It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

domingo, 30 de outubro de 2011

Defesa do médico de Michael Jackson chama mais testemunhas


A equipe de defesa do Dr. Conrad Murray iniciou no dia de hoje, 25/10/11 a primeira sequência de testemunhas, incluindo dois detetives polícia de Los Angeles, um médico que tratou MJ por mais de 15 anos, e uma das enfermeiras do MJ.



Os detetives são Dan Myers e Orlando Martinez disseram ao júri que o segurança de MJ, Alberto Alvarez nunca mencionou nada sobre Propofol até dois meses depois que Michael Jackson havia morrido, portanto sua história não pode ser considerada.

Alvarez depôs na semana passada no julgamento e contou que o Dr. Murray lhe ordenou a guardar os frascos de Propofol em um saco antes de lhe pedir para ligar para o 911.

Advogados do Dr. Murray, em seguida, questionaram o Dr. Allan Metzger que alegou que a cantor havia sofrido com problemas de sono por mais de 15 anos, e suplicou-lhe de drogas IV, já em abril de 2009.

A enfermeira que tratou Michael Jackson em 2009, Cherrylin Lee começou a chorar quando ela disse ao júri que ela implorou para MJ não tomar Propofol.

Cherylin Lee contou que alertou Michael Jackson mais de uma vez que este medicamento poderia matá-lo.

Em um momento dramático do depoimento, o promotor David Walgren leu os prontuários de Lee, onde ela conversa com MJ, “Eu entendo que você quer uma boa noite de sono, que você quer ser nocauteado, mas e se você não acordar?”

Lee disse ao júri que não tinha idéia do que era o Propofol, mas depois de fazer algumas pesquisas, ela percebeu que não estava confortável para fazer a administração. Ela disse MJ “ninguém que se importasse ou tivesse o melhor interesse no coração vai lhe dar isso.”

Lee afirma MJ lhe assegurou que era seguro, desde que ele foi monitorado.

De acordo com Lee, MJ ficou frustados com os remédios que incluia os chás e infusões de vitamina e com isto parou de chamá-la.

A última vez que ela ouviu da cantor foi em 21 de junho, quando seu segurança a ligou freneticamente para lhe dizer que Michael Jackson não estava se sentindo bem.

Ela disse que podia ouvir MJ gritando no fundo, “Diga a ela o que está acontecendo comigo … metade do meu corpo está quente e a outra metade está frio.”

Ela disse que pediu para o segurança levar MJ imediatamente para o hospital.


MJ_Speechless

Nenhum comentário:

Postar um comentário