It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

domingo, 13 de março de 2011

Fãs de Michael Jackson querem Lei Anti-Difamação

Um grupo de fãs de Michael Jackson criaram a petição para Lei Anti-Difamação da Califórnia, na esperança de conseguir que seja aprovada uma lei que tornaria ilegal difamar os mortos.




Maria Brookins, 57, e meia-dúzia de outros apoiantes de Michael Jackson se reuniram em um grupo online de fãs de Michael Jackson, e estão chateados com a cobertura negativa que o cantor de “Thriller” tem recebido desde o seu falecimento.

O grupo está irritado com os artigos que se refererem a Michael Jackson como “Wacko Jacko”, sugerem que ele foi vítima de uma overdose de drogas auto-infligido, ou é culpado de acusações de molestar crianças para as quais ele foi julgado e absolvido em 2005.

“Para nós, isto não está certo”, disse Brookins, que vive em Lake Jackson, Texas. “Ele já foi muito mau tratado quando estava vivo, mas ele estava aqui para falar por si mesmo.”

Uma versão inicial da petição lançada em Setembro de 2010 recebeu mais de 2.000 assinaturas, incluindo colaboradores de Jackson, o produtor Teddy Riley e o guitarrista Jennifer Batten, que fez turnê com o Rei Do Pop.

O grupo recentemente mudou a petição para Change.com .

O grupo está esperando para ver se consegue o interesse do senador ou de um membro da assembleia que seria o autor do projeto lei proposto. Um dos membros do grupo se encontrou com o ex-advogado de Jackson, Thomas Mesereau e recebeu aconselhamento sobre a linguagem da petição.

Um dos principais obstáculos é a adversária Lei Constitucional da Califórnia da liberdade de expressão. Seção 2 da Declaração dos Direitos que afirma: “Todas as pessoas podem falar livremente, escrever e publicar seus sentimentos sobre todos os assuntos, sendo responsável pelo abuso do direito . A lei não pode restringir ou limitar a liberdade de expressão ou de imprensa “.

John W. Dean, colunista de FindLaw e ex-assessor do presidente, escreveu sobre a necessidade de proteção contra a difamação dos mortos quando a cobertura da morte de Michael Jackson foi criticado pelo congressista republicano de New York, Peter King. Peter King se a referiu Michael Jackson como um pedófilo e um molestador de crianças indigno de tal exposição.

Dean constata que vários membros da família e colegas de trabalho de falecidos que foram difamados não foram capazes de conseguir alterar a lei, apesar das suas perdas. “Os juízes normalmente são simpáticos, nestes casos, mas eles não podem dar a volta à antiga regra de direito comum que proíbe tais ações, então eles geralmente recomendam que de desenvolva recursos legislativos para se lidar com situações em que um dano real ocorreu,” disse ele.

Mas Brookins disse que ela e os membros de seu grupo não estão desencorajados. “Eu não estou disposta a desistir da causa de Michael Jackson”, disse ela. “Esta lei não é apenas sobre Michael Jackson, mas por difamar o caráter de qualquer pessoa falecida. Eu acho que eles têm o direito de ter o seu legado protegido .”

Fonte: MJ_Speechless

Nenhum comentário:

Postar um comentário