It's All for L.O.V.E.

Quem Nos Visita?


Visitor Map

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Jenniffer Batten repudia alegações de Gene Simmons sobre acusações contra Michael



Jennifer Batten, guitarrista que trabalhou com Michael Jackson em suas turnês repudiou as recentes alegações de Gene Simmons sobre o Rei do Pop.

Em uma entrevista no começo desse mês, Simmons disse à Classic Rock (revista sobre música) que um músico seu amigo havia se demitido da turnê de Michael Jackson após ”ter visto meninos saindo de seu quarto de hotel.”

Mas Jennifer Batten, que acompanhou Jackson em três de suas turnês, diz que as alegações são falsas e que ninguém jamais saiu das turnês após as mesmas começarem.



Ela disse: “Em primeiro lugar, não há verdade nisso. Em segundo lugar, eu aposto que foi alguém que foi despedido. Alguém que ficou envergonhado por ter sido demitido e inventou uma história.”

Batten acrescentou que apenas dois músicos foram despedidos e que isso aconteceu ´mais ou menos uma semana antes que a turnê começasse´, querendo dizer que eles não poderiam ter presenciado nada no interior dos hotéis.

A guitarrista também censurou a mídia por abertamente publicar histórias inacuradas, dizendo que após a morte de Jackson, “Eles foram respeitosos durante umas duas ou três horas e depois transformaram tudo em um festival de tablóides... é tudo a respeito de dinheiro agora, não tem a ver com a verdade. As pessoas podem ser muito frias.”

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=845

Billie Jean

Michael volta com a sua pegada mais funky, e dance-pop, repleto dos soluçosque são sua marca registrada; é a musica mais soturna do álbum, talvez pela temática pela contestação da paternidade.
Bille Jean foi lançada comercialmente no dia 3 de Janeiro de 1983- um ícone da musica e porque não: hino-pop.
É em Billie Jean que Jackson performa seu mais famoso paço-lunático: Moonwalk a canção ficou em primeiro lugar como uma das canções mais ouvidas e single mais vendido em diversos países: Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Itália, Suíça, Suécia, Nova Zelândia, Itália... Também não é a toa que somente esse single alcançou vendas superiores ás 5 milhões de cópias tornado-se um dos singles mais vendidos do mundo:



Info:
Vendas Mundiais: 5.25 milhões
Letras, Composição e Arranjos: Michael Jackson
Produção: Quincy Jones e Michael Jackson
Vocais: Michael Jackson
Bateria: Leon "Ndugu" Chancler
Baixo: Louis Johnson
Violão: David Williams




Billie Jean elevou a black music ao primeiro plano, uma perfeita mistura de Soul, Funk e Pop, marcado pelos sons sintéticos dos anos 80.
Em seus versos Michael canta uma situação freqüente na adolescência: a disputa para ser o escolhido pela garota mais bonita. Billie Jean, apesar de sua sonoridade puramente dançante e suas metáforas sensuais, traz temas socialmente delicados que afligem a adolescência e os jovens adultos ao redor do mundo, como a gravidez indesejada e a questão da paternidade: (She was more like a beauty queen from a movie scene / I said don’t mind, but what do you mean I am the one / Who will dance on the floor in the round / She said I am the one who will dance on the floor in the round)

Photobucket

Outras edições de capas foram lançadas desse single no mundo. Acima as versões vinil lançado na Holanda

E as conseqüências às vezes sérias demais dessa conquista: (Billie Jean is not my lover / She is just a girl who claims that I am the one / But the kid is not my son / She says I am the one, but the kid is not my son). Em uma das curiosidades relacionadas a essa canção: Por incrível que possa parecer, o produtor Quincy Jones tentou convencer Jackson a alterar o nome da canção Billie Jean para Not My Lover durante as gravações da faixa, em 1981. Ele temia que surgissem especulações de que a música falava da famosa tenista norte-americana Billie Jean King.


O grande sucesso da canção rendeu a Michael Jackson várias capas de revista. Considerando ser uma das melhores canções de R&B do ano a capa da revista Hitkrant abordou em suas páginas a influencia do single Billie Jean entre os jovens; já a Muziek Parade como fosse uma publicação estilo a mais famosa revista de musica norte-americana Billboard estava mesmo interessada em trazer aos seus leitores os números conquistados pela canção, a Record Mirror Magazine trouxe na sua capa: ''O segredo de um pop-star''; e destaque na revista Rock e Soul

Photobucket

Billie Jean é o que se pode chamar de point of no return não só da belíssima trajetória de Thriller, como da carreira inteira de Michael Jackson. Foi a partir daquela canção soluçada, com letra sombria falando do questionamento de uma paternidade e, especialmente, do clipe no qual uma estola virava um tigre, Jackson passava do nível dos pobres mortais para virar um dos deuses sagrados da música pop do século 20.



O mais irônico é que, em um acesso de racismo explícito, a então whitrash MTV tentou boicotar o vídeo de Billie Jean sob o pretexto de não desagradar seu público de adolescentes brancos que não tinham o hábito de consumir discos de artistas negros.
Mal sabia a emissora a cabo que estava atirando no próprio pé – afinal, é de saber notório que os clipes de Michael Jackson foram um dos maiores responsáveis pela potência que a emissora se tornou.


Clipe: Billie Jean
Direção: Stevie Baron
Lançamento: Março de 1983



Motown 25 - Yesterday, Today, Forever

Berry Gordy então presidente da Motown Records pediu que Michael Jackson se apresentasse no especial de 25 anos de sua gravadora e ele concordou, porém com uma condição: que cantasse Billie Jean canção de seu recente álbum Thriller.
Dias antes do show ir ao ar pela rede NBC, aconteceram os ensaios para esse evento; Michael e seus irmãos que venderam mais de 50 milhões de discos lançados por essa gravadora no extinto e lendário grupo Jackson 5, ensaiaram o Medley de canções: ABC, The Love You Save e II’l Be There; na ocasião Michael não cantou Billie Jean deixando para ensaiar na sua casa em Encino, já que era uma ''surpresa'' que iria impressionar a todos; dito e feito, nascia seu famoso paço Moonwalk.



Na noite de 16 de Maio de 1983, 3 mil celebridades norte-americanas lotaram um teatro de Los Angeles para assistir a uma apresentação comemorativa dos 25 anos da gravadora Motown. De suas casas 50 milhões de pessoasacompanharam pela TV a apresentação de vários artistas negros até que Michael se viu sozinho no palco. Ele começou a cantar Bille Jean, sucesso do album qua havia lançado meses antes.
De repente, Jackson parou de cantar, andou até o canto esquerdo do palco e voltou... Deslizando de costas. A cena, que ficou gravada para a posteridade é impressionante: são 3 mil queixos caídos.

Photobucket

Naquela noite, mais do que mostrar para o mundo seu paço de dança batizado Moonwalk, Michael foi dormir consagrado como o Rei Do Pop - Foi naquele momento que cristalizou o status de celebridade de Michael Jackson - Cravou a prestigiada revista Rolling Stones. Moonwalk no mundo do entretenimento, só é comparável ao andar de vagabundo de Chaplin á sequencia de Gene Kelly em Dançando Na Chuva, e aos paços de Fred Asteire.
Hoje é seguro dizer: 16 de Maio de 1983 foi a primeira noite do resto da vida de Michael Jackson; a partir daquele momento ele nunca mais seria esquecido...



Letra da Música:

She Was More Like A Beauty Queen From A Movie Scene
I Said Don't Mind, But What Do You Mean I Am The One
Who Would Dance On The Floor In The Round
She Said I Am The One Who Would Dance On The Floor In The Round

She Told Me Her Name Was Billie Jean, As She Caused A Scene
Then Every Head Turned With Eyes That Dreamed Of Being The One
Who Would Dance On The Floor In The Round

People Always Told Me Be Careful Of What You Do
Don't Go Around Breaking Young Girls' Hearts
And Mother Always Told Me Be Careful Who You Love
And Be Careful What You Do 'Cause The Lie Becomes The Truth Hey

Billie Jean Is Not My Lover
She's Just A Girl Who Claims That I Am The One
But The Kid Is Not My Son
She Said I Am The One, But The Kid Is Not My Son

For Forty Days And Forty Nights
I Was On The Sight
But Who Can Stand When She's In Demand
Her Schemes And Plans
'Cause We Danced On The Floor In The Round
So Take My Strong Advice, Just Remember To Always Think Twice
(Do Think Twice x2)

She Told My Baby We'd Dance 'Til Three
As She Looked At Me
Then Showed A Photo Of A Baby Cries
His Eyes Would Like Mine
Go On Dance On The Floor In The Round, Baby

People Always Told Me Be Careful What You Do
Don't Go Around Breaking Young Girls' Hearts
(Don't Break No Hearts)
She Came And Stood Right By Me
Cause I Smelled A Sweet Perfume
This Happened Much Too Soon
She Called Me To Her Room
Hey

Billie Jean Is Not My Lover
She's Just A Girl Who Claims That I Am The One
But The Kid Is Not My Son
Billie Jean Is Not My Lover
She's Just A Girl Who Claims That I Am The One
But The Kid Is Not My Son
She Says I Am The One, But The Kid Is Not My Son
She Says I Am The One, But The Kid Is Not My Son
Hee! Woo!
She Said I Am The One, But The Kid Is Not My Son
Billie Jean Is Not My Lover
She's Just A Girl Who Claims That I Am The One
But The Kid Is Not My Son
She Said I Am The One, But The Kid Is Not My Son
She Said I Am The One, She Says He Is My Son
Breakin' My Heart Babe
She Says I Am The One
Billie Jean Is Not My Lover
Billie Jean Is Not My Lover
Billie Jean Is Not My Lover
Billie Jean Is Not My Lover
Billie Jean Is Not My Lover
Billie Jean Is Not My Lover

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Kenny Ortega fala sobre os filhos de Michael Jackson

Photobucket

Ingressos esgotaram mal foram postos à venda, para o show de Michael Jackson tão falados, na Arena O2, milhares de fãs estavam entusiasmados, mas não eram os unicos. Os filhos do astro também estavam animados em relação aos concertos.

"As crianças já tinham terminado seu período escolar e eles foram convidados a ir aos ensaios e passar mais tempo com a gente", revelou Kenny Ortega, grande amigo de Jackson e director criativo do filme This Is It.

"Eles iam-nos visitar ao set", acrescentou Kenny. "Eles apareceram quando estávamos a filmar a sequência de Smooth Criminal. Então, eles foram capazes de ver o pai trabalhando como cineasta e na frente da câmera também. Tambem apareceram quando estivemos a gravar Earth Song."

Kenny, no entanto, não especula sobre se as crianças iriam seguir os passos Pai, e tornarem-se tambem artistas e performers.

Kenny responde quando a isso: "Oh, eu não tenho idéia"

"Eles são jovens e alegres e estão recebendo uma boa educação. São miúdos adoraveis e espertos. Tive a oportunidade de conhecê-los um pouco. Mas Michael mantinha-os afastados do trabalho porque eles estavam em escola ".



Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=843

Scream

Scream foi um dueto com a irmã Janet Jackson, que fez muitos fãs relembrarem os tempos do Jackson 5, por mais que a canção nada tenha a ver com o estilo do grupo formado por Michael e seus irmãos. Na música, Michael envia uma série de respostas a imprensa. Na canção ele se retrata como uma vítima da mídia (mais ou menos como ele fez na canção Leave Me Alone, onde desmentiu os boatos mirabolantes que os tablóides inventavam a seu respeito). Na música ele canta o seguinte trecho:

"Estou farto das injustiças/Você diz que estou errado/Então prove que você está certo."

Janet, que já havia colaborado com Michael na cançao P.Y.T (Pretty Young Thing), resolveu participar da música, segundo ela, "por estar cansada de tantos absurdos", referindo-se às acusações de pedofilia contra seu irmão. Na época, Janet classificou a experiência de voltar a trabalhar com o irmão como "divertida" e "interessante". A música ainda traz uma versão "mais moderna" do new jack swing, estilo musical criado por Teddy Riley para o álbum Dangerous.



Info:
Vendas Mundiais do Single: 2.5 milhões
Letras e Composição: Michael Jackson, Janet Jackson, Jimmy Jam, Terry Lewis
Produção: Michael Jackson, Janet Jackson, Jimmy Jam, Terry Lewis
Teclados: Michael Jackson
Mixagem: Bruce Swedien
Baixo: Jimmy Jam
Arranjos: Michael Jackson, Janet Jackson, Terry Lewis e Jimmy Jam
Arranjos (Vocal): Michael Jackson



O videoclip de 4:46 minutos dirigido por Mark Romanerk e orçado em cerca de US$ 7 milhões, é considerado o clipe mais caro da história da música o vídeo consiste em uma sequência em preto-branco de Jackson e Janet dentro de uma nave espacial vagando pelo espaço. Sozinhos, fugindo da Terra, eles se divertiam e relaxavam ao mesmo tempo em que brincam com a ausência da gravidade.

Photobucket

Clipe: Scream
Direção: Mark Romanerk
Lançamento: Junho de 1995



Além de deter o titulo de clipe mais caro do mundo o vídeo Scream é considerado histórico porque com ele os irmãos se tornaram os primeiros artistas a usarem a estética do anime em um clipe para a MTV. Scream foi o resultado da poderosa invasão da cultura japonesa no mundo ocidental. Em época próxima, os Estados Unidos produziram os Power Ragers lembram?. Alias o brieing do clipe foi o desenho animado Akai Kõdan Zillion ou simplismente, Zillion como foi mais conhecido no Brasil transmitido no antigo Show da Xuxa no inicio dos anos 90.



