It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

sábado, 21 de agosto de 2010

Brooke Shields relembra Michael Jackson

Em julho de 2009, Brooke Shields dá uma longa entrevista para a edição comemorativa da revista Rolling Stone dedicada a Michael Jackson



"Todo mundo ficava sempre confuso com o nosso relacionamento. Ninguém entendia e eu realmente não me importava. Minha mãe sempre foi muito positiva a respeito dele, de uma maneira doce, e ele amava a minha mãe. Ela brincava com ele e fazia cócegas nele como se fosse um bebê, então ele sempre se divertia com ela. Ele costumava dizer: "É ótimo que você possa ser tão próxima de sua mãe" porque ela também era minha agente na época, e ele tinha uma relação muito diferente com seu pai,neste lugar, e eu acho que ele invejava isso.

Mantivemos o nosso relacionamento por tanto tempo simplesmente porque nunca deixou de ser verdadeiro. As pessoas não esperam nada do entretenimento ou de Hollywood que não seja transitório, e não é tão interessante uma história como a nossa, tendo sido amigos por tanto tempo. As pessoas querem detalhes sórdidos ou querem grandes histórias, e a verdade é que, a partir do momento que nos conhecemos, quando eu tinha 13 anos, entendemos um ao outro e nos tornamos muito bons amigos, e foi isso, nós não precisamos fazer qualquer outra coisa.

Eu fui para a escola secundária e depois para a faculdade, eu impus isso em minha vida, e ele não teve esse luxo. Ele se divertia e eu gostava de lhe contar sobre o que acontecia na faculdade ou na escola, e eu acho que ele sempre achou que isso era demasiado inatingível para ele. Então assim, indiretamente, gostava de compartilhar com ele os jogos de futebol ou as torcidas organizadas.

O que eu penso do seu casamento com Lisa Marie? Acho que não estamos lidando com o convencional, quando se trata de alguém como Michael. Ele não vai simplesmente se apaixonar por alguém e se casar. Acho que haviam algumas pessoas com as quais ele poderia se identificar, e o que eu sei sobre Lisa Marie é que ela foi muito doce, ela poderia se identificar com ele, poderiam falar de coisas que eu tenho certeza que ela compreendeu que diziam respeito ao seu pai. Então eu creio que ele tentou criar uma convenção para si mesmo. Houve momentos em que ele me pediria para casar com ele, e eu diria: "Você me tem para o resto de sua vida, você não precisa se casar comigo, eu estou buscando fazer minha própria vida e ter o meu próprio casamento e meus filhos, mas você sempre terá a mim."

Ele nunca me propôs formalmente, no entanto. Ele dizia: "Por que não adotamos uma criança juntos? A forma como funciona o seu coração é o que eu quero na minha vida", e eu lhe respondia: "Você sempre vai ter meu coração, nós não precisamos adotar um bebê [para isso], e eu acho que é maravilhoso que você queira ter filhos, adotar uma criança." Eu queria me apaixonar e me casar e ter meus próprios filhos, e eu disse: "Eu não acho que você precisa necessariamente fazer isso." Isso foi pouco antes de ele se casar com Lisa Marie nos anos 90, eu acho. Ele tinha discutido isso comigo, e eu disse: "Eu não acho que essa é a melhor coisa a fazer para mim." Eu estava saindo da Universidade, e querendo me apaixonar e viver um conto de fadas, eu estava me apegando a isso. Ele realmente se sentia tão mal porque haviam muitas criancinhas na Romênia, nesses orfanatos, e ele queria tentar dar a elas um lar, e eu realmente queria ser capaz de fazer isso com ele, mas teria que dividir a minha vida demais.

Espero que quando você escrever isso, não soe bizarro. O que se trata de um garoto que se manteve tentando encontrar a felicidade. Acho que ele queria usar os seus recursos e fazer a diferença para as outras pessoas em suas vidas, e ele sabia que eu queria fazer isso no mundo, também. Então ele iria chegar a alguém como eu e dizer: "Uma vez que podemos fazer a diferença, é mais fácil adotar uma criança se você tiver duas pessoas." Ele nunca disse, formalmente, "quero que você case comigo", ele nunca foi dessa maneira comigo, ele nunca foi tão definitivo, mas acho que ele era um cara que se manteve à procura da felicidade.

O problema é quando você tenta tornar isso público e nesta sociedade isso se transforma em uma frase de tablóide, do tipo, "ele queria Brooke Shields para viver com ele e adotar bebês", e soa ridículo. E isso nunca foi dessa forma. Ele encontrou pessoas que ele inclui em sua vida e ele não quis abandoná-las e queria ter todos vivendo juntos. Porque ele não queria sair para lidar com o mundo exterior, que foi tão cruel com ele, e isso faz sentido. Tenho visto muitas pessoas nesta situação em que eles tentam trazer as pessoas para seu círculo, porque sair da sua vida, e simplesmente andar lá fora pelas ruas, é demais para eles."

"É por isso que ele criou Neverland, porque ele queria trazer as pessoas para perto de modo que ele não tivesse que sair e ele poderia sentir felicidade e recuperar alguma coisa que ele sentiu que tinha perdido. Então é claro que eu ia ser uma das pessoas que ele iria chamar. Eu não posso imaginar porque os seus últimos anos foram tão desafiadores. Acho que apenas foi se acumulando, quando você se mantém distante por muito tempo, e se você não tem um canal saudável criativamente... porque houve um período de tempo em que eu penso que sua música era sua força, que era onde ele poderia ter um filtro e derramar-se nela, e isso era claro, e ele sabia o que esperar e que poderia fazer isso que ele queria. Sua vida, penso eu, era muito difícil de entender, e eu não sei se as pessoas ao seu redor estavam totalmente dispostas a ajudar.

Eu não acho que ele estava cercado por pessoas saudáveis. Eu acho que ele acabou por criar um mundo em que ele se sentia seguro, e nós saíamos cada vez menos para jantar. Costumávamos sair para restaurantes - era loucura, mas pelo menos podíamos chegar em um restaurante e em uma mesa. A entrada e a saída do restaurante eram uma bagunça, mas podíamos pelo menos fazer isso, e lenta, mas firmemente, ele parou de ir a restaurantes. E ele ficou mais frágil e mais frágil... A princípio, ele ficou de gozação comigo porque quando eu estava na faculdade, e ele estava dizendo tipo: "Eu não posso acreditar que você estava bebendo", e eu diria " É Universidade, isso é o que você faz, você bebe, você fica doente, e se você não quiser beber mais, é assim que acontece ", e ele jurou estar completamente afastado de álcool e ele jurou tudo, e ele estava tão puro. Ele tirava sarro de mim porque eu não era tão saudável.

Meu coração se partiu, porque algum dia ele sentiu a necessidade de fugir - eu senti como funcionou. Eu estava preocupada com ele financeiramente, eu estava preocupada com as crianças, eu estava preocupada com sua saúde. Eu sempre fiquei preocupada com sua saúde, porque eu achava que ele era muito magro. Ele tirava sarro de mim, especialmente quando eu estava na faculdade, porque eu ganhei peso na faculdade - qual calouro não ganha? - E eu dizia, "Eu sei que você vai pensar que eu estou gorda, mas ..." e era uma piada, mas ele também se tornou muito, muito consciente de tudo, e eu costumava dizer: "Eu acho que você perdeu muito peso." Então eu comecei a me preocupar com sua saúde do ponto de vista da magreza.

Eu o vi cada vez menos visto que a nossa vida se tornou diferente. Em todos os eventos importantes da minha vida, ele me estendeu a mão, seja quando o meu pai morreu, ou quando eu tive minha primeira filha, e tive uma severa depressão pós-parto, nós nos falamos. E então ele ficou mais difícil encontrar, e algumas das pessoas na sua vida que eu poderia contactar para encontrá-lo foram demitidas ou saíram ou foram embora, e nos últimos anos era mais difícil de obter o número certo [do telefone] para chegar até ele.

Eu gosto de pensar que eu fui uma boa amiga para ele. Esse é o jeito que sempre foi, e nossa amizade nunca mudou, seu curso foi apenas suspenso. Não importa o que estivesse acontecendo, a única coisa certa é que sempre que falamos ao telefone um com o outro, ele iria tão somente dar risada ou rir e dizer: "Oh, Brooke" e eu fui consistente, e penso que isso foi importante para nós dois. Eu queria que ele soubesse dos meus filhos, mas se tornou mais difícil tirá-lo para fora e trazê-lo para ... isso era apenas um trauma. Eu sinto que ele não deveria ter ido desse jeito. Eu sempre sustentei que ele era uma alma pura ...

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=49&t=1980

Nenhum comentário:

Postar um comentário