It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Rumor: Escola: Prince Michael e Paris tem tido dificuldades

Dois dos filhos de Michael Jackson deixaram de ter aulas particulares em casa e passaram a frequentar uma das escolas particulares mais caras dos Estados Unidos, a The Buckley School. Mas segundo noticia o site PopEater, a vida social de Prince Michael e Paris não tem sido fácil.

Ambos têm guarda-costas em tempo integral que patrulham o estacionamento da escola, acompanham as crianças de classe para classe e os vigiam durante o almoço. Esse tipo de atenção parece inibir a capacidade de Prince fazer amigos e viver uma nova experiência social.

A história tem incomodado alguns familiares de Jackson, que acreditam que enviar as crianças para a escola não é algo que o cantor queria para seus herdeiros. Ele sempre protegeu seus filhos da mídia e procurou deixá-los longe do mundo exterior.

- Esta é uma mudança enorme para ambos, disse uma fonte à publicação.

O filho mais novo de Michael, Blanket, ainda é educado em casa. A família o considera uma criança tímida e acredita que ele não está pronto para ter aulas fora do ambiente em que está acostumado.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=9&t=2050

Prince e Paris Jackson vão a escola escoltados pelos seguranças




Os dois filhos mais velhos de Michael Jackson - Prince Michael , 13, e Paris , 12 – começaram a frequentar uma escola tradicional quarta-feira passada – sua primeira experiência fora do homeschooling. Mas antes que pudessem bater os livros como “normal”, Prince e Paris teve a primeira vitória sobre a sua avó cética, Katherine.



As crianças estão frequentando a escola Buckley em San Fernando Valley e uma mãe de um dos alunos disse que as coisas estão tudo menos “normal” quando as crianças famosas estão lá.

Ambos têm guarda-costas em tempo integral, que patrulham o estacionamento da escola e acompanham as crianças de classe em classe, para ir em seus armários e até mesmo são vigiados durante o almoço.
Esse tipo de atenção parece sufocar a sua capacidade de adaptar-se e fazer amigos – duas coisas que são importantes para o jovem Prince, que estava à procura de uma “experiência social “, registrando-se na escola de prestígio. As fontes disseram-nos que os filhos de Michael Jackson são os únicos alunos da escola com seguranças em tempo integral.

“A situação com os seguranças é realmente um pouco intimidante para outras crianças”, disse uma mãe, que tem quatro filhos na escola. “E isso torna a abordagem hesitante de Prince e Paris. “

TMZ foi o primeiro a relatar que as crianças estavam frequentando a escola.

Alguns da família Jackson também estão inconformados com esta situação, pois eles acreditam firmemente que mandar as crianças para a escola não é algo que Michael queria. Ele protegeu seus filhos da fama do público, e agora vários membros da família acreditam que eles são vulneráveis e estão expostas ao mundo exterior .

“Esta é uma mudança enorme para ambos “, diz uma fonte da família PopEater .

A família inteira está de acordo que o filho mais novo, Blanket de 08 anos de idade é declaradamente o mais tímido dos três, não está pronto e vai ficar em casa, com professores particulares.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=2049

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Curiosidade: a opinião do Rabino Shmuley sobre Michael em 2000

Este artigo foi publicado pelo rabino Shmuley na Jewish Telegragh, em 2000.


É curioso ver como Michael Jackson, descrito como "extraordinário", humilde e inocente é retratado hoje de forma completamente distinta. Ah, claro, ele mudou de idéia depois que Michael se afastou dele e de sua cobiça e ganância.

22 de setembro de 2000



Lembrei-me desta história na semana passada quando a minha família e eu passamos uma semana em Neverland, o rancho de Michael Jackson, na Califórnia. Eu sei que todo mundo odeia histórias em conta-gotas mas tenham paciência comigo só desta vez. Pois o que eu testemunhei nestes seis dias com Michael, foi um ser humano extraordinário, completamente mal compreendido e deturpado, com uma compaixão ilimitada para as crianças.

A cena foi simplesmente surpreendente. Neverland é uma Disneyland em San Diego, com portões abertos a um fluxo constante de crianças. Alguns jovens estavam lutando contra o câncer, outros vieram das escolas da cidade para desfrutar de um dia de êxtase, e todos ficaram rendidos e sem palavras com a atenção pessoal que Michael dá a cada criança.

Uma criança de 10 anos de idade, com vergonha de mostrar sua cabeça careca pelo efeito da quimioterapia, finalmente tirou o boné depois que Michael passou um dia aumentando sua confiança.

"Compaixão" é um termo amplo que engloba tanto a simpatia quanto a empatia. Dos dois, a empatia requer um envolvimento mais profundo, pois implica realmente sentir a dor de outra pessoa. A partir do momento que eu conheci o Michael em Nova York no ano passado, eu sabia que ele tinha uma maior capacidade de empatia do que quase qualquer outra pessoa que eu já tinha encontrado. Falamos da caça dos cervos - um esporte comum no Reino Unido. Os olhos de Michael apertaram-se ligeiramente e sondou-me com seu olhar questionador: "Eu não entendo. Como alguém pode perseguir algo que é tão indefeso?" Mais tarde, ele falou sobre muitos pais em nosso mundo que faltam ao jantar com seus filhos. Sua voz estava tão trêmula com a emoção que eu tentei desesperadamente esconder a minha expressão de culpa.

Quando seu filhinho Prince entrou no quarto, Michael falou com ele como se fosse um jovem adulto, respondendo as suas perguntas com muita paciência. É evidente que o menino com o cabelo dourado é o prazer inigualável de vida de seu pai. Uma lição de Michael: nós todos devemos crescer no exterior, mas para sempre manter a criança dentro de nós. A medida que envelhecemos, a dor do mundo que nos rodeia nos obriga cada vez mais a fechar os nossos corações. Não foram Adão e Eva, antes que a raça humana fosse corrompida, retratados como crianças, nus e inocentes, no Jardim do Éden? É por isso que quando estou com Michael é que eu me sinto mais livre, liberto de pretensão e rigidez.

Lembro-me da primeira vez que senti isso, quando Michael levou-nos como seus convidados para ver Toy Story 2 em um cinema local. No início, eu estava lá para meus filhos. Mas Michael estava atrás de mim, rindo alto da tela, e, lentamente, eu me deixei levar. Dentro de alguns minutos, eu também estava rindo e curtindo o filme. Em seguida, ocorreu-me que mesmo como um adulto, eu não preciso assistir as pessoas atirando, esquartejando, membros explodindo no ar, ou a eroticidade de corpos nus, para me divertir.

Como um escritor que escreve sobre relacionamentos, muitas vezes as mulheres me perguntam, "O que devo procurar em um marido?" Eu digo a elas para assistir sua interação com as crianças. Um homem que ama a inocência de uma criança é também inocente. Um homem que ama a brincadeira de uma criança é mesmo brincalhão. E um homem que tenha paciência para crianças, é realmente um homem paciente.

Há uma qualidade humana mais essencial do que o alimento, ou a água, que precisamos dar aos nossos filhos - a dignidade. É um dom invisível, mais enigmático do que o sustento ou assistência que se pode observar. Mas eu acredito que Deus deu a Michael um par de óculos especiais. Ele vê as vestes de dignidade e cobre os ombros dos nossos filhos nestes trajes reais de admiração e respeito. Como ele me disse: "Toda criança deve ser tratada como uma estrela de cinema, recebendo muita atenção." Minha filha de oito anos de idade, perdeu-se nos corredores da sala de cinema de Neverland e começou a chorar. Michael correu para ela e disse: "Oh, eu sei como se sente. Eu me lembro do que aconteceu comigo quando eu era um menino." Isso contrastou com a resposta que eu daria naturalmente: negar o seu medo e incentivá-la a "ser durona".

Lembro-me de uma antiga tradição mística judaica que diz que nem todos os seres humanos foram expulsos do Jardim do Éden, com Adão e Eva. Há ainda algumas pessoas que brincam no Paraíso e convidam-nos a todos para voltar a entrar. Será que Michael está fazendo moonwalk de volta ao Éden? Talvez. Isso é certo: por causa de Michael, eu plantei mais algumas flores no jardim do meu coração. Observá-lo com os seus filhos me fez um pai melhor, vê-lo em seu rancho interagir com pacientes com câncer fez de mim um ser humano mais compassivo, e testemunhar a sua humildade fez-me perceber que, se ele pode ser acessível, então não tenho desculpa para a indiferença.

Alguns vão me criticar por essas palavras, como um defensor da excentricidade de Michael (apesar de que meus anos de Oxford ensinaram-me que todos os grandes gênios são excêntricos). Mas na semana passada, comemoramos o aniversário de 42 anos de Michael com ele, no rancho, e perguntei a mim mesmo, o que você dá a um homem que tem tudo? A única coisa que eu poderia era me dirigir ao mundo e corrigir uma grave injustiça. É tempo de alguém falar dos trabalhos extraordinários de bondade que são tão centrais para elogiar a vida de Michael.

Michael recusa elogios ou cumprimentos, quase dizendo que, de alguma forma, ele se sente indigno de louvor.Talvez a dor dos muitos ataques jocosos tenham deixado suas cicatrizes nele. Talvez ele esteja confuso sobre o porquê algumas pessoas presumem a sua culpa, embora a pedra angular de nosso sistema de justiça é que todos os homens são inocentes até prova em contrário, e Michael nunca foi acusado de qualquer delito. Ou, talvez, seja apenas o desconforto natural de se tornar o centro das atenções, quando ele acharia muito melhor que nós todos déssemos cada grama de atenção que pudermos reunir para as crianças carentes que nos cercam.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=15&t=2047

Discurso para os Fãs no Aniversário de 45 anos - 2003

Em 30 de agosto de 2003, Michael Jackson comemorou seu aniversário de 45 anos com fãs vindos de mais de trinta países, numa festa organizada pelo MJFC - Michael Jackson Fan Club. Na ocasião, ele discursou para os fãs presentes, mostrando seu amor e gratidão.



"Gostaria de agradecer muito mesmo aos meus maravilhosos fãs por este evento. Eu não posso acreditar no enorme esforço que vocês fizeram para isso! Obrigado por fazer esta festa fabulosa e por viajarem de mais de trinta países. Estou comovido e tocado pelo seu amor.

Eu quero que vocês saibam que eu prezo meus fãs não apenas em ocasiões como esta - mas todos os dias da minha vida. É a sua presença, sua fé e sua lealdade que me dá muita força nos momentos difíceis, e foi você quem me inspirou a trabalhar duro e distribuir, eu devo a você.

Ao longo dos anos nós nos tornamos uma família. Vocês são minha família. Todos vocês. Meus filhos são seus filhos e todas as crianças do mundo são os nossos filhos e nossa responsabilidade.

Este é um momento em que a pessoa reflete sobre a criança que sempre viverá dentro dele, mas o mais importante, o homem adulto que deve continuar a se elevar intelectualmente, mas nunca perder sua inocência infantil.

