It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Tabloid: Michael Jackson ia “morrer fazendo shows”,diz Joe Jackson



Joe Jackson deu a primeira entrevista em São Paulo 90 minutos depois de ter passado 12 horas em um avião.

Não aparentava estar cansado, apesar da longa viagem e de seus 82 anos.Vindo de Los Angeles, foi direto ao hotel Hyatt, na zona sul da cidade, onde está hospedado pelos próximos dias para divulgar o livro “O que Realmente Aconteceu com Michael Jackson”, que sai em 1º de dezembro no Brasil.

A obra não foi escrita por ele, mas pelo promotor musical Leonard Rowe, 59, com quem trabalhou em 1979, no início da banda Jackson Five, formada por seus filhos.”Dei a ele seu primeiro trabalho”, conta, para explicar a relação, retomada anos depois por causa de Michael.


Rowe escreve no livro que foi chamado pelo cantor para ajudá-lo a revisar seus contratos e para tentar mudar o número de apresentações da última turnê, “This Is It”, marcada para julho de 2009.

Segundo o autor, ele concordou em fazer só dez shows, que no dia seguinte se tornaram 50 e tiveram todos os ingressos vendidos.Os concertos acabaram não acontecendo, porque Michael morreu por overdose de anestésicos, semanas antes de estrear em Londres.

Rowe diz que os produtores dos shows sabiam que ele não conseguiria fazer tantas apresentações seguidas. “Mas o contrato era uma arma apontada para sua cabeça. Dizia que, se não cumprisse o programa, poderiam tomar todos os seus bens. Michael ia morrer tentando. Não decepcionaria os fãs.”

O GRANDE VILÃO

A dupla veio ao Brasil para revelar a grande conspiração por trás da morte do cantor.

“Michael sabia que ele valia mais morto do que vivo”, afirma Joe Jackson. Ele diz que o filho não usava drogas. “Ele achava que estava tomando comprimidos para dormir, porque precisava descansar. O que deram a ele nem deveria sair de um hospital, por isso estou lutando por uma investigação.”

O pai de Michael não dá mais detalhes sobre o que está fazendo porque “tem de ficar quieto para vencer”, mas diz acreditar que vai fazer justiça. “Não acho que eles vão conseguir se safar por muito tempo.”

Por “eles” quer dizer os empresários da produtora AEG Live, que acusa inclusive de terem falsificado o testamento de Michael Jackson para lucrar mais.”Ele estava em Nova York na data daquela assinatura, e não em Los Angeles, como está no documento. Não poderia ter assinado.”

Diz que não ouviu e não gostou do álbum “Michael”, a ser lançado em 14 de dezembro. “Misturaram coisas à voz dele. Não é um produto 100% Michael Jackson.”Para Rowe, o conglomerado controla a mídia e “inventa histórias sobre Joe para o público achar que é um monstro”. “Joe criou superastros, nenhum dos nove filhos foi preso. É um feito.”

Jackson conta que esteve com os netos no dia anterior [terça] e a relação entre eles é “fantástica”. “Paris quer ser atriz. Prince quer ser jogador de futebol americano, algo para exercitar os músculos [risos]. O camaradinha [Blanket] ainda não sabe.”Joe não teme por eles. “São fortes. São Jacksons. Não acho que possam tirar nada deles. Estamos prontos.”

O QUE REALMENTE ACONTECEU COM MICHAEL JACKSON
AUTOR Leonard Rowe
TRADUÇÃO Mayra Cajueiro Warren
EDITORA Mundo Editorial
QUANTO R$ 43,90 (336 págs.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário