o jornal inglês The Guardian, até o príncipe Charles e a princesa Diana foram a esse show. Há apenas um registro em vídeo, nunca antes exibido. Ele foi encontrado no acervo pessoal do cantor. O primeiro single do álbum, I Just Can't Stop Loving You, será relançado no dia 5 de junho. Já o box Bad 25 chega às lojas no dia 25 de setembro. FONTE

Gravadora de Michael Jackson irá comemorar 25 anos do álbum

O álbum "Bad", de Michael Jackson, completa 25 anos em 2012 e para comemorar a data, a gravadora do Rei do Pop irá relançar o álbum em edição especial. O box de "Bad 25" terá um DVD e três discos com todas as faixas do álbum original remasterizadas, músicas demos e canções nunca ouvidas. No registro em vídeo, os fãs poderão assistir ao show de Michael realizado em 1988 no Estádio de Wembley, em Londres. "Este foi o primeiro álbum que quase todas as músicas foram escritas por Michael. Também foi o primeiro álbum na história a produzir cinco singles #1 consecutivos, marca que só foi igualada 25 anos depois", diz uma nota oficial enviada à imprensa. O single "I Just Can’t Stop Loving You" será lançado no dia 04 de junho como parte das celebrações. FONTE

Foto inédita da Era Bad

fonte

Álbum “Bad” de Michael Jackson será reeditado com concerto inédito

O disco “BAD” completa 25 anos em 2012 e a Sony vai seguir um plano semelhante ao encetado com “Thriller”. A reedição será acompanhada por maquetas inéditas, canções que não fizeram parte do alinhamento final e novas versões.
Um concerto inédito no Estádio de Wembley, em Londres, também fará parte da versão final. Um comunicado da editora, citado pelo site da Fact, explica que o DVD foi trabalhado a partir de uma única cópia existente em vídeo que se encontrava nas mãos do próprio Michael Jackson. Todas as imagens foram recolhidas a partir dos ecrãs do anfiteatro londrino. “Bad 25″ será lançado em 25 de Setembro. O tema-título do álbum foi retrabalhado por A-Trak, Diplo e Skrillex e tem estreia marcada para Junho, através de uma ação da Pepsi. Do disco foram retirados nove singles, cinco dos quais foram número um nos tops mundiais. FONTE

domingo, 20 de maio de 2012

Alguém interessado?

Vende-se estes 2 quadros de Michael Jackson por 60€, o conjunto dos 2 ... Aceitam-se Ofertas... Envio a cobrança...
Vende-se estes 2 quadros de Michael Jackson por 80€, o conjunto dos 2... Aceitam-se Ofertas... Envio a cobrança...

sábado, 19 de maio de 2012

sexta-feira, 18 de maio de 2012

20 fotos - Paris Jackson

Figurinos de Michael Jackson serão expostos pelo mundo

Os figurinos que Michael Jackson usava em suas apresentações serão expostos em uma mostra que deve rodar o mundo. A coleção sairá em uma espécie de turnê a partir do mês. As peças poderão ser vistas até dezembro deste ano, quando está previsto um leilão em Beverly Hills. Parte da renda arrecadada no leilão será destinada à caridade. A coleção inclui as famosas luvas com cristais que o cantor usava, uma jaqueta de estilo militar que ele vestiu no prêmio Soul Train, em 1989, e o colant prateado que o artista utilizou em 1987, na turnê "Bad". De 50 a 100 peças serão expostas e foram criadas por Dennis Tompkins e Michael Bush. Os dois são estilistas de Los Angeles trabalharam com Jackson durante 25 anos. A maioria dos figurinos foi dada de presente por Michael Jackson aos próprios estilistas. A primeira parada das roupas do Rei do Pop será o Museu da Moda de Santiago, no Chile. Cidades da Europa e Ásia também farão parte da "turnê". http://www.correiodoestado.com.br/noticias/figurinos-de-michael-jackson-serao-expostos-pelo-mundo_149297/