Muito do que vocês estarão vendo de mim no futuro, irá celebrar a imaginação juvenil, que tem sido sempre uma parte de quem eu sou, mas também a perspectiva adulta de um pai e um artista e membro da nossa comunidade.

Meu desejo de aniversário é que vocês, meus fãs, se juntem a mim em alguns empreendimentos novos e em todas as viagens rumo a um futuro brilhante juntos.

Sinto-me jovem o suficiente para olhar para o futuro com grande otimismo: eu montei uma nova equipe de bom coração, pessoas leais e competentes com experiências muito diversas. Eles estão trabalhando em grande harmonia e com um verdadeiro espírito de equipe. E eles têm vocês, fãs, no topo de sua lista.

Dê-lhes algum tempo e você verá:

Um novo site oficial, uma variedade de merchandise oficial, uma coleção de roupas MJ para todas as idades, um centro de comunicação do fã e - talvez uma surpresa. Nós prometemos fazer "Neverland" mais acessível para os fãs e trabalhar em algo através do que possamos manter contato. Nós também queremos suas sugestões, idéias e críticas.

Sempre que houve injustiça para comigo, vocês estavam sempre lá e eu amo vocês para sempre por isso.

Estou trabalhando em novas músicas ... e novos curtas e longas-metragens ... e ... vocês vão ver! Tudo o que posso prometer é que farei todos se sentirem orgulhosos de ser um fã de Michael Jackson.

Antes de me despedir, gostaria de falar aos meus fãs sobre um novo projeto filantrópico que é muito próximo do meu coração: o seu objetivo é ajudar os jovens, ele é sobre aconselhamento. O mundo de hoje tem muitos problemas. Muitos deles são difíceis de resolver. Eles necessitam dinheiro, recursos humanos, competências, equipamentos e assim por diante, mas o que mais necessitam são de pessoas que tenham vontade de enfrentá-los. Pessoas que não desistam até que o trabalho esteja feito.

Confio nas gerações jovens (aqueles que têm menos de 45) para resolver esses problemas e encontrar soluções. Soluções nas quais ninguém nunca pensou antes. É por isso que peço a todos os jovens que "lute pelos seus sonhos." Se eles fizerem isso, muitos problemas serão resolvidos.

Em parceria com diversas pessoas altamente talentosas, faremos - antes do final do ano - o lançamento de uma nova organização filantrópica. Embora eu ainda não possa lhes dar maiores detalhes, posso dizer-lhes seu nome: "LUTE PELOS SEUS SONHOS!" Eu estou dizendo a vocês em primeiro lugar porque eu espero que vocês se juntem a mim e façam desse empreendimento um sucesso mundial. Ficaria extremamente orgulhoso se vocês, os fãs, fossem embaixadores do "Lute pelos seus sonhos!" Em todo o mundo.

Mas agora, eu espero que todos aproveitem a festa e se divirtam.

A vida é maravilhosa!

Vocês são os melhores - mas lembre-se o melhor ainda está por vir!

Muito obrigado novamente. Eu amo vocês do fundo do meu coração."

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=48&t=2046

Randy Jackson visita Forest Lawn no aniversário de Michael



Randy Jackson, que chegou em Forest Lawn Memorial Park, em Glendale, com um buquê de flores, teve tempo para cumprimentar as centenas de fãs que apareceram para lembrar de seu lendário irmão.

Randy diz com exclusividade ao x17 sobre a intervenção mal sucedida para salvar Michael:
"Eu não acho que ninguém esperava que isso acontecesse. Você sempre pensa" eu poderia ter feito isso, eu poderia ter feito isso ', mas agora é tarde demais. Eu não acho que ninguém estava esperando isso. "

Quanto a saber se o Dr. Murray será responsabilizado pela morte de Michael, Randy acrescenta:
"Eu não sou louco de acreditar em algumas das coisas que li... algumas das coisas que ele diz. Tenho boa fé em nossos tribunais e sistema judicial, por isso acho que haverá justiça." Randy admite, "Eu vou deixá-la nas mãos de Deus."

Ultima Hora: Lenny Kravitz no Twitter

Lenny Kravitz admitiu em seu Twitter estar trabalhando na faixa que ele e Michael Jackson produziram: 'Another Day'


"Happy Birthday Michael. I feel your spirit here with me as I am working on a new version of our track. Lenny"




http://twitter.com/lennykravitz

Michael Bebé ao colo de Katherine

Lionel Richie canta e homenageia Michael em São Paulo

Foi uma noite para casais apaixonados relembrarem os bons momentos da época de namoro. Pelo menos para os casais acima de 40 anos, que acompanharam Lionel Richie no auge da carreira, na década de 80. Em sua apresentação no Ginásio do Ibirapuera, na noite de sábado (28), em São Paulo, o cantor interpretou as canções que o tornaram famoso e também algumas da época em que era saxofonista da banda The Commodores. Mas sempre com muito romantismo, mesmo nas melodias mais dançantes.



O show começou animado, meia hora depois do programado. Um remix do clássico Hello antecipou-se à subida de Lionel ao palco, que começou com o hit All Around The Word. Distribuindo beijos o tempo todo e entonando um sonoro ‘São Paulo’ toda vez que queria incitar o público a bater palmas ou a se levantar de seus assentos, o astro cantou 21 músicas.

Tendo os músicos à frente do palco junto dele durante boa parte da apresentação, Lionel não parou quieto em um só lugar, com exceção de quando se sentava ao piano. Andava de um lado a outro, jogando toalhas de rosto na cor preta para o público toda vez (e foram várias) que precisava enxugar o suor.

Na décima música, Three Times a Lady, quem ainda estava mais acanhado tomou coragem para puxar a dama de lado e dançar coladinho. Alguns subiram um tanto de degraus para ter mais espaço no último piso da arquibancada. Quem não conseguiu sair do lugar, dançava abraçado, lado a lado.

Assim foi também em músicas como Say You, Say me e Endless Love. “Minha parceira nesta música não está aqui. Então, vocês serão minha Diana Ross”, referindo-se à segunda, convidando as mulheres da plateia a fazerem a vez da cantora. E nem precisava saber a letra de cor, porque ele ajudou a todas citando frase por frase antecipadamente, para o coro sair bem forte.

All Night Long era a última da lista, mas Lionel voltou minutos depois de se despedir para executar, em homenagem a Michael Jackson, We Are The World – música que compuseram juntos. Finalmente, ele soltou sua primeira e única palavra em português, já descendo as escadas rumo ao camarim: “Obrigado!”.

Show curto

Fã do cantor e colecionador dos DVDs de seus shows, o comerciante Fred Frauenholz, 49 anos, diz que a apresentação no Ibirapuera foi parecida com a do show gravado na Itália e o agradou. Só esperava que o ginásio ficasse mais cheio. “Acho que faltou mais divulgação, e o lugar também é meio obsoleto”, analisou.

Para Luiz Gamberini, se o ginásio não lotou foi porque Lionel não faz mais o sucesso de antigamente. Já era de se esperar a existência de cadeiras vazias sobre a quadra e de lugares em branco na arquibancada. Mas, o que valeu, na opinião dele, foi ver o cantor. “Ele é o show. É muito simpático“, disse o homem de 60 anos, que foi acompanhado da mulher, Maria Elizabete.

O público de Lionel, no entanto, não foi formado só de pessoas de sua mesma geração. Músicos assim com o astro, os irmãos Maurício, 25, e Vinícius Nogueira, 15, foram ao show e saíram satisfeitos com a apresentação da banda e do próprio cantor. Só acharam que durou pouco tempo. “Ele disse numa entrevista que iria tocar muitas músicas e eu vim preparado para três horas de show”, lamentou o saxofonista Maurício, que teve que se contentar com apenas uma hora e quarenta.

Lionel Richie faz seu segundo show no Brasil neste domingo (29), no HSBC Arena, Rio de Janeiro.

Músicas executadas

- All Around The World
- Penny Lover
- Easy My Love Easy
- Ballerina Girl
- Running With The Night
- Still
- Oh No
- Stuck On You
- You Are
- Three Times a Lady
- Dancing On The Ceiling
- Sail On
- Say You, Say Me
- Commodore Medley
- Fancy Dancer
- Lady You Bring Me Up
- Endless Love
- Brick House
- Hello
- All Night Long
- We Are The World

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=2042

Bucareste homenageia Michael Jackson

Bucareste homenageia Michael Jackson, dançando, Smooth Criminal, Dangerous, Billie Jean e Drill

Feliz Aniversário Michael Jackson - Mensagens dos seus fãs (FanVideo)

Feliz Aniversário Michael Jackson - Mensagens dos seus fãs (fanvideo)

Tributa o Michael Jackson

29 Agosto 2010

Neste dia, tao especial, os fãs de Michael Jackson têm algo que dizer ao Homem que tanto amam... ao Homem de quem tanto sentem falta...

Fãs de todo o mundo mandaram as suas imagens e as suas mensagens para recordar este grande e unico ser humano que Michael Jackson é...


Aqui fica:

Jason Mecier retrata Michael Jackson e outras celebridades

Utilizando materiais diversos, o artista plástico Jason Mecier encontrou uma maneira divertida e muito metafórica de representar celebridades do mundo da música, TV, política, cinema e artes visuais. Relacionando os objetos usados com informações do trabalho ou da vida pessoal do retratado, Mecier alcança discussões interessantes e críticas ácidas.




Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=2040

MJFanvention comemoraram o aniversário de Michael Jackson

Centenas de fãs de Michael Jackson celebraram o aniversário do ícone da música na tarde de sábado em frente a sua casa de infância em 2300 Jackson Street, Gary, Indiana. Ele teria ligado 52 hoje.



Hospedados pela cidade, os fãs se reuniram em frente ao portão de casa do Rei do Pop e tiraram fotos enquanto parentes e amigos locais de Michael Jackson se juntou a Joe Jackson na festa ao ar livre.

O quarteirão inteiro foi revestido com os vendedores que vendiam todos os tipos de memorabilia de Michael Jackson e um foi montado enfrente a casa e imitadores locais, de Nova York e Chicago de Michael Jackson realizaram performance para a multidão como fizaram os grupos de dança como o próprio Gary Krucial Kreationz.

Os nativos de Gary e a ex-Miss Indiana e a Miss Gary Patterson Kellee canaram a canção “Gone Too Soon” e mais tarde na noite a multidão executou a coreografia de um dos maiores sucessos de Michael Jackson, “Thriller “.

Havia quatro bolos, cada bolo tinha um sabor diferente e um design artesanal diferentes: um com uma única luva branca, outro com uma silhueta de Michael, que deu homenagem a Clay, é o prefeito e aos fãs, uma com as borboletas e outro com o rosto de Michael. Os bolos foram cortados em pedaços e compartilhados com os fãs.