Zillion anime de grande sucesso nos anos 80, tendo sido produzido inicialmente para ajudar na divulgação e vendas dos brinquedos e jogos da SEGA, a série animada estreou no Japão no dia 12 de abril de 1987 e final foi ao ar no dia 13 de dezembro de 1987. Zillion fez parte por alguns segundos do video musical Scream.

_________________________________

Edição Especial do single Scream comercializado nos Estados Unidos com tiragem limitada em 2.000 cópias trouxe apenas duas faixas: (David Morales Def Radio Mix e The Single Edit Version). Detalhe exclusivo para o disco foi o poster de Michael Jackson em ''pose'' durante a Dangerous Tour.



A primeira vez que Janet Jackson trabalhou com o irmão foi em 1982 quando deu apoio nos vocais de PYT (Pretty Young Thing), single Top 10 do disco Thriller. Janet queria estar envolvida em todo o projeto da canção Scream, disse que era "muito divertido" trabalhar novamente com seu irmão além de ser uma experiência única e interessante.
Scream foi escrito, composto e produzido pelos irmãos Jackson, Jimmy Jam e Terry Lewis que já haviam trabalhado com Janet e produzido canções de sucesso. A faixa incorpora elementos de pop, R&B, hip-hop, funk e rock.



Momento de discontração dos irmãos Jackson durante a gravação do vídeo Scream dirigido por Mark Rommanerk que durou duas semanas. Segundo Janet, trabalhar novamente com Michael foi uma experiência única e interessante.

_________________________________

History – Past, Present and Future o novo album do Rei do Pop Michael Jackson foi agressivamente divulgado em todo o mundo. A revista alemã Music News trouxe detalhes do álbum de Jackson; Black Or White Magazine revista especial dedicada aos fãs de Jackson e também comercializada na Alemanha trouxe matéria sobre o novo álbum HIStory. Outras revistas que trouxeram Michael jackson na capa e o seu novo disco foram a Bravo (Alemanha) e Poprocky que trouxe curiosidades do video clipe Scream.

Photobucket

Scream: Single Edit 2

Com mais de 2 milhões de cópias vendidas o single Scream atingiu a #5 posição no Billboard Hot 100 (Estados Unidos) e a #3 no UK Singles Chart (Reino Unido). Uma segunda versão do single foi comercializada nos Estados Unidos e Europa (Inglaterra, Itália, França, Alemanha e Holanda) no dia 5 de junho; o chamado Scream: Single Edit 2 trouxe um plus na arte da capa e novos (remixes): Def Radio, Dave Hall's Extended Urban, Naughty Radio Edit with Rap and Classic Club:

Photobucket

Scream no Japão não chegou a ser um grande sucesso se comparado a outras faixas do álbum HIStory: Past, Present & Future – Book I que foram divulgadas, a canção ficou no Top 20 das mais executadas e o som não muito inovador mais ''pesado'' como Jam (Dangerous) não cativou o publico niponico. Porém, no mundo todo, Scream foi uma canção Top 3 vendendo milhares de cópias. A edição do single comercializada no Japão no formato snap-pack trouxe apenas três faixas: Scream (versão original e edição para as rádios) e o single b-side Childhood



A Coreografia do Clipe



Como quase todos outros video-clipes de Michael Jackson a coreografia está presente. Para Scream o Rei do Pop chamou a conciderada Melhor Coreografa da América, Tina Landon com que já trabalhou no clipe Smooth Criminal auxíliando também Jackson na coreografia Landon já trabalhou com vários artistas tais como: Britney Spears, Christina Aguilera, Kelly Clarkson, Mýa, Shakira, Pink, Jennifer Lopez, Ricky Martin, Tina Turner, Anastacia, Jay-Z, Samantha Mumba, Lil' Kim, Aerosmith, Marc Anthony, Prince, Deborah Cox, The Pussycat Dolls, Kelly Osbourne, Mariah Carey, Faith Hill, Ciara, Mötley Crüe, Stacie Orrico, Kenneth "Babyface" Edmonds e Rihanna.
A coreografia de Scream é bem simples se comparado com a de Thriller, com esse ritmo, a dança do clipe ganhou o prêmio MTV Video Music Awards em 1995 como Melhor Coreografia: - aprenda e tente fazer os passos de danção de Scream:

Photobucket

Sony Music e Epic Records comercializaram nos Estados Unidos e Europa o chamado 12'' inches, por aqui conhecido como o vinil ou LP. O disco do single Scream foi lançado com cópias limitadas, estima-se que a gravadora distribuiu um lote de 3.000 cópias do single; nos tempos modernos de hoje esse disco é bastante procurado por colecionadores; Scream - LP no mercado mundial chega ao valor de U$30,00:

Photobucket

Scream: The Remixes

Em 1995 a modinha musical no Reino Unido era o som electro-pop, muitos mais muitos mixes batidas vibrantes e psicodélicas. A gravadora de Michael queria entrar nesse mercado então, lançou dois singles exclusivos da musica Scream no Reino Unido. As chamadas versões Scream: Red and Blue foram comercializadas no país com pouco sucesso, a canção mix Scream (Naughty Main Mix) que foi divulgada nas radios da Europa ficou apenas na #43 posição.

Photobucket

As figuras abaixo mostram os LP’s exclusivos distribuídos pela Sony Music UK para DJ’s com o objetivo de divulgar o mix Scream Naughty Main e suas versões: Naughty Pretty-Pella e Naughty A Cappella. Apesar de sewr uma nova melodia para Scream, hit que ficou na #3 no chart do Reino Unido a ''nova'' musica não pegou na Europa como o mix da musica Black Or White Cole e Civilles Mix e teve que se contentar ficar no Top 50 das canções mais tocadas.

Photobucket

O Diretor do clipe



Mark Romanek, diretor de Scream: "Michael é o maior artista do mundo, e seus seguidores têm a expectativa de que vamos conseguir algo grande e épico com este vídeo. Nascido em Chicago, Illinois, Estados Unidos. Ele foi diretor de vários vídeos de artistas como Fiona Apple, Beck, David Bowie, Johnny Cash, Macy Gray, Janet Jackson, Mick Jagger, Lenny Kravitz, Linkin Park, Madonna, Nine Inch Nails, No Doubt, Iggy Pop, Red Hot Chili Peppers, REM, Keith Richards e Sonic Youth.

Photobucket

Mark atendeu nossas expectativas e fez um vídeo descente ao nome Michael Jaackson com efeitos especiais de primeira linha. Tornando-se o vídeo musical mais caro na história da música, o a despesa vai de US$600.000 o custo de 11 dias a gravação; U$S 175.000 nas luzes; U$S 80.000 gastos no telão;US$40.000 na coreografia; U$S 53.000 nas Guitarras Gibson e entre outras despesas foram gastos U$S 5.000.000 nos 11 cenários.

