It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

segunda-feira, 1 de março de 2010

Murray esconde pormenores do dia 25 de Junho

Michael Jackson recebeu uma dose fatal de propofol via intravenosa em sua perna, e a Lei entende que Conrad Murray pode ter tentado encobrir tudo ... isto de acordo com fontes policiais e um anestesista, que revisaram o caso para a Polícia.



Dr. Murray disse aos policiais que ele administrou apenas uma pequena quantidade de propofol - 2.5ml pouco antes de Jackson morreu.

Mas o Dr. John Dombrowski, um anestesista e um grande elemento do conselho de administração da Sociedade Americana de Anestesia, reviu o arquivo do LAPD, disse que 2.5ml que não poderiam colocar Jackson dormir, muito menos matá-lo. De facto, o relatório do médico legista regista que o nível de propofol encontrado no corpo de Michael Jackson foi equivalente a uma dose usada durante a "anestesia geral para cirurgia de grande porte."

Uma pequena garrafa e vazia, de 20ml de propofol foi encontrada no quarto, mas havia um compartimento secreto dentro de um armário que poderia ser a chave para o caso da acusação. Vários dias depois da morte de Jackson, policiais encontraram várias garrafas de propofol em um armário, incluindo um grande vazio,uma garrafa de 100ml com um grande rasgo na tampa de borracha.

O desgaste pode ser a evidência crítica. Há duas maneiras de administrar propofol. O primeiro é furar uma seringa na rolha de borracha, retirar uma pequena quantidade e depois injetá-lo na tubulação. A segunda maneira é usando um ponto - o que cria um rasgo no batente de borracha - e se conecta a garrafa inteira de propofol para o tubo.

Dr. Dombrowski diz que se um ponto é utilizado para ligar a garrafa diretamente no tubo IV, o médico deve usar uma bomba de infusão para regular o fluxo de Propofol - caso contrário, o paciente poderia facilmente ter uma overdose. Não havia nenhuma bomba de infusão encontrados na casa de Michael Jackson.

Dr. Dombrowski e fontes policiais acreditam que o Dr. Murray possa ter ligado a garrafa de 100ml de propofol para o tubo, e então tentou regular o fluxo a olho ou simplesmente deixá-lo fluir por si só ... e Dr. Dombrowski chama a isto um cenário de "imprudencia". O próprio Dr. Murray disse aos detectives, que numa altura ele saiu da sala de Michael Jackson para ir ao banheiro.

Se o Dr. Murray realmente anexou a garrafa de 100 ml noo tubo e esvaziou o conteúdo no sistema de Michael, que seria 40 vezes mais do propofol que Dr. Murray disse que tinha administrado.

Não há explicação, ainda, para a garrafa vazia de propofol no compartimento escondido.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=846

Nenhum comentário:

Postar um comentário