Joe e convidados se reuniram para trás dos bolos e Joe corta tudo mas com o rosto de Michael. “Eu quero aquele”, disse Montgomery. Em seguida, agradeceu a todos os fãs da vinda para a festa de aniversário.
“Eu fui convidado para muitas festas de aniversário para o meu filho em todo o mundo – Itália, Nova Inglaterra, Japão. Tive que voltar para casa, onde tudo começou. Penso que é ótimo que as celebrações estão por toda parte, mas eu sou grato que a festa é aqui “, disse Joe.

Clay disse que a cidade será sempre celebrar e honrar o seu filho favorito nativa.
“Nós amamos Michael. A música diz: ’2300 Jackson Street, sempre em casa. Esta é a sua casa e é aqui que precisamos para comemorar seu aniversário. Eles podem estar em todas as partes, mas esta é sua casa.”

Keith Jackson, primo de Michael, que também é o fundador da banda Dose Tripla, disse que ficou surpreso com a demonstração de amor das pessoas tem pelo seu primo. “Você sabe, eu vi e conheci pessoas de todo o mundo que vem aqui e param na frente da casa para tirar fotos. Muitos vem e quando tocam o portão, caem aos prantos. É impressionante ver este tipo de reação. “

Caren Menardy de Nova York veio para a festa de aniversário. Ela fez a viagem através da compra de um pacote com o MJFanvention, que vem realizando eventos de celebração para os fãs desde quinta-feira. “Oh, eu definitivamente queria vir a Gary e comemorar o aniversário de Michael. Eu faço um show em sua homenagem em Nova York, mas eu queria estar aqui”, disse ela .

Cristina Sanchez de Chicago disse que esta era sua primeira vez em Gary e olhou a casa.
“Eu queria estar aqui e isso tem sido uma festa maravilhosa. Eu mesmo tenho uma tatuagem de Michael, mas estou usando um vestido e eu não consigo levantá-lo para lhe mostrar. “ disse ela.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=2039

Sobrinhos de Michael Deixam Mensagens no Twitter

Ontem, no aniversário do nosso Rei, o Twitter bombou de tantas mensagens para ele.
Seu sobrinho TAJ criou um endereço para que os familiares e amigos postassem suas histórias com Michael - #MessageToMJ.
Claro que os fãs também se apoderamos do endereço para enviar suas mensagens de amor ao querido ídolo.

Olhem só alguns posts da família:


Seu irmão Jackie:

* You would be so proud of your 3 children right now, they carry on your spirit with so much pride!... I love and miss you. (Você ficaria muito orgulhoso dos seus 3 filhos agora, eles continuam seu espírito com muito orgulho!... Eu amo você e sinto sua falta.).


Seu sobrinho TJ:

* Love you, Uncle Michael! (Te amo, tio Michael!).
* I will forever live my life trying to make you proud. You have made me who I am. Love you forever!!! (Eu vou sempre viver a minha vida tentando fazer você se sentir orgulhoso. Você me fez quem eu sou. Te amo para sempre!!!).


Seu sobrinho Austin:

* One Christmas, when I was 8 years old, my Uncle Michael made sure I came over the day after Christmas. Walking into his house, he brought me over to the Christmas tree where I found 40 gifts with my name on them. I was filled with all the excitement a child could have seeing gift after gift with my name on it, but I asked him, "Why did you do this?" he said, "to make up for all the Christmases you've missed." After this, I felt like Christmas became my holiday. He always managed to make my life a little happier,a little more exciting, and a little more special. You had a rare heart. Happy B-day, I miss you. I'm so happy to see everyone celebrating the life of my loving uncle Michael.

(Um Natal, quando eu tinha 8 anos, meu tio Michael certificou-se que eu permanecesse [em Neverland] até após o Natal. Caminhando em sua casa, ele me levou até a árvore de Natal onde eu encontrei 40 presentes com o meu nome neles. Eu estava com toda a agitação que uma criança pode ter vendo presente após presente com o meu nome neles, então eu lhe perguntei: "Por que você fez isso?" ele disse, "para compensar todos os Natais que você perdeu.” Depois disso, eu senti que o Natal tornou-se o meu feriado. Ele sempre conseguiu fazer a minha vida um pouco mais feliz, um pouco mais emocionante, e um pouco mais especial. Você tinha um coração rara. Feliz dia-B, eu sinto a sua falta.Estou muito feliz por ver todos celebrando a vida do meu carinhoso tio Michael.).


Seu sobrinho Genevieve:

* Uncle Michael always called me "Randy with a Wig on”. (Tio Michael sempre me chamou de “Randy com peruca”.


Seu sobrinho TAJ:
* Remembering that the day after my mom died, you played Hide and Go Seek with all my school friends at Hayvenhurst. (Lembro do dia dia em que minha mão morreu, você jogou Hide e Go Seek com todos os meus amigos da escola em Hayvenhurst.).

* Remembering that U climbed our tree when the '94 Northridge earthquake had an aftershock. (Lembro que você escalou nossa árvore quando houve o terremoto Northridge 94.

* Remembering when we all hopped into my car after the '94 Northridge earthquake and there was no gas in the tank. (Lembro quando todos nós saltamos no meu carro após o terramoto de Northridge 94 e não havia combustível no tanque.).

* Remembering when U grabbed a baseball bat after the '94 Northridge earthquake & said "This is when people start acting crazy". (Lembro quando você agarrou um taco de beisebol após o terramoto de Northridge 94 e disse: "Isto é quando as pessoas começam a agir como loucas.).

* Remembering when my uncle told us the importance of visiting children hospitals around the world when we toured. (Lembro quando meu tio nos disse a importância de visitar hospitais infantis ao redor do mundo quando estivéssemos em turnê.).

Remembering how my uncle did his amazing 3T "I Need You" end vocals in just ONE TAKE. (Lembro como meu tio foi incrível fazendo 3T “I Need You” e os vocais de ONE TAKE).

* Remembering how my uncle stopped everything, so that he could go over choreography for our first live performance of Anything. (Lembro de como meu tio parou tudo, para passar a coreografia da nossa primeira apresentação de Anything.).

* We (my brothers and I) use to tell my uncle that we were part of his army. He would always smile. I am still an MJ legacy soldier. (Nós (meus irmãos e eu) costumamos dizer ao meu tio que nós fazemos parte do seu exército. E sempre sorria. Eu ainda sou um soldado do legado de MJ.).

*Thank you uncle Michael for leaving your music and legacy with us. We will take care of both with pride. (Obrigado tio Michael por nos deixar sua música e legado. Nós tomaremos conta de ambos com orgulho.).

* I love my uncle so much and I promise I will always keep his legacy alive. (Eu amo muito meu tio e prometo que eu sempre manterei se legado vivo.).

* Thank you Uncle Michael for teaching me about compassion and truly caring about other people around the world. (Obrigado tio Michael por me ensinar sobre compaixão e verdadeiramente se preocupar com outras pessoas ao redor do mundo.).

* There will never be another person who genuinely loved his fans as much as you did. Today, they are showing that love back. (Nunca haverá outra pessoa que autenticamente amou seus fãs tanto como você amou. Hoje, eles estão mostrando que também te amam.).

* Thank you everyone for all your tweets. You were the world to my uncle, and today you displayed your love & support for him. (Obrigado a todos pelas suas mensagens. Vocês foram o mundo para meu tio, e hoje vocês mostraram seu amor & apoio a ele.).


Agora, esta mensagem de TAJ foi extremamente emocionante:

I promise to spoil my 3 cousins w/ the same love & joy that you spoiled us. Take care of my mom up there. I love you more. (Eu prometo mimar meus 3 primos [filhos de Mike] com o mesmo amor & alegria que você nos mimou. Cuide da minha mãe aí em cima. Eu te amo mais.).

domingo, 29 de agosto de 2010

Michael Jackson: Uma Maravilhosa Pós-Vida




Em 5 de março de 2009, quando a lenda da música Michael Jackson anunciou que iria realizar uma série de 50 shows no 02 Arena de Londres, em uma turnê chamada "This Is It", uma grande parte da mídia saudou a notícia com ceticismo e escárnio.

O The Guardian escreveu que o palco erguido rapidamente na conferência de imprensa "só serviu para aumentar a estranheza física de Jackson - as faces encovadas, o nariz arrebitado, o queixo com uma cova pronunciada." O Telegraph descreveu seu comportamento como "bizarro", e tantos rumores circularam sobre a sua saúde que o promotor da turnê, AEG, foi forçado a emitir uma declaração de que Jackson havia passado por uma bateria de exames para comprovar que ele estava em condições para o compromisso.

Depois de sua absolvição em 2005 da acusação de abuso sexual, Jackson passou grande parte de seu tempo em reclusão - em seu rancho Neverland em Santa Barbara, na Califórnia, no Barein, na Irlanda, em Las Vegas - só surgindo, aparentemente, para afastar a ruína financeira, seja através de projetos de gravação malfadados ou embaraçosos leilões públicos. Muitos viram os shows como mais uma jogada desesperada para conseguir recursos.

Apesar de sua capacidade de vender 50 shows no Arena, o Rei do Pop era visto, até mesmo por alguns dos seus apoiadores, como pouco mais do que um antigo ato sagrado, um performer cujo auge, embora fenomenal, fora há mais de duas décadas. Para seus detratores, porém, Jackson era ainda menos do que isso: quer uma piada - "Wacko Jacko" - ou pior: uma aberração, um desvio, um pária.

Avancemos 15 meses, e a imagem de Jackson na consciência do público foi submetida a uma revisão surpreendente. Nos dias, semanas e meses após sua morte, em 25 de junho de 2009, de uma parada cardíaca causada por drogas, uma recuperação popular de Jackson como um adorado gênio musical de uma vida inteira, pegou. Embora os especialistas em notícias das TV's a cabo se debruçassem interminavelmente sobre as circunstâncias espalhafatosas da sua morte, milhões de fãs novos e antigos simplesmente encolheram os ombros e alegremente estouraram seus CD's "Thriller".

Em julho, Jackson recuperou seu lugar no top de vendas da Billboard, movimentando 422 mil unidades na semana após sua morte, até esta data, o catálogo de Jackson já vendeu 9 milhões de cópias no ano que passou, segundo a Nielsen SoundScan. Espontaneamente, as crianças de Bed-Stuy a Pequim foram vistos ostentando camisetas "Thriller" e retumbantes "Billie Jean" como se fosse 1983 e Reagan estivesse na Casa Branca.

Na sequência, o filme dos ensaios de Jackson para a ridicularizada turnê "This Is It" se tornou o filme musical de maior bilheteria de todos os tempos, ganhando 72 milhões de dólares nas bilheterias dos E.U.A, de acordo com BoxOfficeMojo.com. (A trilha sonora de "This Is It", lançamento da Sony Music com material novo de Jackson vendeu 1,6 milhão de cópias).