Letra da Música:

[Michael]
Tired of injustice
Tired of the schemes
The lies are disgusting
directed at me.
Kicking me down
I got to get up
As jacked as it sounds
The whole system sucks

[Janet]
Peek in the shadow
I Come into the light
You tell me I'm wrong
Then you better prove you're right
You're sellin' out souls but
I care about mine
I've got to get stronger
And I won't give up the fight

[Michael]
With such confusions don't it make you wanna scream
You're bash abusin' victimize within the scheme
(Janet)
You try to cope with every lie they scrutinize
[Both]
Somebody please have mercy
'Cause I just can't take it
Stop pressurin' me
Just stop pressurin' me
Stop pressurin' me
Make me wanna scream
Stop pressurin' me
Just stop pressurin' me
Stop pressurin' me
Make me wanna scream

[Michael]
Tired of you tellin' the story your way
It's causin' confusion
You think it's okay

[Janet]
You Keep changin' the rules
While I keep playin' the game
I can't take it much longer
I think I might go insane

[Michael]
With such confusions, don't it make you wanna scream
Your bash abusin' victimize within' the scheme
(Janet)
You find your pleasure scandalizin' every lie
[Both]
Oh father, please have mercy 'cause I just can't take it
Stop pressurin' me
Just stop pressurin' me
Stop pressurin' me
Make me wanna scream
Stop pressurin' me
Just stop pressurin' me
Stop Fuckin' with me
Make me wanna scream

[Janet]
"Oh my God, can't believe what I saw
As I turned on the TV, the city
I was disgusted by all the injustice
All the injustice"
[Michael]
"All the injustice"

[News Man]
"A man has been brutally beaten to death by
Police after being wrongly identified as a
robbery suspect. The man was
an 18 year old black male..."

[Michael]
With such collusions don't it make you wanna scream
Your bash abusin' victimize within the scheme

[Janet]
You try to cope with every lie they scrutinize

[Both]
Oh brother please have mercy 'Cause I just can't take it
Stop pressurin' me
Just stop pressurin' me
Stop pressurin' me
Make me wanna scream
Stop pressurin' me
Just stop pressurin' me
Stop pressurin' me
Make me wanna scream
Stop pressurin' me
Just stop pressurin' me
Stop pressurin' me
Make me wanna scream
Stop pressurin' me
Just stop pressurin' me
Stop pressurin' me
Make me wanna scream
Stop your pressure!

Childhood

Se Scream explorou mais comercialmente, Childhood foi o lado autêntico do single. Lançado como B-side (em português: Lado B) de Scream em 1995 o CD-promocional teve poucas cópias comercializadas e a sua difusão nas rádios do mundo foi fraca, quanto a recepção dos críticos: mista.
Seu belo instrumental produzido por Michael e David Foster é de qualidade impressionante e emocionante, um trabalho belo e digno do status de Rei do Pop. Childhood é uma canção biográfica escrita e composta por Michael Jackson, nela o Rei do Pop revela-se triste sobre o olhar da mídia e o que pensam ao seu respeito por ser... simples: (Eles vêem isso simplesmente como estranhas excentricidades / Porque eu continuo brincando por aí / Como uma criança). Childhood também foi tema musical para a segunda aventura do filme Free Willy:



Info:
Vendas Mundiais do Single: N/D
Letras e Composição: Michael Jackson
Produção: Michael Jackson e David Foster
Teclados: David Foster
Teclados (Arranjos): Michael Jackson
Pianos: David Paich e John Barnes
Arranjos: Michael Jackson
Arranjos (Vocal): Michael Jackson



Childhood é, em parte, uma referência biográfica de Michael Jackson aos anos difíceis quando jovem, a relação com o pai e as pressões de ser famoso mundialmente. Em seu vídeo dirigido por Nicholas Brandt (diretor também dos clipes Earth Song e Stranger In Moscow), Michael está numa floresta com roupas simples sentado num toco de uma árvore. A câmera se desloca até as árvores para o céu e como a fantasia de uma criança navios que flutuam entre as nuvens seguem rumo a linda lua... Isso é ''Infância''
Com 4:27 minutos de duração, o clipe traz participações dos atores mirins do Filme Free Willy, Jason James Richter e Francis Capra.

Photobucket

Clipe: Childhood
Direção: Nicholas Brandt
Lançamento: Julho de 1995



"Você viu a minha infância?". Em Childhood Michael invoca a juventude dolorosa que teve passado. Michael sobre Childhood fala que é sua canção mais autobiografica composta; no livreto do disco HIStory, há um desenho de Jackson como uma criança com um olhar assustado no canto de uma sala. A arte foi desenhada magnificamente pelo talentoso Rei do Pop.. ou.. Rei do Desenho como preferir.



_______________________________________

Outra versão do single Childhood foram comercializadas na Europa mas a Sony Music não estava interessada em divulgar o single e rejeitou a idéia de um lançamento oficial, a canção então foi divulgada promocionalmente. Um outro disco, a trilha musical de Free Willy 2 foi comercializada pela MJJ Music (o selo fonográfico de Michael) e trouxe como faixas principal a canção tema do filme, Childhood e canções do grupo 3T (seus sobrinhos) e a irmã Rebbie Jackson.

Photobucket

O vídeo de Childhood foi ambientado no Sequoia National Park, nos arredores da cidade de Los Angeles, estado da Califórnia. Sequoia National Park é considerados um dos mais belos parques naturais dos Estados Unidos pela sua vegetação, árvores, cachoeiras e lagos.
Nos Estados Unidos, o vídeo de Childhood foi lançado em julho de 1995, enquanto na Europa em outubro, para coincidir com a estréia do filme "Free Willy 2".

Photobucket

Letra da Música:

Have you seen my Childhood?
I'm searching for the world that I come from
'Cause I've been looking around
In the lost and found of my heart...
No one understands me
They view it as such strange eccentricities...
'Cause I keep kidding around
Like a child, but pardon me...

People say I'm not okay
'Cause I love such elementary things...
It's been my fate to compensate,
for the ChildhoodI've never known...

Have you seen my Childhood?
I'm searching for that wonder in my youth
Like pirates and adventurous dreams,
Of conquest and kings on the throne...

Before you judge me, try hard to love me,
Look within your heart then ask,
Have you seen my Childhood?
People say I'm strange that way
'Cause I love such elementary things,
It's been my fate to compensate,
For the Childhood I've never known...

Have you seen my Childhood?
I'm searching for that wonder in my youth
Like fantastical stories to share
The dreams I would dare, watch me fly...

Before you judge me, try hard to love me.
The painful youth I've had

Have you seen my Childhood....