Justin Bieber quer a fama (e o dinheiro) de Michael Jackson

Ele pode até ser mais novinho e gatinho, mas ninguém consegue negar a influência que Michael Jackson tem sobre a carreira de Justin Bieber, mesmo observando o o rapazinho de longe. Pois a inspiração no Rei do Pop não é apenas nera coincidência. Justin assumniu, em entrevista à revista Forbes, que Michael é o seu maior exemplo. "Tudo o que eu faço é uma espécie de modelo pós-Michael Jackson" disse, Justin Bieber acompanha os passos de Michael Jackson nos palcos e nos negóciosJustin Bieber acompanha os passos de Michael Jackson nos palcos e nos negócios O empresário de Justin, Scott Braun, aquele que deu um carro incrível de presente de aniversário para o rapazinho, tem em MJ um exemplo financeiro também, acredita? Seu objetivo é deixar Bieber tão rico quanto Jackson. "Scott quer que eu me informe sobre os negócios e não seja mais um daqueles artistas que permitem que os outros cuidem de tudo para ele", explicou o mocinho. Justin, por sua vez, passa uma hora por semana com o empresário para ficar a par de tudo o que acontece envolvendo seus milhões de dólares. Novinho com responsabilidade de gente grande. http://www.jb.com.br/heloisa-tolipan/noticias/2012/05/18/justin-bieber-quer-a-fama-e-o-dinheiro-de-michael-jackson/

Katherine Jackson diz: “Michael Jackson não queria ver nem tão cedo Paris como atriz “

Mãe de Michael Jackson, Katherine Jackson tem receio com relação à carreira de atriz de sua neta, Paris Jackson, ao dizer que ela está convencida de que Michael Jackson não teria gostado de ver a filha iniciando uma carreira de atriz ainda tão jovem. A filha de Michael que hoje está com 14 anos está desesperada para fazer sucesso como atriz e fará sua estreia nos cinemas em um filme de fantasia em 2013. No entanto, Katherine, guardiã legal de Paris, admite que ela esteja relutante em deixar sua jovem neta seguir o seu sonho em Hollywood. “Estou feliz e ansiosa por Paris, mas ao mesmo tempo, eu acredito que Michael não queria que ela começasse tão cedo, mas eu não quero me sentir mal com isto”, disse Katherine para Piers Morgan. “Ela ficava dizendo, ‘por favor, vovó! Eu quero fazer isso, você sabe’. É algo que ela realmente quer, então eu desisti de dizer Não e disse OK”. “E disse: ‘é isto mesmo que você realmente quer? ’ Ela nunca experimentou isto e não sabe o que significa. Então ela começou as aulas de teatro. E mais uma vez ela disse: ‘deixa-me tentar, deixe-me tentar com o meu esforço. Eu também sei chorar na hora certa’. E ela me mostrou como ela chora. Ela é ótima.” FONTE

Filhos de Michael Jackson passeam por Starbucks em Los Angeles

Blanket Jackson, de 09 anos, filho de Michael Jackson está a cara da estrela do Rei do Pop deixando crescer suas longas madeixas. Ele, e seus irmãos Prince 15 e Paris de 14, estavam em Starbucks.
Paris usava uma camiseta de futebol, shorts e óculos durante seu passeio por Los Angeles, Califórnia. THE SUN

Katherine Jackson diz: “Sinto falta do meu filho todo santo dia”

Em junho desse ano, Katherine Jackson completará três anos sem seu filho Michael Jackson. Em entrevista ao programa Piers Morgan Tonight, a mãe do Rei do Pop revela que lembra do filho todo santo dia e que sente uma tremenda falta dele, “Toda manhã, durante todo o dia, eu penso em Michael”, disse ela com lágrimas nos olhos. “Se eu acordar no meio da noite, meus pensamentos estão nele”. Quando Morgan a perguntou se ela já tinha superado a morte de Michael Jackson, Katherine respondeu, “Nunca”. “Eu sinto sua falta. Mas sendo uma cristã e acreditando em ressureição, eu sinto que ainda verei ele de novo”. Quando Michael morreu em junho de 2009, Katherine, de 82 anos, se tornou a guardiã de seus filhos Prince, 15; Paris, 14; e Blanket, 9. FONTE