Em março, o espólio de Jackson, liderado pelos co-executores John Branca e John McClain, fechou um acordo com a Sony no valor de 250 milhões de dólares, para lançar 10 álbuns, o que incluirá o lançamento de um álbum de faixas inéditas, previsto para novembro, assim como relançamentos do inovador álbum solo de Jackson em 1979, "Off the Wall", e seu álbum "Bad" de 1987. Um mês depois, o Cirque du Soleil, que criou o espetáculo dos Beatles, "Love", com grande sucesso, anunciou que iria produzir uma turnê e um show permanente baseados na música de Jackson.

A comunidade afro-americana também readotou Jackson, cujo branqueamento de pele, ambigüidade sexual e sonhos crossover havia afastado alguns de seus maiores defensores: apenas na semana passada, quando a prestigiada Schomburg Center for Research no Harlem, realizou um simpósio sobre Jackson intitulado "Depois da Dança: Conversas sobre a América Negra de Michael Jackson," os estudiosos e escritores reunidos declararam o espaço uma "zona livre de Wacko Jacko".

E, é claro, artistas de todas as origens musicais pagaram tributo genuíno e amoroso a Jackson, de Will.i.am que postou um vídeo no seu blog agradecendo a Jackson por sua música, a John Mayer, que disse à revista People: "Nós não temos que conciliar o Michael Jackson que amamos com outro Michael Jackson. De certa forma, ele voltou ao estado primitivo em morte. Podemos ser livres agora para o resto de nossas vidas para amar o Michael Jackson que nós costumávamos amar."

Assim, da mesma maneira que o legado de Jackson é complexo, teria se tornado, para citar Mayer, intocável? Quando igualmente fãs e especialistas discutem a conturbada última década da vida de Jackson, é agora em termos mais suaves, com o artista retratado menos como um agente de sua própria morte do que como uma vítima de um conluio de circunstâncias agregadas - família abusiva, séquito reservado, as incompreensíveis pressões da fama - que teriam derrubado qualquer pessoa, ainda mais um homem-criança frágil como Jackson.

Não querer falar mal dos mortos é um desejo humano e racional - uma vez que alguém se foi, ele ou ela é incapaz de se defender a si mesmo. Mas a mudança de tom nas conversas em torno de Jackson fez mais do que simplesmente corrigir alguns dos danos causados por seus anos de comportamento estranho-para-aberrante, mas também criou uma série de enormes oportunidades de negócios para seu espólio, as oportunidades que provavelmente não teriam surgido se Jackson estivesse vivo.

Esta percepção de que a imagem pública de Jackson mudou de forma profunda e positiva não é apenas uma opinião, uma anedota casual. De acordo com a pesquisa trimestral da Brand Asset Consulting, realizada com mais de 16 mil norte-americanos após a sua morte, a relevância de Jackson aumentou 125%, e a estima por ele aumentou 32% comparada ao trimestre anterior, na pesquisa feita antes de seu falecimento. O ativo da marca Jackson na classificação também duplicou de trimestre para trimestre.

Embora houvesse uma série de explicações oferecidas para a mudança, algumas se destacam e foram mencionadas várias vezes pelos especialistas entrevistados para esta reportagem. O sucesso do filme "This Is It" ajudou a impulsionar a marca pra frente, apresentando Jackson não como um recluso bizarro e fantasmal, mas como um artista talentoso, dançarino e até mesmo um workaholic.

Mais próximo de casa, a visão de Paris, de 11 anos de idade, elogiando o pai no serviço memorial - "Eu só queria dizer que desde que eu nasci, papai foi o melhor pai que vocês poderiam imaginar", disse ela simplesmente, ajudou a humanizar Jackson e a contrariar a percepção dele como um pai negligente e inapropriado.

Antes de sua morte, apenas um punhado de pessoas já tinha visto os três filhos de Jackson - Paris, de 12 anos, Prince, 13, e Blanket, 8 - e eles eram mais conhecidos por estarem cobertos quando eles saiam (ou, em um momento, suspenso de um balcão). Mas agora aqui eram essas crianças em luto que pareciam educadas, agradáveis e normais. Em entrevistas após sua morte, os confidentes enfatizaram que os filhos de Jackson foram bem cuidados e bem criados, e as mostras de vídeos e fotos liberadas pela família no ano passado parecem comprovar isso.

"Para quem tinha dúvidas sobre a capacidade de Michael como um pai, elas foram apagadas no memorial", diz Randy Taraborrelli, o biógrafo de Jackson, que conhecia a estrela desde os anos 70. "Ver aquelas crianças deu a algumas pessoas a sensação de que tinha se enganado, que ele era um bom pai." Diane Dimond, uma jornalista que cobriu Jackson por muitos anos e que divulgou a história das alegações de abuso de 1993 contra o cantor, diz que a família Jackson está sendo hábil sobre a exposição das crianças. "A família é inteligente para colocá-los lá fora, de vez em quando", diz ela. "Os Jacksons são mestres das relações públicas, e isso envia uma grande mensagem ao expor ao mundo estas crianças agradáveis e normais."

O mais condenável em Jackson girava em torno de escândalos de comportamento inadequado com crianças, e, portanto, a sua própria prole aparentemente bem ajustada serviu como uma forte censura às acusações de abuso sexual que flagelaram Jackson durante grande parte da sua vida adulta. Mas o fato de que Jackson foi julgado por meio de seus filhos também se refere a uma outra questão - a feminização do Jackson, tanto antes como após a sua morte.

Sarah Churchwell, autora de "As muitas vidas de Marilyn Monroe", diz que, como Monroe, a morte reescreveu a história de Jackson. E ao contrário de outras celebridades mortas-muito-cedo como Elvis Presley e James Dean, Marilyn Monroe e Michael Jackson são vistos como vítimas, incapazes de se defenderem contra o apetite voraz do público pela celebridade.

Churchwell acrescenta que a dinâmica de maior poder também está em jogo. "Se Madonna morresse amanhã, o sofrimento seria diferente", diz ela. "Ela é uma mulher que é vista como sendo muito poderosa e no controle - ela não é uma figura trágica. Se você for suficientemente forte, o público não o ama da mesma maneira."

De todos os relacionamentos conturbados de Jackson, o mais preocupante poderia ter sido a sua ligação com a comunidade afro-americana. Mas não importa como as opiniões sobre ele eram antes de sua morte, muitos admiradores perdidos reabraçaram Jackson.

"Houve um enorme reserva de boa vontade entre os afro-americanos para Michael Jackson", diz Nelson George, autor do recém-lançado "Thriller: A vida musical de Michael Jackson." "Gerações de crianças cresceram com sua música, e sentiram uma ligação poderosa com ele. Eu acho que um monte de gente ficou fã, mesmo após toda a controvérsia, mas eles simplesmente não eram abertos sobre isso. Sua morte desencadeou uma série de energia positiva e permitiu que as pessoas se animassem com ele novamente."

George diz que, enquanto muitos músicos afro-americanos sempre tiveram muito respeito por Jackson, as opiniões começaram a mudar por volta do tempo em que o rosto de Jackson começou a se transformar. "As pessoas achavam que isso era sobre odiar a si mesmo", diz George. "Quanto às outras alegações, havia uma crença de que ele estava sendo perseguido pelos meios de comunicação, e o maior problema era realmente a sua transformação. As pessoas sentiam uma ligação tão poderosa com o homem que ele tinha sido quando jovem e era difícil ver essa mudança."

O diretor da programação musical e especiais da BET, Stephen Hill, diz que a morte de Jackson calou uma série de boatos, e que foi uma parte fundamental de sua reaceitação. "As perguntas sobre a sua doença de pele foram finalmente respondidas," ele diz. "E as pessoas novamente se focaram no fato de que Michael nunca parou de fazer grandes doações às causas negras."

"Mesmo que ele fosse mais uma figura dos tablóides nos últimos anos, não há como negar que ele mudou a cultura pop", diz Hill. "E quando o fez, ele trouxe negros junto com ele. Berry Gordy, no obituário dele disse melhor que isso - ele cometeu alguns erros e algumas más escolhas, mas no final do dia, ele realmente mudou as coisas."

Churchwell adverte que só porque as pessoas estão pisando levemente em torno da morte de Jackson no ano seguinte a sua morte não significa que ele vai ter um passe livre para sempre. "Inicialmente, depois que Marilyn Monroe morreu, havia um sentimento de piedade", diz ela. "Levou tempo para Marilyn evoluir para um símbolo e de sua reputação mudar."

Uma revelação que feita na sequência imediata da morte de Jackson entrou no livro de Ian Halperin, "Unmasked: The Final Years de Michael Jackson." Halperin diz que seu livro é bastante positivo, e que a sua percepção de Jackson mudou enquanto trabalhava nele. "Eu comecei a escrever sobre Michael por causa de um pai que o acusou de ser inadequado, e cinco anos depois, eu mudei de idéia", diz ele. "Ele era um pouco socialmente inepto, com certeza, e ele gostava de pregar peças, mas eu acho que ele nunca tocou em crianças de uma forma pervertida."

Mas foi uma pequena parte sobre a sexualidade de Jackson que finalmente causou boicote ao livro de Halperin, que recebeu ameaças de morte. "Havia algumas afirmações legítimas de que Jackson teve relações homossexuais com homens adultos", diz Halperin. "As pessoas enlouqueceram quando isso saiu. Duvido que alguém vá dizer alguma coisa depreciativa sobre o Michael a qualquer tempo, em breve, dado como seus fãs ficaram loucos quando eu escrevi algo que, honestamente, não é mesmo uma coisa má."

O julgamento iminente de médico de Jackson, Conrad Murray, relativo às acusações de homicídio involuntário pode agitar as coisas, e Taraborrelli prevê que haverá "um monte de assassinato de caráter, que pode ser difícil para os fãs suportarem." Mas o fato de que Jackson é freqüentemente retratado como uma vítima dos médicos como Murray, e não como um participante totalmente disposto em sua dependência de drogas, pode ser suficiente para transferir a culpa para fora da estrela.

O interesse nas piadas sobre Jackson provavelmente só irá desaparecer com o tempo, de acordo com o consultor Rob Frankel. "Você já ouviu falar de alguma piada nova sobre Elvis nos últimos anos?" , pergunta ele. "Se eu quisesse fazer uma piada sobre Mama Cass engasgada com um sanduíche de presunto para uma pessoa mais jovem, eu não iria conseguir. As pessoas realmente não se lembram dessas coisas."

Em alguns aspectos, a opinião pública sobre Jackson tinham começado a mudar, mesmo antes de sua morte. "Thriller: The Musical" estreou em Londres em 2006 e foi apresentado em vários outros países europeus antes de voltar para o Lyric Theater em Londres, em janeiro de 2009. O espetáculo recebeu várias críticas positivas e foi bem sucedido o suficiente para estender a sua temporada em 2010.

O interesse no retorno de Jackson na série de shows foi elevado e a AEG sentiu confiante o suficiente no desejo do público de ver a estrela que reservou o 02 Arena por 50 noites. (Mesmo em seus últimos anos, Jackson manteve grandemente sua popularidade no exterior, especialmente nos mercados emergentes).

Embora o acordo para criação de dois espetáculos do Cirque du Soleil com música de Jackson tenha sido concluído após sua morte, o diretor do Cirque, Daniel Lamarre, diz que o processo começou antes de Jackson ter morrido. "Ele era um grande fã e foi até nossos escritórios em Montreal para nos visitar", diz ele. "Nós ainda estariamos fazendo isso se ele estivesse vivo hoje. Agora, estamos constantemente pensando, 'Como seria Michael ter feito isso?' Teria sido uma honra trabalhar com ele."

Uma questão que paira para o espólio de Jackson, assim como para os representantes de Elvis Presley e John Lennon, é como ampliar um bom público e fazer crescer o legado de Jackson, evitando toda a aparência de exploração. (Representantes da Sony Music e o advogado de Jackson, John Branca, não quiseram comentar esta história.)

Adam Hanft, um especialista em marketing e executivo-chefe da Hanft Projects, em Nova York, diz que ele daria para a família e o espólio uma nota C + em termos de gestão da marca Jackson até o momento. "Não estou tão preocupado com a família com o olhar guloso, porque parte da narrativa de Michael é que ele foi criado por um pai que o explorou em cada turno, e isso faz o público ainda mais simpático", diz ele. "A única coisa que eles realmente precisam fazer é trabalhar para manter a ligação emocional com seus fãs", acrescenta Hanft. "Eu olhei o MichaelJackson.com, e é apenas uma plataforma de vendas, é um exemplo do que não fazer. Existem tantas saídas e as plataformas de mídia social para fãs participarem, e eles precisam abraçar algumas delas."

Mas Tony Gumina, diretor da Ray Charles Marketing Group, acredita que a família e o espólio têm feito um excelente trabalho. "Com todas as ofertas que chegam, eles têm sido muito seletivos e tomar o seu tempo", diz ele. "O grande desafio é sempre manter-se fiel aos desejos do artista, e acho que eles mantiveram a integridade da marca intacta. Nada do que eles fizeram parece ter sido feito apenas pelo dinheiro. Eles conseguiram encontrar o perfeito equilíbrio entre ser importante e ser legal."

Hanft acrescenta que vai demorar um pouco para as grandes marcas se associarem a Jackson, mas acontecerá afinal. "Ela vai ter uma marca como a Nike, que apenas após todos, ficou com Tiger Woods, Michael voltrá a cruzar com as grandes marcas da comunidade", diz ele. "É só ter alguém um pouco agitado e querendo levar algum calor para fazer a bola rolar."

"A mensagem tem que continuar a ser sobre o seu gênio musical", diz Hope Boonshaft, executivo VP em relações públicas e consultoria de assuntos públicos da Hill & Knowlton. "Eles precisam manter a marca de topo da mente do público e manter a memória do seu talento lá fora."

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=15&t=2036

Fãs homenageiam Michael Jackson na Praia de Copacabana

Cariocas organizaram flashmob para danças hits do rei do pop.
Se estivesse vivo, cantor completaria 52 anos neste domingo (29).




Fãs do cantor norte-americano Michael Jackson, morto em junho de 2009, organizaram um flashmob e se encontraram na Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, para homenagear o rei do pop. Se estivesse vivo, Michael completaria 52 anos neste domingo (29)

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=8&t=2035

Justin Bieber relembra Michael

Justin Bieber faz homenagem a Michael Jackson do aniversário do popstar

"Parabéns ao melhor artista de todos os tempos. Você é meu herói e minha inspiração", postou o jovem no twitter.



Na data de hoje - dia 29 de agosto -, Michael Jackson completaria 52 anos. Fã do popstar, o astro teen Justin Bieber postou sua homenagem no twitter:

"Obrigada por me dar tanta inspiração e sonhos. Você foi quem melhor fez isso e sempre fará. Você é meu herói. Feliz Aniversário ao maior artista de todos os tempos"

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=2033

Aniversário de Michael Jackson é assunto mais comentado no Twitter

Se estivesse vivo, o “Rei do Pop” Michael Jackson completaria neste domingo (29) 52 anos de idade. Os fãs de Michael em todo o mundo celebram a data e criaram a “hashtag” (termo de busca) “#happybirthdaymj” no Twitter. O termo chegou ao primeiro lugar mundial nos “trending topics” (assuntos mais comentados na rede de microblogs).



Michael Joseph Jackson nasceu em 29 de agosto de 1958 na cidade de Gary, no estado de Indiana (meio-oeste dos EUA), chegou a fama ainda criança com o Jackson 5 e se tornou o maior astro pop do mundo na década de 1980, com Thriller, o disco mais vendido de todos os tempos.

Mas a vida pessoal atribulada, com dezenas de cirurgias plásticas, vício em remédios, comportamento bizarro, dívidas milionárias e acusações de abuso sexual de menores transformaram Michael em um ícone da decadência. Ele tentava voltar ao topo com a série de shows This is It quando sofreu uma parada cardíaca em sua casa, em Los Angeles, e morreu, no dia 25 de junho de 2009.

Neste dia, o Twitter registrou 5 mil posts por minuto, 15% de seu tráfego total, sobre as notícias da morte de Jackson, que foi divulgada primeiro pelo site TMZ. A causa da morte do astro ainda é cercada de mistério, mas a principal hipótese é overdose de uma série de medicamentos anestésicos.

No aniversário de um ano da morte de Michael Jackson, centenas de fãs fizeram uma vigília na casa do autor de Billie Jean, no cemitério onde ele está enterrado e em sua estrela na calçada da fama de Hollywood.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=2034

Rumor: Corpo de Michael Jackson poderá ser exumado

O corpo do Rei do Pop, Michael Jackson poderá ser exumado na tentativa de provar que o médico é inocente.



Os advogados do Dr. Conrad Murray tem planos para contestar a autópsia do cantor, ao descobriu que o matou foi uma overdose de sedativos do Propofol.

Eles querem mostrar que o cantor poderia ter morrido de outras drogas.

No entanto, eles podem exigir que o corpo seja desenterrado para novos os testes antes do julgamento de Murray marcado para o próximo ano para provar está teoria, pois algumas marcas de agulhas não foram feitas pelo médico.

“Esta é uma situação terrível que a família teme. Colocaram Michael para descansar e para voltar como um doente” citou um amigo da família para News of the World.

A equipe legal de Murray espera convencer o juiz para ter o corpo do cantor.

O advogado Ed Chernoff já tem luz verde para as amostras de tecido removido e congelados após a morte de MJ em junho/2009.

“Se os testes não concordam com as conclusões do médico legista, que tem o início de uma defesa forte. O próximo passo lógico seria exumar o corpo para fazer novos testes”, disse o amigo da família disse.

Fotne: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=9&t=2032

Tabloid: Novo filme de Michael Jackson sendo comprado: “Isto é verdade”

Michael Jackson poderia viver novamente na tela dos cinemas – TMZ aprendeu que um ex-funcionário de Michael Jackson está tentando vender um filme de longa-metragem com uma série de cenas dos ensaio da turnê de 1981.




O homem por trás do negócio é Ron Newt – que alega que ele estava tão perto com Michael, que o cantor lhe deu uma gravação especial feita por trás dos bastidores de 1981 da turnês Triumph Tour.

Agora, depois de ver o sucesso de ” This Is It “ – Newt disse ao TMZ ele quer montar um longa-metragem de 64 minutos filme… que inclui vários momentos sinceros envolvendo MJ e seus irmãos. Michael também pode ser visto dançando, cantando e dirigindo a produção teatral.

Newt dsse-nos que ele já está recebendo diversas ofertas de partes interessadas – com propostas de alcançar em sete figuras.

Fonte. http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=9&t=2031

Michael Bearden compôs música em memória de Michael

Hoje, o rei do pop , Michael Jackson, teria comemorado o seu quinquagésimo segundo aniversário. Sem dúvida alguma , MJ foi um dos maiores artistas do mundo da música. Michael Jackson foi uma sensação de absoluto e ele também foi pronunciado como Magic On Stage.




Michael Bearden produziu e compôs uma música intitulada “One Last Goodbye”, em memória do rei do pop. A canção também está disponível no iTunes. Bearden é um aclamado diretor de música que também era um amigo muito próximo do MJ. Ele honrou a alma de seu falecido amigo by One Last Goodbye.

O Rei do Pop nasceu como Michael Joseph Jackson no dia 29th de agosto de 1958 em Gary, Indiana. Ele tinha cinco irmãos e três irmãs. Ele nasceu em uma família de classe média. Seu pai, Joe Jackson, trabalhava em uma fábrica. Segundo fontes MJ não tem um bom relacionamento com seu pai. MJ revelou também sobre o abuso na infância. Mas ele usou para crédito da disciplina rígida do pai. Ele afirmou que o rigor de seu pai tinha desempenhado um papel vital no seu sucesso.

MJ morreu no dia 25th de junho de 2009 em Los Angeles, Califórnia. Ele era um grande cantor, que contribuiu muito para diversos gêneros de música, como funk , pop, dance , disco, rock, rnb e soul. Ele tinha comando sobre a excelente bateria, piano e guitarra. Sua vida hospedado muitos altos e baixos que enfrentou várias acusações de abuso infantil. No entanto , além de sua vida pessoal, ele sempre será lembrado como o maior artista que o mundo já viu.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=2030

Parabéns ao Nosso rei

Neste dia, que sempre foi celebrado com muita felicidade, é-nos agora confrontado com a triste e sádica perda de Michael... O primeiro aniversario que sentimos a sua ausencia.....

Michael estarás para sempre nos nossos coraçoes...

Te desejo um feliz 52º Aniversario

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Michael Jackson discursa no Carnegie Hall: "Heal The Kids"

Michael Jackson proferiu este discurso para o lançamento da Iniciativa "Heal The Kids" que teve lugar no Carnegie Hall, em Nova York, em 14 de fevereiro de 2001, com a presença de outros artistas.






Eu gostaria de recebê-los no Carnegie Hall, a mais famosa sala de concertos do mundo, para ouvir um tipo totalmente diferente de música - uma melodia mais elevada. Uma canção mais eterna...

Existem dois tipos de música. Uma vem das cordas de um violão, a outra das cordas do coração. Um som vem de uma orquestra de câmara, o outro, das batidas do coração. Um vem de um instrumento de grafite e madeira, outro de um órgão de carne e osso.

Esta música interior de que eu falo esta noite é mais agradável do que as notas dos compositores mais talentosos, mais comovente do que o som de uma banda, mais harmoniosa do que mil vozes se unindo em um hino e mais poderosa que todos os instrumentos de percussão do mundo combinados. Este som é o doce som do amor.

Apenas uma geração atrás, era este som que podia ser ouvido em cada esquina em cada cidade. Era o som do amor que ecoava na sala quando um pai ria com o seu filho ou uma mãe fazia cócegas em uma criancinha. Era o som do amor que ecoava nas aulas de literatura para crianças ou quando os pais liam contos para os seus filhos antes de irem para a cama. E foi o som de amor que repercutiu em suas conversas durante o jantar. Ele deve ser redescoberto entre pais e filhos, e não apenas uma vez por ano, sobre o peru recheado, mas todos os dias para a paz e a prosperidade.

Infelizmente, esse som tornou-se uma harmonia perdida, um refrão esquecido, uma melodia vazia e tudo o que temos em seu lugar, hoje, é um ruído escuro e terrível. Em vez de conversas ao jantar, há o barulho dos jogos de vídeo game. Em vez dos deveres de casa, há o barulho do noticiário da noite. E em vez de conversas comuns entre pais e filhos sobre drogas ou violência, há o som - o som ensurdecedor do silêncio.

Quem entre nós teria acreditado que o som das crianças brincando no parque seria substituído pelo som de metralhadoras automáticas em nossas escolas? Que o som das meninas pulando corda seria ofuscada pelos gritinhos frenéticos das crianças se esquivando de balas? No entanto, em vez de amar mais nossos filhos, nós instalamos mais detectores de metais nas nossas escolas.

Estamos cegos ao fato de que nossas crianças estão gritando contra a indiferença, chorando contra o abandono, ou protestando contra o descaso? "Heal The Kids" é sobre fazer algo, fazer a diferença e tentar ajudar adultos e pais a perceberem que está em nosso poder mudar o mundo em que nossos filhos vivem. Como um homem sábio disse certa vez: "Se não formos nós, quem? Se não for agora, quando?"

Meus amigos, tendo dois filhos meus, eu sei o que significa ter de equilibrar as exigências da família e da carreira - não vamos nem falar sobre encontrar um tempo para mim mesmo! [gritos histéricos da platéia] Ainda que o rabino Shmuley viva me dizendo que ele vai me achar a mulher perfeita, a minha resposta é: Desde que ela não seja uma jornalista...[risos e aplausos]

Mas aprender como este equilíbrio é tão necessário, é disso que tratamos nessa noite tão especial.

Em três semanas, na Universidade de Oxford, estarei fazendo um discurso com fortes implicações sobre como lidar com a relação pai-filho e farei um discurso que certamente irá surpreendê-los. Nesta altura, eu quero agradecer a todos por terem vindo mostrar o seu amor. E eu quero fazer dois agradecimentos especiais, pois temos aqui cem professores da cidade de Nova York com a gente. E quero agradecer a Steven Shaunfeld, ele é um homem maravilhoso, maravilhoso. Tudo o que ele faz para a "Heal the Kids" é simplesmente incrível.

Juntos, nós podemos fazer uma mudança para melhor. Juntos podemos curar o mundo e torná-lo um lugar melhor. Deus abençoe todos vocês, eu amo todos vocês. Agradeço a vocês por participarem nesta noite. Espero sinceramente que os pensamentos expressados nos inspirem todos nós para amar nossos filhos com todo nosso coração e alma.

Gostaria agora de tomar um momento para expressar meu agradecimento aos nossos participantes. Deus abençoe vocês e espero vê-los em Oxford.

Discurso na Universidade de Oxford

Em 6 de março de 2001, Michael Jackson falou aos estudantes da Universidade de Oxford, para promover sua nova iniciativa, "Heal the Kids".

"Heal The Kids" foi criado para promover uma campanha com o fim de incentivar pais e adultos em todo o mundo a priorizarem a infância. O projeto buscava alertá-los sobre a importância de reorientarem suas vidas de forma a reestabeler os laços perdidos entre pais e filhos, através da oferta de amor incondicional, perdão e cuidados às crianças, interrompendo assim um ciclo de negligência que trouxe consequências desastrosas para a humanidade.


Obrigado, muito obrigado, queridos amigos, do fundo do meu coração, por uma recepção tão amável e espirituosa, e agradeço-lhe, Senhor Presidente, pelo seu amável convite para mim, que estou tão honrado em aceitar. Gostaria também de expressar um agradecimento especial a você, Shmuley, que durante 11 anos serviu como rabino aqui em Oxford. Você e eu temos estado trabalhando tão duro para criar a "Heal the Kids", bem como para escrever o nosso livro sobre as qualidades da criança, e em todos os nossos esforços você tem sido um amigo tão solidário e amoroso. E eu também gostaria de agradecer a Toba Friedman, nossa diretora de operações da "Heal the Kids", que está retornando hoje para a Universidade que cursou, onde ela serviu como uma estudiosa Marshall, bem como a Piels Marilyn, um outro membro central de nossa equipe da "Heal the Kids" .

Eu sou muito simples para fazer palestra em um lugar que tem sido ocupado por figuras notáveis como Madre Teresa, Albert Einstein, Ronald Reagan, Robert Kennedy e Malcolm X. Eu mesmo ouvi que Caco, o Sapo, fez uma aparição aqui, e eu sempre senti uma afinidade com Caco na mensagem de que não é fácil ser verde. Tenho certeza que ele não achou mais fácil estar aqui do que eu! [risos]

Quando olhei ao redor de Oxford, hoje, eu não poderia colaborar, mas estar ciente da majestade e grandeza desta grande instituição, para não mencionar o brilho das grandes e talentosas mentes que percorreram os seus caminhos ao longo dos séculos. As paredes de Oxford não apenas abrigaram os maiores gênios filosóficos e científicos - elas também nos legaram alguns dos criadores mais queridos da literatura infantil, de JRR Tolkien a CS Lewis. Hoje eu estava autorizado a mancar [referindo-se ao seu pé quebrado] para o refeitório na Igreja de Cristo para ver "Alice no País das Maravilhas", de Lewis Carroll, imortalizada nos vitrais das janelas. E mesmo um dos meus próprios compatriotas americanos, o amado Dr. Seuss, agraciado nestas salas, depois passou a deixar a sua marca na imaginação de milhões de crianças em todo o mundo.

Acho que deveria começar por listar minhas qualificações para falar diante de vocês esta noite. Amigos, eu não tenho a pretensão de ter a experiência acadêmica de outros oradores que discursaram nesta sala, assim como eles pouco poderiam reivindicar serem perito no moonwalk - e sabe, Einstein, em particular, foi realmente terrível nisso.[risos]

Mas eu tenho a pretensão de ter experimentado mais lugares e culturas do que a maioria das pessoas jamais verá. O conhecimento humano não consiste apenas de bibliotecas de pergaminho e tinta - também é composta pelos volumes de conhecimento que são escritos pelo coração humano, esculpido na alma humana, e gravado na psique humana. E, amigos, tenho enfrentado tanto nesta minha vida relativamente curta que eu frequentemente não posso acreditar que eu tenho somente 42 [anos]. Costumo dizer a Shmuley que na idade da alma, eu tenho certeza que eu tenho pelo menos 80 - e hoje eu até mesmo ando como se eu tivesse 80! [risos] Então, por favor, escutem a minha mensagem, porque o que tenho a dizer a vocês esta noite pode trazer cura para a humanidade e cura para o nosso planeta.

Através da graça de Deus, tenho tido a sorte de ter conseguido realizar muitas das minhas aspirações artísticas e profissionais no início da minha vida. Mas estas, amigos, são conquistas, e conquistas por si só, não são sinônimo de quem eu sou. Na verdade, o animador de cinco anos de idade, que cantou Rockin 'Robin e Ben para multidões de adoradores não era indicativo do menino por trás do sorriso.

Hoje à noite, eu venho diante de vocês menos como um ícone do pop - seja lá o que isso significa de qualquer maneira, e mais como um ícone de uma geração, uma geração que já não sabe o que significa ser criança.

Todos nós somos produtos de nossa infância. Mas eu sou o produto da falta de uma infância, uma ausência dessa preciosa e maravilhosa idade quando nós brincamos alegremente sem nenhum cuidado no mundo, deleitando-nos na adoração dos pais e familiares, onde a nossa maior preocupação é estudar ortografia para o grande teste que virá segunda de manhã.

Aqueles de vocês que estão familiarizados com os Jackson Five sabem que comecei a atuar na tenra idade de cinco anos e que, desde então, não parei de dançar e cantar. Mas, embora me apresentar e fazer música, sem dúvida, permaneçam como algumas das minhas maiores alegrias, quando eu era jovem o que eu queria mais do que qualquer outra coisa era ser um típico menininho. Eu queria construir casas na árvore, ter lutas de balão de água, e jogar às escondidas com os meus amigos. Mas o destino foi diferente e tudo que eu podia fazer era invejar os risos e brincadeiras que pareciam estar acontecendo ao meu redor.

Não houve descanso na minha vida profissional. Mas aos domingos eu ia para o "pioneirismo", o termo usado para o trabalho missionário que as Testemunhas de Jeová fazem. E foi então que eu fui capaz de ver a magia da infância de outras pessoas.

Como eu já era uma celebridade, eu tinha que vestir um disfarce de gordo, terno, peruca, barba e óculos e nós passávamos o dia nos subúrbios do Sul da California, indo de porta em porta ou fazendo as rondas em shopping centers, distribuindo a revista Sentinela. Eu amava pôr o pé em todas as casas suburbanas comuns e avistar os tapetes de pelúcia e poltronas La-Z-Boy com crianças jogando Monopólio e suas avós pajeando, todas aquelas cenas maravilhosas, comuns e estreladas da vida cotidiana. Muitos, eu sei, diriam que essas coisas não parecem grande coisa. Mas, para mim eram hipnotizantes.

Eu costumava pensar que eu era único no sentimento de que eu estava sem infância. Eu acreditava que, na verdade, havia apenas um punhado com quem eu poderia compartilhar estes sentimentos. Quando recentemente me encontrei com Shirley Temple Black, a grande estrela infantil das décadas de 1930 e 40, não dissemos nada um ao outro em primeiro lugar, simplesmente choramos juntos, pois ela poderia compartilhar comigo uma dor que apenas outros, como meus amigos próximos Elizabeth Taylor e McCauley Culkin, compreendem.

Eu não digo isso para ganhar sua simpatia, mas para marcar o meu primeiro ponto importante: não são apenas estrelas infantis de Hollywood que têm sofrido da inexistência de uma infância. Hoje, isso é uma calamidade universal, uma catástrofe mundial. A infância se tornou a grande vítima da vida moderna. Em torno de nós, estamos produzindo dezenas de crianças que não tiveram a alegria, a quem não foram concedidos os direitos, a quem não foi permitido a liberdade, ou a saber como é ser uma criança.

Hoje, as crianças são constantemente incentivadas a crescer mais depressa, como se este período conhecido como infância fosse uma fase pesada, a ser suportada e atravessada tão rapidamente quanto possível. E sobre esse assunto, eu sou certamente um dos maiores especialistas do mundo.

A nossa é uma geração que testemunhou a aniquilação da aliança entre pais e filhos. Os psicólogos estão publicando bibliotecas de livros detalhando os efeitos destrutivos de negar a uma criança o amor incondicional que é tão necessário para o desenvolvimento saudável de suas mentes e caráter. E por causa da negligência de todos, muitas dos nossas crianças têm, essencialmente, até se criado a si mesmas. Eles estão cada vez mais distantes de seus pais, avós e outros membros da família, todos os que nos rodeiam com o laço indestrutível que, uma vez coladas as gerações, se revela.

Esta quebra deu origem a uma nova geração, a Geração O, vamos chamá-la assim, já que pegou a tocha da Geração X. O "O" representa uma geração que tem tudo de riqueza exterior - o sucesso, roupas extravagantes e carros de luxo, mas um doloroso vazio por dentro. Esse buraco em nosso peito, essa aridez em nosso âmago, esse vazio em nosso centro é o lugar onde, algum dia, o coração bateu e outrora, o amor ocupou.

E não são só as crianças que estão sofrendo. São os pais também. Quanto mais cultivamos pequenos adultos em corpos de crianças, mais distantes nós nos tornamos das nossas próprias qualidades como crianças, e há muito sobre ser uma criança que vale a pena manter na vida adulta.



Amor, Senhoras e Senhores, é o mais precioso legado da família humana, é o seu rico legado, a herança de ouro. E é um tesouro que é transmitido de uma geração para outra. Épocas anteriores podem não ter tido a riqueza que desfrutamos. Nas casas, pode ter faltado eletricidade, e seus filhos se apertado em muitas pequenas casas sem aquecimento central. Mas nas casas não haviam trevas, nem eram frias. Elas eram iluminadas com o brilho luminoso do amor e eles estavam confortavelmente aquecidos pelo calor do próprio coração humano. Os pais, sem distrações pelo desejo de luxo e status, concediam aos seus filhos a prioridade em suas vidas.

Como todos sabem, os nossos dois países divergiram um do outro sobre o que Thomas Jefferson se referiu como "certos direitos inalienáveis". E enquanto nós, americanos e britânicos, pudemos contestar a justiça das suas pretensões, o que nunca esteve em questão é que as crianças têm certos direitos inalienáveis, bem como a destruição gradual desses direitos levou dezenas de crianças no mundo a terem negadas as alegrias e a segurança da infância.

Por isso, gostaria de propor que nesta noite nós implantássemos em cada lar uma "Declaração Universal dos Direitos da Criança", cujos princípios sejam:

1. O direito de ser amado, sem ter que ganhar isso;

2. O direito a ser protegido, sem ter que merecer isso;

3. O direito de se sentir útil, mesmo que você venha ao mundo sem nada;

4. O direito de ser ouvido, sem ter de ser interessante;

5. O direito a ler uma história para dormir, sem ter que competir com o noticiário da noite;

6. O direito a uma educação sem ter que se desviar de balas nas escolas;

7. O direito de ser pensado como adorável - mesmo que você tenha um rosto que só uma mãe poderia amar.

Amigos, a fundação de todo o conhecimento humano, o início da consciência humana, deve ser que todos, e cada um de nós, é um objeto de amor. Antes de saber se você tem o cabelo vermelho ou marrom, antes de saber se você é preto ou branco, antes que você saiba de qual religião você faz parte, você tem que saber que é amado.

Há cerca de doze anos atrás, quando eu estava prestes a iniciar minha turnê Bad, um menininho veio com seus pais me visitar em minha casa na Califórnia. Ele estava morrendo de câncer e me disse o quanto amava a minha música e a mim. Seus pais disseram-me que ele não ia viver, que qualquer dia ele poderia simplesmente partir, e eu lhe disse: "Olhe, eu vou estar na sua cidade, no Kansas, para abrir minha turnê em três meses. Eu quero que você vá para o show. Vou lhe dar esta jaqueta que eu usei em um dos meus vídeos ". Seus olhos brilharam e ele disse: «Você realmente vai me dar ela?!" Eu disse: "Sim, mas você tem que prometer que você vai usá-la para o show." Eu estava tentando apenas motivá-lo a lutar. Eu disse: "Quando você vier para o show que eu quero ver você com a jaqueta e a luva que lhe darei de presente" e eu dei-lhe uma de minhas luvas de strass - e eu não costumo dar as minhas luvas de show. E ele parecia estar no céu.

Mas talvez ele estivesse mesmo muito perto do céu porque quando fui para a sua cidade, ele já tinha morrido, e eles tinham-no sepultado com a luva a jaqueta. Ele tinha apenas 10 anos de idade. Deus sabe, eu sei, que ele tentou de tudo para sobreviver. Mas pelo menos quando ele morreu, ele sabia que era amado, não só por seus pais, mas até mesmo por mim, um estranho, eu também o amava. E com todo esse amor, ele sabia que ele não veio a este mundo sozinho, e ele certamente não teve que deixá-lo sozinho.

Se você entrar neste mundo sabendo que é amado e deixar este mundo sabendo o mesmo, então tudo o que acontece no meio pode ser suportado. Um professor pode prejudicar você, mas você não vai sentir diminuído, um chefe pode tentar esmagá-lo, mas você não será esmagado, um adversário poderia lhe vencer, mas você ainda triunfará. Como poderia algum deles realmente conseguir derrotá-lo? Você sabe que você é alguém digno de amor. O resto é só embalagem.

Mas se você não se lembra de ser amado, está condenado a buscar no mundo algo para compensar isso. Mas não importa o quanto você ganha ou o quanto você se torne famoso, você ainda se sentirá vazio. O que você está realmente procurando é o amor incondicional, aceitação incondicional. E essa foi a única coisa que lhe foi negada ao nascer.

Amigos, deixem-me pintar um quadro para vocês. Aqui está um dia típico na América - seis jovens com idade inferior a 20 anos vão cometer suicídio, 12 garotos com idade de 20 anos vão morrer por armas de fogo - lembre-se este é um dia, não um ano - 399 crianças vão ser presas por abuso de drogas, 1.352 bebês nascerão de mães adolescentes. Isso está acontecendo em um dos mais ricos, mais desenvolvidos países na história do mundo.

Sim, no meu país há uma epidemia de violência sem paralelo com nenhuma outra nação industrializada. Estas são as formas que os jovens na América expressam sua dor e sua raiva. Mas não pense que não há a mesma dor e angústia entre os seus semelhantes no Reino Unido. Estudos neste país mostram que a cada hora, três adolescentes no Reino Unido vão infligir danos a si mesmos, muitas vezes cortando ou queimando seus corpos ou tomando uma overdose. Isto é como eles optaram por lidar com a dor da negligência e da agonia afetiva.

Na Grã-Bretanha, por exemplo, cerca de 20% das famílias só sentam juntos para jantar uma vez por ano. Uma vez por ano! E quanto à antiga tradição de ler para o o seu filho uma história para dormir? Pesquisas da década de 1980 mostraram que as crianças para as quais se liam, tinham uma alfabetização muito maior e superavam de forma significativa os seus colegas na escola. E, no entanto, menos de 33% das crianças britânicas na idade de 2 a 8 anos tinham uma história para dormir lidas regularmente para elas. Vocês podem não achar muito até você levar em conta que 75% dos seus pais tinham uma história para dormir lidas para eles quando eles tinham aquela idade.

Obviamente, não temos de nos perguntar de onde toda essa dor, raiva e comportamento violento vem. É auto-evidente que as crianças estão protestando contra o descaso, tremendo pela indiferença e chorando apenas para ser notadas. Os vários organismos de proteção de crianças dos E.U.A dizem que milhões de crianças são vítimas de maus-tratos sob a forma de negligência, em média no ano. Sim, negligência. Nas casas ricas, casas privilegiadas, conectadas a cabo de cada aparelho eletrônico. Lares onde os pais vêm para casa, mas eles não estão realmente em casa, porque a cabeça ainda está no escritório. E seus filhos? Bem, os seus filhos apenas se contentam com qualquer que sejam as migalhas afetivas que recebam. E você não consegue muito de TV contínua, jogos de computador e vídeos.

Estas duros, frios números que, para mim, distorce a alma e agita o espírito, deve mostrar-lhes porque tenho dedicado muito do meu tempo e recursos para fazer da nossa nova iniciativa, "Heal the Kids", um sucesso colossal.

Nosso objetivo é simples - recriar o vínculo pai e filho, renovar a sua promessa e iluminar o caminho futuro para todas as lindas crianças que estão destinadas um dia a caminhar nesta Terra.

Mas, uma vez que esta é a minha primeira palestra pública, e vocês tão calorosamente têm me acolhido em seu coração, eu sinto que eu quero dizer mais. Todos nós temos nossa própria história, e nesse sentido as estatísticas podem tornar-se pessoais.



Dizem que a paternidade é como dançar. Você dá um passo, o seu filho dá outro. Eu descobri que os pais começarem a se dedicar aos seus filhos é apenas metade da história. A outra metade está em preparar os filhos para voltar a aceitar os seus pais.

Quando eu era muito jovem, eu lembro que nós tivemos uma cadela maluca chamada "Black Girl", uma mistura de lobo e retriever. Ela não só não tinha nada de um cão de guarda, mas ela era uma coisinha tão assustada e nervosa que era uma maravilha quando ela não desmaiava cada vez que um caminhão buzinava na rua, ou uma chuva forte caía sobre Indiana. Minha irmã Janet e eu demos a esta cadela tanto amor, mas ela nunca recuperou o sentimento de confiança que havia sido roubado dela por seu dono anterior. Sabíamos que ele costumava bater nela. Nós não sabemos com o quê. Mas o que quer que fosse, foi suficiente para sugar o espírito confiante de um cão.

Muitas crianças de hoje são filhotes feridos que não tiveram atendida sua necessidade de amor. Eles não poderiam se importar menos com seus pais. Deixados à própria sorte, eles estimam a sua independência. Eles se mudaram e deixaram para trás seus pais.

Depois, há os casos muitos piores, de filhos que abrigam animosidade e ressentimento para com seus pais, de modo que qualquer sugestão do que possam fazer por seus pais é repelida violentamente.

Esta noite, eu não quero que nenhum de nós cometa este erro. É por isso que eu estou convidando filhos de todo o mundo - começando com todos nós aqui hoje - para perdoar nossos pais, se sentiu desprezado. Perdoá-los e ensiná-los a amar novamente.

Vocês provavelmente não ficarão surpresos ao saber que eu não tive uma infância idílica. O choque e a tensão que existme no meu relacionamento com meu pai estão bem documentados. Meu pai é um homem duro, muito duro, e ele exigiu-me duramente, e aos meus irmãos, desde a mais tenra idade, ter o melhor desempenho que poderia ter.

Ele tinha grande dificuldade em demonstrar afeto. Ele nunca me disse que me amava. E ele nunca me parabenizou também. Se eu fazia um grande show, ele dizia que foi um bom show. E se eu fazia um bom show ...[chora] ...ele não dizia nada.