"Who is it" - Musica

O vídeo da música "Who Is It" foi dirigido por David Fincher. O vídeo está definido em um neo-cromo Blade Runner-como a paisagem, onde as superfícies refletem a luz e denotam luxo em todo seu esplendor. Vemos Michael Jackson sofrendo, como um solitário, chegando à conclusão de que sua namorada está traindo. Ele encontra um cartão de platina com o nome 'Alex' aparentemente confirmando que ela está enganando com a pessoa cujo nome está no cartão. Como o vídeo avança, ficamos a saber que a namorada está a trabalhar para um bilionário segredo exclusiva-boys-agência de acompanhantes do clube. Sua identidade e aparência visual é alterado regularmente, geralmente entre os clientes, e é confirmada pelos cartões de platina negócio que apresenta para cada cliente como a noite é longa. Isso revela que o nome 'Alex' no cartão encontrados por Jackson é um de seus pseudônimos e não é um amante secreto. Ela sente que algo está errado, desafia seus observadores e corre de volta para casa de Jackson para encontrá-lo. Ela encontra-assistente de Jackson na porta, que se recusa a deixá-la em e revela que Jackson saiu e, provavelmente, para o bem. O assistente, em seguida, entrega a ela uma coleção de seus cartões de visita alias, revelando que o segredo está fora e que ela foi exposta. Devastada, ela é forçada a voltar para trás a sua submissão empregados cruel e continuar como uma prostituta de alta classe. O vídeo termina com a ex-namorada sendo preparados para outro cliente, enquanto Jackson tenta dormir em um jato. Durante o vídeo, um cara estranho fantasma aparece no ambiente de Jackson - as aparências parecem coincidir com o desespero de Jackson.
Nos Estados Unidos, o vídeo da música nunca foi ao ar na MTV e VH-1. Em vez disso, o vídeo foi substituído com filmagem montagem de vários vídeos de música de Jackson, bem como performances ao vivo durante a turnê Bad and Motown 25.



Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=7&t=208&p=1224&hilit=blood#p1224

Os anos a solo na Motown!

Got to Be There



Gravado: do Outono de 1971 ao Inverno de 1971

Lançado a: 24 de Janeiro de 1972

Género: R&B, soul, pop/rock, pop-soul

Duração: 35:45

Editora: Motown

Produtores: Hal Davis, Willie Hutch

Descrição:

“Got to be there” foi o primeiro álbum de Michael como cantor solo e inclui a canção com o mesmo nome. Esse tema foi o primeiro single do álbum e foi lançado em Outubro de 1971. O álbum inclui covers de musicas dos artistas Bill Withers ("Ain't No Sunshine"), Carole King's ("You've Got a Friend") e The Supremes' ("Love Is Here and Now You're Gone).
“Got to be there” foi divulgado por mais três singles para além da faixa-titulo: "Rockin' Robin" (lançado em Fevereiro de 1972); "I Wanna Be Where You Are" (lançado em Maio de 1972) e "Ain't No Sunshine" (lançado em Julho de 1972 apenas no Reino Unido).
Foi muito bem recebido pela critica especializada. O All music atribuiu uma classificação de 2,5 numa escala de 1 a 5 e a revista Rolling stone comentou: “ uma voz doce e emocionante voz… inocente mas cheia de profissionalismo… fascinante e irresistível.”

Track List:

Photobucket



Ben



Gravado: entre 1971 e 1972

Lançado: a 4 de Agosto de 1972

Géneros: R&B, Soul e Jazz

Editora: Motown

Duração: 31:31

Produtor: Hal Davis

Descrição:
Ben é o segundo álbum solo de Michael Jackson e foi gravado num tempo coincidente com a gravação de “Got to be there”. A faixa-titulo, laçada como single a 12 de Julho de 1972, foi a canção principal da banda sonora do filme com o mesmo nome – “Ben” (uma sequela do filme sobre um rato que é incompreendido pelos humanos). Foi este single que rendeu a Michael o primeiro hit número 1 da sua carreira solo, o prémio “Golden Globe” e ainda uma nomeação dosAcademy Award´s para Melhor Canção.
Teve uma classificação razoável: o Allmusic atribuiu 2,5 numa escala de 1 a 5 e a Rolling Stone atribui 2 pontos na mesma escala.

Curiosidade: a capa inicial do CD foi modificada pois tinha a imagem do rato do filme mas os produtores aperceberam-se que a imagem do rato assustava as crianças e as impedia de quererem comprar o CD.



Track List:
Photobucket


Music & Me



Gravado: entre 1972 e 1973
Lançado: a 13 de Abril de 1973
Género: R&B, Soul, Pop/Rock
Duração: 32:09
Editora: Motown
Produtor: Hal Davis

Descrição
O álbum foi gravado durante um período dificil para Michael. A sua voz estava a passar por modificações devido ao seu crescimento e, além disso, ele queria incluir no álbum musicas da sua autoria mas o presidente da Motown não aceitava a ideia. Apesar da capa do álbum ostentar uma foto de Michael a tocar guitarra, ele também não foi autorizado a tocar nenhum instrumento nas composições do CD. Foi esta falta de liberdade para se tornar mais activo na sua carreira que Michael falou com o pai que, mais tarde, renunciou do contrato com a Motown e assinou um com a Epic. Já que se encontrava numa turné mundial com os irmãos, Michael fez uma divulgação muito limitada do álbum. O cover da musica “With a child’s heart” de Stevie Wonder foi lançado como single nos E.U.A em Abril de1973.Mais quatro canções foram lançadas: "Music and Me" e "Morning Glow” (lançadas no Reino Unido mas não chegaram a entrar no top), "Too Young" foi lançada como single na Itália, "Happy" foi single na Austrália e “Doggin’ Around na Holanda.

Curiosidade: este álbum é confundido muitas vezes com a compilação que a Motown lançou com o mesmo nome que tem todas as músicas do álbum original e ainda os melhores temas dos trabalhos “Got to be there”, “Ben” e “Forever Michael”.



Track List:
Photobucket


Forever, Michael



Gravado:entre 1974 e 1975

Lançado:a 16 de Janeiro de 1975

Géneros:R&B, Soul, Pop/Rock

Duração: 33:36

Editora:Motown

Produtores:Edward Holland, Jr., Brian Holland, Hal Davis

Descrição:
Este é o quarto álbum de Michael como cantor solo e acabou por ser o ultimo que ele gravou na Motown, antes dele e dos seus irmãos assinarem contracto com a CBS Records. É um album um pouco diferente dos anteriores, a voz de Michael (que tinha então 16 anos) começa a mudar e a tornar-se mais madura, o que podemos verificar depois no álbum seguinte – “Off the wall”. A critica especializada valorizou mais este álbum que os três anteriores. A All music atribuiu 3 pontos numa escala de 1 a 5 e o crítico Robert Christgau deu uma classificação de A- numa escala de A a C. A maioria dos temas foi gravada em 1974 e o album saíria nesse mesmo ano mas o sucesso extraordinário do single “Dancing Machine” dos Jacksons 5 fez com que a finalização de “Forever, Michael” fosse adiada.
O primeiro single “We´re almost there” foi lançado em Fevereiro de 1975, seguido de “Just a litlle bit of you” e “One day in your life” ambos em Abril de 1975, embora este último apenas tenha sido lançado no Reino Unido.
Em 1981 a Motown lançou “Forever, Michael” com uma track liste liste ligeiramente diferente e com o nome do último single “One day in your life” tentando bater as vendas do primeiro álbum de Michael na CBS Records – o “Off the wall”. A tentativa, claro, saiu furada.

