It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Conrad Murray assume responsabilidade pela morte de Michael Jackson



Oito meses depois da morte do rei da pop, o seu médico pessoal, Conray Murray foi julgado pela morte de Michael Jackson, sendo acusado de homicídio involuntário, avança a Hola!.

No entanto, o médico declarou-se inocente depois de ter sido acusado, tendo de pagar 55 mil euros para sair em liberdade.

O juiz do tribunal Superior, Keith Schwartz, que obrigou ainda o cardiologista a entregar o seu passaporte, afirmou que este pode continuar a exercer medicina desde que não administre qualquer tipo de anestesia.

Durante a audiência, estiveram presentes os pais de Michael Jackson, Katherine e Joseph Jackson, assim como dois dos irmãos do cantor, Jermaine e La Toya.

Pouco depois de ser lida a sentença, os membros da família Jackson expressaram o seu profundo pesar, insistindo que as penas deviam ter sido mais duras.

«Homicidio involuntário não é uma acusação suficientemente dura contra o médicol de Michael Jackson», comentaram.

«É um monstro», afirmava a mãe de Michael Jackson.

Por seu lado, o advogado de Joseph Jackson, Brian Oxman, revelava que a família se sentia decepcionada.

«Estamos decepcionados. Conrad Murray devia ter sido acusado por algo mais grave. O que fez foi imprudente. Desprezou a vida humana», afirmou Oxman.

Revoltada, a irmã do cantor, LaToya, voltou a afirmar que o irmão foi assassinado.

«Michael foi assassinado e, como morreu nas mãos do Dr. Conrad Murray, penso que ele faz parte de um plano muito maior. Há outras pessoas envolvidas e não vou descansar, vou continuar a lutar até que todos os culpados sejam encontrados e se faça justiça», afirmou LaToya.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=602&start=30

Nenhum comentário:

Postar um comentário