Sua intenção parecia, acima de tudo ...[chora] - eu preciso de um lenço, me desculpem... Sua intenção ...[chora em silêncio] - me perdoem... Sua intenção parecia, acima de tudo, fazer de nós um sucesso comercial. Era a isso que ele era mais dedicado. Meu pai era um gênio da administração e eu e os meus irmãos devemos nosso sucesso profissional, em grande parte, à maneira enérgica com que ele nos pressionou. Ele me treinou como um showman e sob sua direção, eu não podia perder um passo.

Mas o que eu realmente queria era um pai. Eu queria um pai que me demostrasse amor. E meu pai nunca fez isso. Ele nunca disse "eu te amo" me olhando diretamente nos olhos, ele nunca brincou de jogar comigo. Ele nunca me carregou nas costas, ele nunca fez querra de travesseiros comigo, ou de balão d'água.

Mas eu me lembro de uma vez, quando eu tinha uns quatro anos, houve um pequeno carnaval e ele me pegou e me colocou em um pônei. Foi um pequeno gesto, provavelmente algo que ele esqueceu cinco minutos depois. Mas eu tenho um lugar especial no meu coração para este momento. Porque isso é como são as crianças, as pequenas coisas significam muito para elas. Elas significam muito. E para mim, aquele momento significava tudo. Eu só experimentei isso uma vez, mas isso me fez sentir muito bem, sobre ele e sobre o mundo.

Mas agora eu mesmo sou um pai, e um dia eu estava pensando em meus filhos, Prince e Paris, e o que eu queria que eles pensassem de mim quando crescerem. Com toda certeza, eu gostaria que se lembrassem como eu sempre quis tê-los comigo para onde quer que eu fosse, e como eu sempre tentei colocá-los antes de tudo. Mas também há desafios em suas vidas. Porque os meus filhos são perseguidos por paparazzi, eles não podem sempre ir a um parque ou a um filme comigo.

Assim, e se eles crescerem e tiverem ressentimentos contra mim e contra a a forma como minhas escolhas afetaram sua infância e sua juventude? Eles podem se perguntar: "Por que não tivemos uma infância normal como todas as outras crianças?" E nesse momento, eu rezo para que meus filhos me dêem o benefício da dúvida e digam para si mesmos: "Nosso pai fez o melhor que podia, dadas as circunstâncias únicas que ele enfrentou. Ele pode não ter sido perfeito, mas ele era um homem caloroso e decente, que tentou nos dar todo o amor do mundo".

Espero que eles sempre se concentrem nas coisas positivas, nos sacrifícios que fiz voluntariamente pelo bem deles, e não critiquem aquilo de que tiveram de abrir mão ou os erros que cometi, e que, certamente, continuarei a cometer na criação deles. Todos fomos filhos de alguém, e sabemos que, apesar dos melhores planos e esforços, erros sempre acontecem. Isso é simplesmente ser humano.

E quando eu penso sobre isso, em como espero que os meus filhos não me julguem com indelicadeza, e perdoem meus defeitos, sou forçado a pensar em meu próprio pai e, apesar de meus desmentidos anteriores, sou forçado a admitir que ele deve ter me amado. Ele me amava, e eu sei disso.

Houve momentos em que ele o demonstrou. Quando eu era criança eu tinha uma guloseima preferida - todos nós tínhamos. Meu pai... ele tentou. Mas, minha favorita eram donuts e meu pai sabia disso. Assim, a cada poucas semanas eu descia de manhã e lá na mesa da cozinha estava um saco de donuts - nenhum bilhete, nenhuma explicação - apenas os donuts. Era como Papai Noel.

Às vezes, eu pensava em ficar esperando até tarde da noite, para que eu pudesse vê-lo deixá-los lá, mas assim como com o Papai Noel, eu não queria estragar a magia por medo de que ele nunca mais voltasse a fazer isso novamente. Meu pai tinha que deixá-los secretamente durante a noite, assim ninguém poderia pegá-lo com a guarda abaixada. Ele estava com medo da emoção humana, ele não compreende nem sabe como lidar com ela. Mas ele sabia dos donuts...

E quando eu permito que as comportas se abram, há outras memórias que retornam, as memórias de outros pequenos gestos, que apesar de imperfeitos, mostram que ele fez o que podia. Portanto, esta noite, em vez de se concentrar no que o meu pai não fez, quero me concentrar em todas as coisas que ele fez para, da sua forma particular, enfrentar os desafios pessoais. Quero parar de julgá-lo.

Eu comecei a refletir sobre o fato de que meu pai cresceu no Sul, em uma família muito pobre. Ele nasceu durante a Depressão e seu próprio pai, que lutou para alimentar seus filhos, mostrava pouca afeição para com a família e criou meu pai e seus irmãos com um punho de ferro. Quem poderá imaginar como era crescer um pobre homem negro no Sul, roubado de sua dignidade, destituído de esperança, lutando para se tornar um homem em um mundo que via meu pai como inferior? Fui o primeiro artista negro a ser tocado na MTV e eu me lembro como foi um grande feito naquela época. E isso foi na década de 80!

Meu pai mudou-se para Indiana e agora tinha sua própria grande família para cuidar, trabalhando longas horas nas fábricas de aço, o trabalho que mata os pulmões e humilha o espírito, tudo para sustentar sua família.



É de se admirar que ele tenha dificuldades para expor seus sentimentos? Trata-se de algum mistério o que endureceu o seu coração, o que levantou as muralhas emocionais? E acima de tudo, é de se perguntar porque ele estimulou seus filhos tão duramente para ter sucesso como artistas, de modo que pudessem ser salvos do que ele sabia ser uma vida de indignidade e da pobreza?

Eu comecei a ver que mesmo a dureza do meu pai era um tipo de amor, um amor imperfeito, com certeza, mas amor mesmo assim. Ele forçou-me porque me amava. Porque ele queria que jamais nenhum homem olhasse de cima para seus filhos.

E agora, com o tempo, em vez de amargura, sinto bênção. No lugar da raiva, eu encontrei o perdão. E no lugar de vingança, eu encontrei reconciliação. E minha fúria inicial lentamente deu lugar à piedade.

Quase uma década atrás, fundei uma organização chamada "Heal The World". O nome era algo que eu sentia dentro de mim. Mal sabia eu que, como Shmuley mais tarde recordaria, estas duas palavras são o fundamento das profecias do Velho Testamento. Eu realmente acredito que podemos curar esse mundo, que está repleto de guerra e genocídio, ainda hoje? E eu realmente acho que podemos curar nossas crianças, as mesmas crianças que, como os jornais relataram esta manhã, podem entrar em um colégio em San Diego e abater dois alunos maravilhosos, apenas no início de suas vidas? Uma lembrança terrível das armas e do ódio que atingiu Columbine há quase dois atrás. Ou crianças que podem bater num bebê indefeso até à morte, como a trágica história de Jamie Bulger? É claro que sim. É claro que sim ou eu não estaria aqui esta noite.

Mas tudo começa com o perdão, porque para curar o mundo, nós primeiramente temos que curar a nós mesmos. E para curar as crianças, nós primeiramente temos que curar a nossa criança interior, todos e cada um de nós. Como um adulto, e como um pai, eu percebo que não posso ser um ser humano completo, nem um pai capaz de amor incondicional, até que eu adormeça os fantasmas da minha própria infância.

E é isso que eu estou pedindo a todos nós para fazer esta noite. Viver até o quinto dos Dez Mandamentos. Honrar seus pais por não julgá-los. Dê-lhes o benefício da dúvida.

É por isso que eu quero perdoar meu pai e parar de julgá-lo. Eu quero perdoar meu pai, porque eu quero um pai, e este é o único que eu tenho. Quero o peso do meu passado tirado dos meus ombros e eu quero ser livre para entrar em um novo relacionamento com meu pai, para o resto da minha vida, sem interferência dos fantasmas do passado.

Em um mundo cheio de ódio, é preciso ainda se atrever a ter esperança. Em um mundo cheio de raiva, ainda temos que ousar confortar. Em um mundo cheio de desespero, temos ainda que ousar sonhar. E em um mundo repleto de desconfiança, é preciso ainda ousar acreditar.

Para todos vocês esta noite, que se sentem decepcionados com seus pais, peço-lhes para deixar para trás seu desapontamento. Para todos vocês esta noite que se sentem enganados por seus pais e mães, eu peço que não enganem mais. E para todos vocês que querem se afastar dos seus pais, peço-lhe que estendam a mão para eles, em vez disso. Eu estou pedindo a vocês, estou pedindo a mim mesmo, para dar aos nossos pais a dádiva do amor incondicional, para que também eles possam aprender a amar conosco, seus filhos. Assim o amor vai finalmente ser restaurado para um mundo desolado e solitário.

Shmuley uma vez contou-me uma antiga profecia bíblica que diz que um mundo novo e um novo tempo viria, quando "o coração dos pais seria restaurado através dos corações dos seus filhos". Meus amigos, NÓS estamos nesse mundo, NÓS somos os filhos.

Mahatma Gandhi disse: "Os fracos nunca podem perdoar. O perdão é o atributo do forte." Hoje à noite, seja forte. Além de ser forte, levante-se para o maior desafio de todos - para restaurar essa aliança quebrada. Todos temos de superar qualquer efeito deformante que nossa infância possa ter tido em nossas vidas e, nas palavras de Jesse Jackson, perdoar uns aos outros, resgatar uns aos outros e seguir em frente.

Este convite ao perdão pode não resultar em "momentos de Oprah" em todo o mundo, com milhares de filhos se reconciliando com os pais, mas será pelo menos um começo, e todos nós vamos ser muito mais felizes como resultado.

E assim, Senhoras e Senhores, concluirei meus comentários hoje à noite, com fé, alegria e emoção.

Deste dia em diante, deixe uma nova canção ser ouvida.
Deixe que a nova canção seja o som de crianças risonhas.
Deixe que a nova canção seja o som de crianças brincando.
Deixe que a nova canção seja o som de crianças cantando.
E deixe que a nova canção seja o som de pais escutando.

Juntos, vamos criar uma sinfonia de corações, maravilhados com o milagre de nossas crianças e deleitando-se na beleza do amor. Vamos curar o mundo e queimar sua dor.

E que possamos todos fazer uma bela música juntos.

Deus abençoe vocês, e eu amo vocês.

Michael Jackson é homenageado na Alemanha

Os fãs de Michael Jackson mostraram, mais uma vez, sua devoção ao Rei do Pop, que morreu em 25 de junho de 2009. Nesta sexta-feira (27), uma legião de seguidores homenageou o ídolo durante um concurso de fantasias em frente ao museu Madame Tussauds, em Berlim, na Alemanha.

A ocasião para homenagens não podia ser mais propícia. No domingo (29), Michael estaria completando 52 anos de idade.






Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=8&t=2026