Track List:
Photobucket

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=15&t=841

Memórias de Akio Morita: lembranças de Michael.

Akio Morita foi Presidente da Sony. A esposa do Sr. Morita, Yoshiko Morita, escreve as memórias de seu falecido marido, a quem Michael admirava. Abaixo estão trechos de uma história particular sobre quando Michael e Akio Morita encontraram-se pela primeira vez, a amizade que se seguiu, e sobre uma fita muito doce, que Michael enviou ao Sr. Morita, quando ele caiu doente.

A primeira vez que eu e meu marido Akio o vimos, Michael estava no Yokohama Stadium, em 1987. Viajamos de nossa casa, emTokyo, para Yokohama; estávamos indo para a nossa casa de campo, em Hakone, para o fim de semana. Estávamos simplesmente encantados com a sua música e dança incríveis.

Ao contrário de hoje, naquela época não havia telefones celulares, e as condições da estrada eram ruins; era muito tarde quando chegamos na casa de campo. Na chegada, recebemos um telefonema da casa em Tóquio, era o empresário de Michael dizendo que estava ligando novamente, pois Michael estava ansioso para se encontrar com o Sr. Morita. Akio então, apressadamente, foi até o seu hotel. Michael agradeceu a Akio por termos vindo ao show e desculpou-se quando percebeu que seu desempenho não tinha sido 100%. Para ele, sua voz não estava boa o suficiente. Então, ele nos convidou para entrar novamente, e prometeu um desempenho ainda melhor.

Posteriormente, Michael estava no Japão, na época do meu aniversário, e ele veio para uma festa em minha casa, onde esta foto foi tirada.
Como era vegetariano, evitou carne e peixe, e preparou um prato grande de Twenty Century (asiáticos) de pêras que estavam na estação. Não me lembro de ninguém comê-los, exceto ele, e este dia continua a ser um tema de conversa em nossa casa até hoje.



Ele encontrou alguns brinquedos de Akio, como um piano mecânico, uma caixa de música, um realejo em miniatura e um disco do Museu Edison, e passou a noite brincando com eles, como uma criança.

Em 1995, ele lançou HIStory. Nesta ocasião ele fez uma capa especialmente para presentear Akio, bem como um CD autografado.
"Dedico este álbum carinhosamente a Akio Morita.
POR NOSSA ETERNA AMIZADE.
Estamos vivendo o mesmo sonho para sempre ...
Com todo meu amor. "




Quando Akio adoeceu, em Outubro de 1993, a primeira mensagem de apoio que recebemos do exterior foi a de Michael Jackson. Era uma fita de cura, em que ele havia gravado com sua própria voz dizendo:

"Sr.Morita, o Sr. ... muitas vezes, dizer frases como: Você vai melhorar ... você falará novamente", com uma música suave, que ele mesmo escolheu.

Ele também incluiu uma carta manuscrita que dizia: "Toque 3 vezes ao dia antes de acordar, antes de dormir, e em algum momento do dia. Michael Jackson".



Eu toquei todas as manhãs, por 10 minutos, antes de Akio levantar-se e a cada noite, quando eu ia colocá-lo na cama, durante seis anos até Akio falecer.

Em 1998, Michael estava em Honolulu, Havaí. Levei Akio em uma cadeira de rodas; fomos assistir ao show no Aloha Stadium. No dia seguinte, Michael visitou-nos na nossa vila. Eu não posso dizer como Akio ficou encantado, e até hoje eu não posso esquecer sua bondade naquele momento.

Passaram-se 10 anos desde que Akio faleceu. Michael tratou Akio como um professor e amigo respeitado. Muitas vezes ele fazia perguntas como: "O que posso fazer para ser mais respeitado?", "Em quem devo confiar?"

Michael não podia confiar em ninguém e ele encontrou conforto nas crianças e nos animais.

Agora, ele pode descansar no conforto e na paz do céu.



Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=8&t=840

Memorial de Michael Jackson entre os vencedores dos NAACP

Foi uma noite "Precious" no NAACP Image Awards na sexta-feira, onde o filme teve seis troféus em oito categorias, arrecadando a de melhor filme.

"Precious: Based on the Novel 'Push' de Sapphire" pegou prêmios para melhor filme e melhor independente de recurso. Assim como deixou para trás o filme de Michael Jackson This is it, um filme que celebra a vida e os ultimos dias do Rei da Pop.
Gabourey Sidibe superou a Sandra Bullock no que toca no premio de melhor atriz, e na categoria de coadjuvante a atriz Mo'Nique arrebatou estrelas como Mariah Carey e Paula Patton. O escritor Geoffrey Fletcher, e do diretor Lee Daniels, tiveram a sua vez no pódio, bem como para o seu trabalho no filme.

Morgan Freeman recebeu o premio de melhor ator por "Invictus" e a categoria de documentário foi para "Good Hair."

Na categoria de televisão, TBS ganhou grande com sua comédia "Tyler Perry's House of Payne", e trouxe a vitória para Cassi Davis (melhor atriz, a comédia) e Keshia Knight Pulliam (melhor atriz coadjuvante, comédia).

Entretanto a TNT dominou o melhor na categoria de drama, ganhando premios por Cuba Gooding Jr. (Melhor Actor, drama) e Kimberly Elise (melhor atriz, drama) no trabalho de "Gifted". E "Law & Order" da NBC ficou-se apenas pela categoria de coadjuvantes, com premios para Delroy Lindo (melhor ator coadjuvante) e S. Epatha Merkson (melhor atriz coadjuvante).

Depois as coisas tornaram-se políticas, com a premiação de um evento policitico de Obama.
Vencedor, também, foi o Memorial de Michael Jackson, que foi para o ar nas cadeias televisivas tais como AMC, BET, CNN, MTV e NBC.
Torna-se estranho como o Filme de Michael Jackson, celebração de uma vida, da vida do rei, perde para "Precious: Based on the Novel "Push" e o memorial, a sua despedida vence.

Aqui ficam as categorias e os vencedores para as quais Michael Jackson estava nomeado:

Outstanding Motion Picture
"Precious: Based on the Novel "Push" by Sapphire" (Lionsgate)

Outstanding Variety -- (Series or Special)
"The Michael Jackson Memorial: Celebrating the Life of Michael Jackson" (ABC, BET, CNN, MTV, NBC,…)

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=597&p=5479#p5479

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A grande Abertura de "Captain EO"



Mais de 500 pessoas fizeram fila para ver o filme Captain EO. Muitos apareceram desde cedo, nas primeiras horas da manhã,para ver o ressuscitar Michael Jackson no seu filme de Si-fi em 3-D. Imensos fãs surgiram vestidos a rigor, até mesmo vestidos de roupas futuristicas compradas no E-Bay. O filme, que só pode ser visto em 3-D no parque da Disney na Califórnia, retransmite uma mensagem de boa vontade de procurar a luz dentro de nós. E que através da música e dança, podemos mudar o mundo para fazer dele um lugar melhor.

Os visitantes da Disneyland, em Anaheim, CA podem ver, novamente, Michael Jackson e sua banda de criaturas peludas e andróides a salvar o mundo, tal como ele foi feito para ser visto, projectado em 70 milímetros em 3-D no teatro original usado para o mostrar o filme. A impressão, que foi usada para o tributo, e o som foram melhorados devido às modificações feitas para acústica do teatro desde o funcionamento original do filme.

No filme, o capitão EO e sua tripulação alegre, descobrir um planeta incolor, onde são confrontados pelo Líder Supremo (Anjelica Huston) e suas forças das trevas. Usando o poder da música, dança e luz para encher o planeta com a magia do teatro, a tripulação EO transforma uma terra preta e branca num mundo mágico de cores, beleza e felicidade.

Os fãs não foram os únicos que ficaram encantados por fazer parte do evento, a Disney saiu para ver o seu trabalho.
Além de que alguns membros do elenco de actores de Captain EO foram convidados para a Disney, para ver o filme com os fãs. O seu trabalho seria visto novamente mesmo que muitos anos mais tarde. Debbie Lee Carrington, a mulher que representou "Idy", compartilhou as suas memórias de trabalho com Michael, emocionando aqueles que a ouviram. Ficariamos com a sensação de que eles eram uma família, e adorariamos trabalhar juntos. Agora para os fãs que não chegaram a fazer parte esta estréia, aqui ficam alguns momentos:







Aqui ficam alguns videos da estreia:





Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=10&t=496&p=5469#p5469

Sobre "Captain EO"

Photobucket

Um mês depois de Eisner ser nomeado Presidente da Disney em 1984, o cineasta George Lucas fez um passeio pelas instalações da Disney Imaginering em Glendale e o incentivou a criar algumas novas atrações para o parque temático. Lucas tinha um bom relacionamento com Eisner desde que Eisner estava na Paramount e prestou apoio aos Raiders of the Lost Ark. O cineasta se predispôs a desenvolver um simulador especial baseado em sua popular franquia de Star Wars.

Pouco depois, Jeffrey Katzenberg, que acabara de ser nomeado presidente dos estúdios Disney, levou Michael Jackson às instalações do Imaginering e abriu negociações com a estrela pop para que sua figura virasse uma atração da Disney.

Em 1984, Jackson estava desenvolvendo projetos de cinema. David Geffen (produtor de música e cinema) havia sugerido que se Jackson quisesse realmente protagonizar um filme, teria de ser um filme da Disney. Geffen chamou seu amigo de longa data, Katzenberg e lhe apresentou a idéia. Eisner e Katzenberg queriam criar uma aventura em 3D para a Disney, tentariam duplicar o sucesso sem precedentes do vídeo Thriller.

"Nós queríamos criar algo com Michael Jackson, que chegasse a adolescentes, crianças e até mesmo seus pais", disse Eisner.

Jackson gostou da idéia, mas para se sentir seguro, insistiu para que George Lucas ou Steven Spielberg fizessem parte do projeto. Rick Rothschild desenvolveu três histórias diferentes. Tanto ele quanto Jackson escolheram o mesmo projeto: Captain EO.

Photobucket

O nome EO vem da deusa grega do amanhecer: Eos. Seus dedos rosados abriram as portas do céu para deixar entrar os raios da luz do sol. Rothschild tornou-se o homem que começou a dar forma e direção a essa aventura.

Spielberg não estava disponível porque ele estava trabalhando no filme The Color Purple. Além disso, Lucas já estava trabalhando em estreita colaboração com a Disney Company no projeto de Star Tours.

Lucas trouxe Francis Ford Coppola, Rusty Lemorande, e Angelica Huston para o filme. Coppola, um velho amigo de Lucas, precisava reparar sua reputação depois do recente fracasso de bilheteria do filme The Cotton Club, onde foi o diretor.

Lemorande, tinha produzido e roteirizado uma comédia de ficção científica: Electric Dreams, foi escolhido para preparar o roteiro de 'Captain EO'. Ele havia produzido recentemente Yentl. Sem ter credencial, trabalhou como diretor da segunda unidade e editoção. Lucas foi nomeado produtor executivo.

Huston, que ganharia o Oscar por sua atuação em Prizzi's Honor em 1985, interpretaria uma versão alienígena da malvada Rainha do clássico Branca de Neve, suspensa no ar por fios, como uma aranha (e supostamente inspirou o personagem de Borg Queen em Star Trek First Contact).

Nos anos posteriores, Lemorande disse que um dos fatores que fez o projeto de Captain EO fosse problemático era o fato de "estranhos" manejarem sua criação para Imaginers da Disney. As altas taxas cobradas por cada hora de Imaginering fizeram que Katzenberg terceirizasse alguns dos trabalhos na atração do parque.

O Vencedor do prêmio Tony, John Napier, que tinha acabado de ser reconhecido por seu trabalho no musical Cats, construiu um teatro em miniatura para testar os efeitos interativos que o filme iria conter. Isso deixou Eisner muito impressionado.

Napier trabalhou no figurino que representava a natureza maligna do planeta escuro, com metal retorcido e saídas de vapor. também foi responsável pela preparação necessária dos bailarinos para que dançassem no estilo de Jackson.
"O que estou fazendo com o vestuário é para que as pessoas movam-se com estas coisas, e não se soltem'', disse Napier. "Eu inseri inúmeros detalhes que devem funcionar bem em 3-D".

A maior parte do projeto foi supervisionado por Katzenberg, mas ocasionalmente Eisner se aproximou para ver o progresso porque sentia que este era o projeto que serviria para demonstrar que ele era capaz de revitalizar a Disneyl.

Jeff Hornaday fez a coreografia de Flashdance (1983) e, recentemente havia trabalhado com Paul McCartney e Jackson em "Say, Say, Say" o que parecia natural sua adição como um coreógrafo.

"Queríamos que a dança fosse um elemento de narração da história, em relação direta com os personagens", disse Hornaday, que supervisionou os 36 bailarinos. "Trabalhar com Michael para mim foi uma experiência única. Geralmente, um coreógrafo elabora seqüências de dança produzido em seguida, passa para os bailarinos. O talento de Michael e seu enfoque são tão únicos que me limitavam se fizesse somente isso."

Photobucket

Rick Baker, que fez a maquiagem para o vídeo de Thriller, foi contratado para supervisionar as caracterizações deste projeto. Tom Burman (que trabalhou no Star Wars Holiday Special) fez o desenho da maquiagem para o personagem de Huston. Ela chegava a passar três horas para que sua maquiagem fosse minusciosamente cuidada.

