It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

"Um homem tão grande que sua morte poderia parar o mundo"

O Rei do Pop pode ter morrido, mas ele continua a influenciar a música e cultura

Por James Montgomery

Onde você estava quando ouviu a notícia? Esta é uma questão reservada apenas para os maiores momentos, e geralmente não é perguntada carinhosamente. E esse foi o caso com a morte de Michael Jackson, em 25 de junho, um evento que parou o mundo em sua trajetória.

Isso não é exagero, a morte de Michael Jackson em 25 de junho foi um evento mundial, paralisando o trânsito na Times Square, transformando o Arena 02 de Londres - onde estava programado para ele realizar uma série de 50 shows, em um memorial improvisado, enchendo as ruas de Paris, Berlim e Dakar, no Senegal, com pessoas em lágrimas. Seus fãs se reuniram porque não sabiam mais o que fazer - tão grande era sua dor que procuravam o consolo de estranhos, a sua única ligação com a devoção inabalável a um homem e sua música, ambos os quais, em um dia solene, desapareceram para sempre.

Foi uma tragédia impressionante. O legado de Jackson - não apenas a sua música ou o seu carisma natural, mas o seu trabalho de caridade também - estendida a todos os cantos da terra, chegou a lugares onde até mesmo as Nações Unidas não ousaram pisar. Mesmo com sua popularidade diminuída aqui nos Estados Unidos (e diminuída é um termo relativo, considerando que, não tendo lançado um álbum com materiais inéditos em quase uma década, seu catálogo ainda vendeu milhões a cada ano), manteve-se o mais famoso homem do planeta, quase uma divindade que parecia saída das páginas dos quadrinhos de Siegel e Shuster, ou, talvez, mais corretamente, de uma tragédia grega.

Porque, não importa o quanto ele se tornou famoso, não importa quantas vidas ele tocou, a vida de Jackson foi moldada pela tristeza. Ele cresceu sob o regime autoritário de seu pai, ele encontrou fama incomensurável quando era um adolescente e, realmente, ele passou as quatro décadas restantes de sua vida sob o brilho dos holofotes. Jackson nunca soube o que era ficar só, ele foi perseguido pela imprensa e cercado pelos chamados "assessores" que não tinham os melhores interesses no coração. Havia as acusações de abuso sexual, páginas ofensivas da imprensa, rumores sobre tudo, desde câmeras hiperbáricas até os ossos do Homem Elefante.

Se houve uma coisa boa para advir da morte de Jackson, foi que todas essas coisas deixaram de ser assunto. Finalmente, oportunamente, o homem foi lembrado por seu trabalho. Fãs - não apenas homens e mulheres sem nome, mas celebridades, músicos, e mesmo chefes de Estado - fizeram homenagens às suas conquistas na música, dança, vídeos de música e trabahos de caridade. Seus sucessos foram cantados em estádios e esquinas de todo o mundo, seus movimentos de dança foram repetidos online e nas telas. Ele foi saudado como um pioneiro, o primeiro megastar negro da era MTV, o homem que levou o funk, R & B e a disco-music a se tornar acessível para a América branca.

Traçamos o seu legado - o seu talento era tão grande que outros (como Mariah Carey e Fall Out Boy) transformavam os sucessos dele em seus próprios sucessos. Nós assistimos com espanto seus álbuns antigos retornarem ao posto mais alto dos paradas, e nós olhamos para trás com carinho para seus muitos vídeos de música- eventos com embalagem de estrela, que fizeram o impossível parecer possível. Estrelas de todo o espectro musical - todos de 50 Cent e Jamie Foxx a Sheryl Crow - fizeram fila para prestar homenagem ao homem. No MTV - Video Music Awards de 2009, Madonna fez um discurso emocionado e Usher, Mariah Carey e Stevie Wonder, e foi assistido por cerca de 31 milhões de pessoas, apenas nos E.U.A.

Houve o "This Is It", um longa-metragem detalhando os ensaios para os shows do O2, que rendeu mais de US $ 200 milhões no mundo inteiro. E lá estavam as perguntas ... sobre os médicos de que se cercou em seus últimos dias, sobre os demônios que o perseguiam, e muito sobre a natureza de sua morte. Esses são os tipos de coisas que se pode esperar quando você está lidando com o homem mais famoso do planeta.

Mas, para todas as perguntas, havia uma certeza: Michael Jackson foi um dos maiores de todos os tempos, como nenhum de nós, provavelmente, jamais verá novamente. Um homem tão grande que a sua morte poderia parar o mundo. Ele foi um inovador. Ele foi um criador de sucessos. Ele foi um pioneiro. Ele foi o indiscutível Rei do Pop, agora e para sempre. Às vezes, não sabemos o que temos até perdermos isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário