It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Alberto Alvarez diz que Michael estava feliz

O segurança de Michael Jackson, Alberto Alvarez, que foi quem ligou para o 911 na manhã em que MJ morreu, depôs no dia de hoje, 29/09/11.



Alvarez, disse que na noite o dia 24 de junho/2009, uma noite antes de morte do cantor, Michael estava de ótimo humor.

Após o ensaio, Alvarez voltou para a casa de MJ para preparar a chegada de Michael, e viu a BMW do Dr. Conrad Murray estacionado na garagem.

No dia seguinte, por volta das 12:18pm, quando ele estava sentado na cabine de segurança, Alvarez recebeu um telefonema do assistente pessoal de MJ pedindo-lhe para correr para a casa sem criar uma “comoção”.

Quando ele chegou ao segundo andar, viu Conrad Murray na cabeceira da cama de MJ.

Quando Murray me viu, ele me disse: “vem, vem rápido.” Foi quando ele disse, o médico entendeu a gravidade da situação e desligou o telefone com o assistente de MJ, Michael Amir Williams.



Quando Alvarez entrou no quarto de MJ no dia que ele morreu, a primeira coisa que ele viu foi o Dr. Murry fazendo compressões torácicas em MJ com uma mão.

Alvarez disse que MJ estava do outro lado da cama, deitado de costas, suas mãos foram estendidas para os lados, as palmas das mãos para cima, e sua boca e os olhos estavam abertos. Ele disse que MJ parecia morto.

Alvarez, disse que de repente percebeu a Paris pé atrás dele, chorando e gritando “Papai!”

Murray gritou com ele, “Não deixe que eles vejam o pai dessa maneira!”

Alvarez rapidamente retirou a Paris e o Prince do quarto.

Quando ele voltou, Murray pegou um “punhado” de frascos e pedindo-lhe para colocá-los em um saco plástico.

Ele então pediu para Alvarez colocar o saco plástico em um saco de papel marrom e depois colocar dentro de outro saco azul.

Murray também pediu para remover um dos sacos de soro fisiológico IV do suporte e colocá-lo no saco azul também.

Havia dois sacos de soro fisiológico dependurados, mas Alvarez disse que Murray só se preocupava com um deles, o que tinha uma “substância branca leitosa” no fundo do saco.

Murray, então, pediu para Alvarez ligar para o 911 exatamente 12:20 pm.

Na chamada 911, foi colocado o audio gravado da ligação que Alvarez fez pedindo ambulância ao operador dizendo “ele parou de respirar.”

Ele também disse ao operador que o homem não está respondendo e que havia um médico que está fazendo CPR sobre ele.

O operador disse para Alvarez para mover Michael da cama para o chão.

Alvarez, então, ajudou o Dr. Murray realizar a CPR. Ele contou que o Dr. Murray disse a ele que era a primeira vez que ele fazia respiração boca-a-boca. Então Dr. Murray disse: “Eu tenho que fazer isto, ele é meu amigo!” Isto foi até quando os paramédicos chegam e assumiram a CPR e o levou para a sala de emergência no hospital.

Alvarez chegou ao hospital e estava lá quando MJ foi declarado morto.

Alvarez disse aos promotores que ele não tem animosidade com o Dr. Murray e não tinha razão na hora de pensar que o Dr. Murray tinha feito nada de errado.

Alvarez disse que recebeu uma proposta de 500.000 dólares da National Enquirer para falar sobre os acontecimentos daquele dia, mas ele disse que não iria fazer. Ele disse que está financeiramente “dizimado”.

O advogado de defesa Ed Chernoff perguntou se Alvarez não estava “confuso” quanto ao momento dos acontecimentos, mas Alvarez insistiu dizendo que o Dr. Murray pediu para ele colocar os frascos no saco ANTES dos paramédicos chegarem e levarem MJ para o hospital.

PARA OUVIR O AUDIO CLIQUE AQUI

MJ_SPEECHLESS

Nenhum comentário:

Postar um comentário