Roupas de Michael Jackson terão exposição mundial

Roupas que pertenciam ao cantor Michael Jackson, incluindo casacos, luvas e objetos das turnês, viajarão numa exposição mundial antes de serem vendidas no leilão em Dezembro.
As roupas vão ser exibidas na América do Sul, na Europa e na Ásia, segundo o leiloeiro ligados a celebridades, Darren Julien. A exposição começa no Museo de la Moda, no Chile, em 18 de Maio, mostrando objetos como a macação de ”Captain EO”, a calça preta e justa do vídeo “Scream” e a roupa usada durante a gravação “BAD” nos finais da década de 1980. Os artigos de vestuário do “Rei da Pop” serão leiloados a 2 de Dezembro pela Julien´s Auction, com base na Califórnia, segundo o Breakingnews.ie. FONTE

“Dormir na casa de Michael Jackson era bem selvagem”, diz produtor

O produtor musical , amigo íntimo de Michael Jackson, revelou que costumava dormir no apartamento do astro quando era criança. “Eu vivia correndo de um lado para outro do apartamento dele. Mas o engraçado é que eu tinha 12 anos e ele era o cara mais famoso do mundo! Era bem selvagem…”, disse à revista Live.
Mark – filho da socialite Ann Dexter-Jones e do ex-gerente de banda Laurence Ronson - disse ainda que Michael não foi a única estrela com quem teve o prazer de conviver. O produtor contou que também já foi salvo de um afogamento por ninguém menos que Paul McCartney. “Eu achava que isso era uma das histórias loucas da minha mãe. Até que eu fiz uma música com Paul há poucos meses e, depois de um par de dias no estúdio, ele chegou e disse: ‘Ann é sua mãe, certo? Eu e Linda (sua falecida mulher) sempre corríamos para casa do seus pais na praia de Long Island’. Aí eu contei essa história do afogamento, e ele me disse que realmente se lembra”, disse. FONTE

Processo de Ola Ray contra Michael Jackson é resolvido

Finalmente a propriedade de Michael Jackson resolveu o processo movido há 03 anos pela garota que participou do clipe “Thriller”.
Ola Ray processou MJ e seus produtores em maio de 2009, um mês antes de Michael Jackson morrer, alegando que ela não tinha recebidos os royalties do vídeo da música lendária de 1983 A ex-estrela o processou por quebra de contrato, insistindo que eles ainda estavam devendo uma boa parte dos lucros de “Thriller” para ela. Não foi divulgada a quantia acordada, mas tudo indica que Ola recebeu uma quantia boa. O diretor de “Thriller”, John Landis, também entrou com uma ação contra a propriedade e o que se sabe é que ambas as partes tentam negociar um acordo. TMZ

Ola Ray processa Michael Jackson

A garota iniciante que estrelou juntamente com Michael Jackson no clipe “Thriller” está processando Michael Jackson e seus produtores alegando que ela não recebeu os royalties do clipe lendário.
O TMZ conversou com o advogado da ex-protagonista, Ola Ray, que contou que processo é por quebra de contrato, pois ela afirma que nunca recebeu os lucros de “Thriller”. Ola não informou que não sabe exatamente o valor da dívida, mas um contador fará o cálculo. TMZ

Pepsi - Michael Jackson-Tribute, Full Version

King Of Pop: The China Collection

Na China, a coletânea ''King Of Pop: The China Collection'' será re-lançada. O cd-duplo contém 28 faixas escolhida pelos fãs daquele país: CD 1 01. Billie Jean (比利 简) 02. Bad (真棒) 03. Say Say Say (说吧 说吧 说吧) 04. Thriller (颤栗) 05. Ghosts 幽灵 06 Will You Be There (你愿那样做吗) 07. Heal The World (拯救世界) 08. Jam (困境) 09. Scream (尖叫) 10. I Just Can't Stop Loving You (止不住的爱恋) 11. Black Or White 是黑是白 12. They Don't Care About Us 他们不在乎我们 13. Come Together 一起来吧 14. We Are The World (Demo) (天下一家) CD 2 01. Beat It (避开) 02. Dangerous (危险) 03. Dirty Diana (调皮的戴安娜) 04. You Are Not Alone (你不孤独 05. Remember The Time (铭记那时刻) 06. The Way You Make Me Feel (你给我的感觉) 07. Man In The Mirror (镜中的男人) 08. Earth Song (地球之歌) 09. She's Out Of My Life (她离开了我的生活) 10. The Girls Is Mine (这女孩是我的) 11. You Rock My World (天旋地转) 12. Wanna Be Startin ' Somethin' (想要开始什么) 13. Billie Jean 2008 (比利 简 2008) 14. Thriller Megamix (Radio Edit) (颤栗 经典荟萃) Mj Beats

