It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

domingo, 13 de março de 2011

Dick Zimmerman disse que Michael Jackson tinha lágrimas em seus olhos

Dick Zimmerman Retratista de ‘Thriller’ fala sobre fotografar Michael Jackson



Dick Zimmerman se tornou mundialmente conhecido por introduzir um estilo de fotografia de retrato de celebridades que mais parece uma pintura. (Você se lembra de todas aquelas capas da TV Guide desde os anos 70 e 80, certo?) Ao longo dos anos, ele fotografou alguns dos maiores nomes de Hollywood, que vão de Tom Cruise e Nicole Kidman a John Travolta e o governador Arnold Schwarzenegger.

Durante um período de 13 anos, Zimmerman também teve três sessões com Michael Jackson, sendo a mais famosa em 1982, quando Zimmerman fotografou a capa para o álbum recorde ‘Thriller’. Zimmerman, que nos dias de hoje oferece retratos de pintura a óleo em comissão de serviço em todo o mundo, nos fala sobre a criação desse retrato icónico de Michael Jackson, bem como passar o Natal com Tom Cruise, e vivendo por uma semana com Salvador Dalí.

Conte-me sobre o dia que você fotografou Michael Jackson para a capa de ‘Thriller’.No dia da sessão fotografica, ele veio sozinho. Sem comitiva. Tínhamos duas prateleiras de guarda-roupa, escolhida a dedo por um dos melhores estilistas de Los Angeles. Michael não se interessou por nada daquilo. Ele disse: “Eu gostaria de vestir algo parecido com o que você está usando.” Eu estava usando meu terno branco naquele dia. Eu disse, “Bem, somos quase da mesma altura.” Assim, Michael está realmente vestindo meu terno branco na capa.

O que aconteceu com o terno?

Eu o leiloei no Sotheby’s, anos atrás. Eu estava preocupado com a segurança de minha esposa e com a minha, porque, nessa época, tínhamos uma casa muito grande e fui para fora da cidade por algum tempo. Eu não sei se falavam acerca de eu ter o terno, e eu decidi não arriscar. Decidi simplesmente me livrar dele.

Quanto ganhou com a venda dele?

Eu creio que consegui 27.000 dólares por ele, e acho que isto foi há 10 anos atrás. Hoje, eu poderia provavelmente conseguir um milhão de dólares por ele.

Conte-me sobre o retrato exclusivo do casamento de Michael Jackson e Lisa Marie Presley.

Foi fotografado na Trump Tower, na suite de Donald Trump. Na verdade, eles fecharam a 5th Avenue, em frente ao prédio, porque não tinham espaço suficiente na calçada para os fotógrafos. A rua encheu-se de fotógrafos.

Como é que você conseguiu passar por a multidão de fotógrafos?

Eles tiveram de me esgueirar através do elevador de serviço. Após termos feito isso, eu estava preocupado com a minha vida. Estas fotografias valem muito dinheiro. Fechamos um laboratório inteiro de modo a podermos produzir as imagens em segredo.

Depois de fotografar o casamento do casal, você voltou à suite de Donald Trump. O que aconteceu então?

Por volta da meia-noite a empregada me deixou entrar na suite de Michael e Lisa Marie e me disse que Michael iria descer em poucos minutos. Trinta minutos se passam e nenhum sinal de Michael. Eu fiquei andando às voltas na suite – estava uma espécie de escuridão lá – e eu vejo esse sujeito atravessar a sala usando um bigode e barba. Imaginei que ele era um guarda da segurança. Eu andei até ele perguntando se ele tinha alguma idéia de quando Michael viria para aqui. Olhei para ele e de repente eu percebi que era Michael. Nós dois rimos quando ele tirou seu disfarce. Ele esteve esperando lá o tempo todo, só me olhando, esperando que eu o notasse.

O que aconteceu depois disso?

Ele abriu uma garrafa de vinho e sentou-se e olhou para as fotografias. Nós falamos e falamos até cerca de três horas da manhã. Ele me contou sobre todas as suas frustrações. Ele tinha concedido uma entrevista com Diane Sawyer, onde ele a levou em uma excursão pelo seu rancho Neverland. Ele disse que foi tão honesto com ela como alguém possivelmente poderia ser, e no dia seguinte a imprensa pulou em cima dele. Ele tinha lágrimas nos olhos. Ele disse: “Eu já não sei mais o que fazer.”

Você acha que ele foi mal interpretado?

Ele foi muito incompreendido. Eles falam sobre ele ser um pedófilo. Eu posso lhe dizer que isso nunca aconteceu. Ele era muito infantil. Eu penso que ele era delicado como uma borboleta. Tudo que ele falava era sobre as futuras gerações de crianças, do ambiente, qualidade do ar. Seu problema era que ele tinha muitos seguranças à volta dele. Muitas pessoas empurrando-o em todas as direções, e com segundas intenções.

Fonte: MJ_Speechless

Nenhum comentário:

Postar um comentário