It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Michael Jackson discursa no Carnegie Hall: "Heal The Kids"

Michael Jackson proferiu este discurso para o lançamento da Iniciativa "Heal The Kids" que teve lugar no Carnegie Hall, em Nova York, em 14 de fevereiro de 2001, com a presença de outros artistas.






Eu gostaria de recebê-los no Carnegie Hall, a mais famosa sala de concertos do mundo, para ouvir um tipo totalmente diferente de música - uma melodia mais elevada. Uma canção mais eterna...

Existem dois tipos de música. Uma vem das cordas de um violão, a outra das cordas do coração. Um som vem de uma orquestra de câmara, o outro, das batidas do coração. Um vem de um instrumento de grafite e madeira, outro de um órgão de carne e osso.

Esta música interior de que eu falo esta noite é mais agradável do que as notas dos compositores mais talentosos, mais comovente do que o som de uma banda, mais harmoniosa do que mil vozes se unindo em um hino e mais poderosa que todos os instrumentos de percussão do mundo combinados. Este som é o doce som do amor.

Apenas uma geração atrás, era este som que podia ser ouvido em cada esquina em cada cidade. Era o som do amor que ecoava na sala quando um pai ria com o seu filho ou uma mãe fazia cócegas em uma criancinha. Era o som do amor que ecoava nas aulas de literatura para crianças ou quando os pais liam contos para os seus filhos antes de irem para a cama. E foi o som de amor que repercutiu em suas conversas durante o jantar. Ele deve ser redescoberto entre pais e filhos, e não apenas uma vez por ano, sobre o peru recheado, mas todos os dias para a paz e a prosperidade.

Infelizmente, esse som tornou-se uma harmonia perdida, um refrão esquecido, uma melodia vazia e tudo o que temos em seu lugar, hoje, é um ruído escuro e terrível. Em vez de conversas ao jantar, há o barulho dos jogos de vídeo game. Em vez dos deveres de casa, há o barulho do noticiário da noite. E em vez de conversas comuns entre pais e filhos sobre drogas ou violência, há o som - o som ensurdecedor do silêncio.

Quem entre nós teria acreditado que o som das crianças brincando no parque seria substituído pelo som de metralhadoras automáticas em nossas escolas? Que o som das meninas pulando corda seria ofuscada pelos gritinhos frenéticos das crianças se esquivando de balas? No entanto, em vez de amar mais nossos filhos, nós instalamos mais detectores de metais nas nossas escolas.

Estamos cegos ao fato de que nossas crianças estão gritando contra a indiferença, chorando contra o abandono, ou protestando contra o descaso? "Heal The Kids" é sobre fazer algo, fazer a diferença e tentar ajudar adultos e pais a perceberem que está em nosso poder mudar o mundo em que nossos filhos vivem. Como um homem sábio disse certa vez: "Se não formos nós, quem? Se não for agora, quando?"

Meus amigos, tendo dois filhos meus, eu sei o que significa ter de equilibrar as exigências da família e da carreira - não vamos nem falar sobre encontrar um tempo para mim mesmo! [gritos histéricos da platéia] Ainda que o rabino Shmuley viva me dizendo que ele vai me achar a mulher perfeita, a minha resposta é: Desde que ela não seja uma jornalista...[risos e aplausos]

Mas aprender como este equilíbrio é tão necessário, é disso que tratamos nessa noite tão especial.

Em três semanas, na Universidade de Oxford, estarei fazendo um discurso com fortes implicações sobre como lidar com a relação pai-filho e farei um discurso que certamente irá surpreendê-los. Nesta altura, eu quero agradecer a todos por terem vindo mostrar o seu amor. E eu quero fazer dois agradecimentos especiais, pois temos aqui cem professores da cidade de Nova York com a gente. E quero agradecer a Steven Shaunfeld, ele é um homem maravilhoso, maravilhoso. Tudo o que ele faz para a "Heal the Kids" é simplesmente incrível.

Juntos, nós podemos fazer uma mudança para melhor. Juntos podemos curar o mundo e torná-lo um lugar melhor. Deus abençoe todos vocês, eu amo todos vocês. Agradeço a vocês por participarem nesta noite. Espero sinceramente que os pensamentos expressados nos inspirem todos nós para amar nossos filhos com todo nosso coração e alma.

Gostaria agora de tomar um momento para expressar meu agradecimento aos nossos participantes. Deus abençoe vocês e espero vê-los em Oxford.

Nenhum comentário:

Postar um comentário