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Michael Jackson.... e Lara Croft...

Michael tinha uma estatua em tamanho real da Lara Croft em sua sala de jogos

Michael Jackson e Pamela Anderson Noivos?

Em 2008 apareceu o rumor que o Rei da Pop teve alguns encontros com Pamela Anderson. No entanto, não ha fotos que provem que realmente Michael esteve com Pamela. Então como surgiu esta noticia? Bem, Pamela começou a ser vista em publico com uma pessoa disfarçada e especulou-se que seria Michael Jackson. Segundo dizem, Michael e Pamela tiveram o seu primeiro encontro no Hotel Malibu onde chegaram separados para logo irem ate a um bar. Eu agora pergunto: Será que é mesmo Michael? Vejam o video e as fotos
FONTE

Foto de um Graffiti de "Thriller publicado por Jaafar Jackson

Jaafar Jackson (Filho de Jermaine) partilhou no seu Instagram http://copygr.am/jaafarjackson25/ uma foto de um grafitti do video de Thriller, onde se pode ver a imagem de MJ como zombie.

Pepsi "ressuscita" Michael Jackson em latinhas. Qual o risco disso?

A PepsiCo e o espólio de Michael Jackson fecharam um acordo para colocar a imagem do astro do pop, que morreu em 2009, em cerca de 1 bilhão de latinhas do refrigerante, na campanha de publicidade mundial "Live For Now" O cantor, que se tornou a voz da Pepsi em comerciais das décadas de 80 e 90, será retratado em algumas de suas poses clássicas de dança em latas de fundo azul. O lançamento coincidirá com o 25º aniversário do álbum “Bad”, lançado em 31 de agosto de 1987. Em 1988, a empresa patrocinou a turnê mundial "Bad", com duração de 16 meses e com 123 shows, atraindo um público de 4,4 milhões de fãs. Até então, a turnê obteve recorde histórico de bilheteria. A nova campanha da PepsiCo representa o primeiro contrato de marketing desde que Michael Jackson morreu, há quase três anos. O acordo, no entanto, pode trazer de volta algumas más lembranças de 1984 que envolvem a marca. Nesse ano, o cantor e a Pepsi assinaram um contrato de patrocínio então recorde, no valor de 5 milhões de dólares. Durante as gravações do comercial, uma encenação pirotécnica acabou atingindo Michael, causando queimaduras de 2º e 3º grau em seu couro cabeludo. Veja uma das campanhas gravadas para a marca FONTE

Randy Jackson diz: “Michael Jackson NUNCA tentou me matar”

Michael Jackson NUNCA ordenou que seus seguranças matasse seu irmão Randy Jackson, de acordo com um representante de Randy Jackson.
O porta-voz de Randy contou ao TMZ sobre as alegações feitas pelo Matt Fiddes que “ele não poderia estar mais longe da verdade… é absolutamente, um absurdo.” Fiddes disse ao The Sun que MJ queria que seus seguranças atirassem em Randy durante uma acalorada discussão a respeito de uma possível turnê dos Jackson 5. Fiddes alegou que Michael estava drogado no momento. Mas o representante de Randy disse que Fiddes só está dizendo porcarias, “não há nenhuma maneira no mundo que isso realmente aconteceu.” O representante acrescentou que a família Jackson preferiu ignorar Matt, ao invés de enfrentá-lo em uma batalha legal, porque “isto não é um problema.” TMZ

Matt Fiddes diz Michael Jackson mandou matar seu irmão Randy Jackson

OH TANTO RUMOR! De acordo com informações do site do The Sun, Michael Jackson mandou matar seu irmão Randy Jackson, segundo Matt Fiddes, ex-guarda-costas e também confidente do cantor.
“Michael estava em uma guerra com seus irmãos há alguns anos. Eles estavam desesperados por uma turnê de reunião do Jackson Five. Em 2005 ele estava paranóico, a ponto de impedir que sua família entrasse em casa”, explicou ele. “As coisas chegaram nesse ponto quando Randy tentou furar a segurança para falar com Michael. Foi ai que ele ordenou que ele fosse morto”, completou o segurança. “Ele estava fora de controle por causa das drogas e, felizmente, Randy respeitou e nada aconteceu”, contou Matt. Na última semana, o ex-guarda-costas de Michael também revelou ao jornal britânico que o Rei do Pop já teve um rápido relacionamento com Whitney Houston, na década de 90. O cantor também era simpatizante do nazismo e ficou impotente por muitos anos, em decorrência do remédios e drogas que tomava. Outro assunto comentado pelo segurança do cantor foi Madonna. Que os dois não se davam não é novidade, mas Matt contou que ele a desprezava tanto que colocou o nome da cantora em uma de suas cobras de estimação. “Ele comprou uma jiboia quando estávamos em Londres. Ele disse: ‘vou chamá-la de Madonna, por causa do veneno’”, revelou. O Rei do Pop também nunca escondeu a mágoa que guardava de Steven Spielberg, depois que o diretor recusou que Michael ficasse com o papel de Peter Pan em Hook – A Volta do Capitão Gancho, mas a novidade é que Matt confirmou um antigo boato, que começou em 2003. Segundo o guarda-costas, o cantor realmente fez um boneco de vodu para prejudicar Spielberg. Ainda de acordo com a entrevista concedida por Matt ao The Sun, Michael tinha um estoque muito grande de pornografia – ainda que não tenha especificado se em vídeos ou fotos. “Michael sofreu até o final de sua vida pelo o que tinha feito com sua pele. Ele passava produtos para clarear inclusive em seus órgãos genitais”, contou. “Algumas partes de seu corpo, como as pernas, ainda eram negras, porque o que ele usou para clarear não funcionou nessa região”, completou ele. Matt disse ainda que o cantor era obcecado por se tornar um “branco leitoso”. Outra informação íntima de Michael Jackson que veio à público na entrevista do guarda-costas é a fantasia sexual que o cantor alimentava por Pamela Anderson durante os últimos anos de sua vida. “Ele ficou encantado com ela depois de ver seus seios. Ele dizia que era como uma obra de arte e uma escultura enviada por um anjo do céu”. As informações vieram à tona na última semana, enquanto Matt Fiddes garante ser o pai biológico do filho mais novo de Michael Jackson, Blanket Jackson. “Eu dei uma amostra de esperma em 2001, quando ele disse que queria uma criança ‘atlética’”, explicou. Segundo o guarda-costas, ele apenas quer se aproximar um pouco do suposto filho. FONTE

Conrad Murray, James DeBarge e Lenny Dykstra estão na mesma cadeia

Conrad Murray e James DeBarge ganharam um novo amigo na prisão, Lenny Dykstra . Dykstra está cumprindo pena por assalto a mão armada e conduta lasciva, se juntou ao ex-médico e ex-cunhado de Michael Jackson na prisão, ele está totalmente à vontade.
Dykstra contou que às vezes ele coloca um lençol sobre a cabeça para se divertir, faz buracos na área de resíduos e bate com um “bastão de baseball” nas grades. O advogado de Debarge, Spencer Vodnoy, disse ao TMZ … que Murray e DeBarge são agora os seus melhores amigos, e eles estão se divertindo com Dykstra e suas travessuras para passar o tempo. Mas todas as coisas boas chegam ao fim e DeBarge sairá da prisão em poucos dias. TMZ

Campanha Pepsi-Michael Jackson