Photobucket

Lance Anderson, que foi o criador das criaturas do filme Ghostbusters, trabalhou como o co-desenhista da tripulação de Hooter, o Geex, o Maior e Menor Domo. Baker foi responsável por Fuzzball.

James Horner, que recentemente trabalhou na trilha sonora de Something Wicked This Way Comes (que mais tarde seria responsável pela música do Titanic) também trabalhou na trilha sonora do filme. Jackson escreveu duas canções: We Are Here To Change The World e Another Part Of Me.

Photobucket

A pré-produção do projeto começou em março de 1985. Foram três semanas de filmagem. A mesma grande tela azul que foi usado no filme de ficção científica da Disney, "Black Hole", foi usado para filmar a cena em que Michael Jackson vem dançar sobre a cabeça do público.

Não é à toa que esta produção, com todo este grande talento, rapidamente ultrapassou o orçamento. Embora a Disney nunca reconheceu o custo real, foi relatado que os 17 minutos de filme acabou custando entre US $ 17 a 30 milhões, que por sua vez deixou-a como o filme mais caro já feito POR MINUTO. O orçamento inicial era de US $ 11 milhões.

"O filme passou o orçamento previsto. O fator mais importante foi o de efeitos especiais, uns 150 deles foram utilizados mais por minuto de que Lucas havia usado em Star Wars", disse Eisner.

Photobucket

A imagem mostra a câmera de 65 milímetros em 3D no final do braço do guindaste. Na escada é Angelica Huston, Francis está por trás da câmera a direita, e Steve Slocombs está sentado e foi responsável pelo funcionamento do sistema de câmera, em seguida, na pós-produção foi o diretor de fotografia da seqüência de transformação do robô.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Aqui você pode ver a 'plataforma de câmera emprestada', usada para filmar algumas cenas separadamente, enquanto que a 'plataforma principal' estava fora fazendo outras tomadas.

O filme conta a história do Capitão EO, o líder da tripulação de uma nave espacial, incluindo um elefante verde anão desajeitado chamado Hooter, uma pequena criatura laranja voadora com uma longa cauda chamado Fuzzball, dois seres unidos conhecidos como Geex (Idy Ody e às vezes também escrito Idee e Odee) que representavam o navegante e o piloto, e um robô de segurança oficial chamado Major Domo que tinha um robô menor, Minor Domo, colado como um módulo no banco de trás.

Photobucket

Comandante Bog (uma cabeça holográfica realizada pelo talentoso comediante Dick Shawn, nunca esteve presente no set), irritado com a má gestão deste grupo de desajustados deu uma última missão para se redimirem: tiveram de ir a um mundo sombrio e sinistro para dar um presente ao líder supremo (Anjelica Huston), ao chegar são capturados por seu exército, e ameaçados de tortura por causa de sua visita não autorizada.

Captain EO diz a rainha que ela é bonita, mas sem a chave para deixar sair essa beleza. Sua equipe se transforma em uma banda musical, mas antes que eles possam compartilhar sua canção mágica, Hooter acidentalmente tropeça na equipe e atrapalhando o inicio da música, o que enfurece a rainha que ordena seus guardas capturarem EO e sua tripulação. Começa uma batalha pouco antes de Hooter reparasse seus equipamentos, em seguida, com sua canção EO transforma os escuros habitantes mecânicos locais em bailarinos ágeis e coloridos.

EO consegue derrotar os guerreiros da rainha e a transforma em uma mulher bonita, assim como ele transforma seu palácio em um templo grego de paz. O planeta se transforma em um paraíso verde, que lembra o trabalho do artista Maxfield Parrish (que mais tarde serviria como inspiração para o vídeo de You Are Not Alone). EO e sua equipe deixam o planeta, enquanto os habitantes se despendem com gratidão.

Photobucket

Photobucket

A edição final, que supostamente foi escondida por um tempo de Eisner, não foi tão impressionante quanto o esperado. Jackson não tinha uma presença imponente como o personagem principal, o papel de Huston havia sido cortado severamente e as tentativa de humor e urgência pareciam forçados. Mesmo com os efeitos 3D parecia insignificante em comparação com a atração da Kodak: Magic Journey, apresentado anteriormente no teatro.

Na época, Coppola já estava envolvido com um novo filme, Peggy Sue Got Married que estrearia um mês depois de Captain EO e Lucas estava correndo com Howard, The Duck, que estrearia um mês antes que EO e o projeto Stars Tours que estava atrasado.

Segundo informações, Lemorande e Jackson criaram cenas novas e uma nova edição do filme (inclusive utilizando uma válvula de banheiro - chave de bola - pintada com spray como um substituto para a cabeça do boneco Minor Domo que não puderam encontrar). Se bem o planejado era que Imaginering trabalhasse sobre efeitos especiais do filme (o talentoso Harrison Ellenshaw aparece nos créditos), Lucas lhe deu o filme "Industrial Light and Magic" para finalizá-lo. A suposta razão do atraso do trabalho à Disney foi o notorio perfeccionismo de Lucas.

No entanto, ele poderia ter sido o pior filme já feito que não teria feito qualquer diferença, porque ele foi feito durante o auge da "Jackson Mania" e a chance de ver Jackson cantando e dançando era um sucesso garantido.

Captain EO se estreiou no Epcot, em 12 de setembro de 1986, mas a grande inauguração estava prevista para a abertura da Disneyland, em 18 de Setembro de 1986. O filme mais tarde seria lançado na Disneyland de Tokio em 1987 e Disneyland de Paris em 1992.

Photobucket

Photobucket

Apesar de ter sido construído especialmente para o Captain EO, o Magic Eye Theater, que tem capacidade para cerca de 700 pessoas, foi inaugurado em maio de 1986 com o surpreendente Magic Journeys, enquanto aguardava a estréia de EO. Efeitos especiais ao vivo foram adicionados à apresentação do filme, incluindo lasers, estrelas de fibra óptica e efeitos de neblina, que foram cuidadosamente sincronizado com a ação na tela.

Photobucket

Frank Wells (Chefe de Operações da Disney de 1984 a 1994), renegociou o contrato com a Kodak, de modo que aceitou assumir parte dos custos da produção cinematográfica, construindo e renovando o teatro 3D de Epcot, a fim de acomodar esses novos efeitos especiais.

Na semana de lançamento, o 'National Enquirer' publicou a famosa foto de Jackson dentro de uma câmara hiperbárica e que ele dormia nela todas as noites por influência de oxigênio, criou-se o mito que ele queria viver até os 150 anos. Na verdade, várias biografias de Jackson dizem que o próprio Jackson deixou vazar a foto propositadamente para chamar a atenção para a estréia do filme, especialmente pelo aspecto de "ficção científica" da história.

Mais de 200 membros da mídia internacional estiveram presentes na inauguração da Disneyland e tiveram uma reunião no restaurante Tomorrowland Place Space, onde eles receberam um kit de imprensa, que incluia entre outras coisas, seis fotos e uma camisa promocional do filme (com uma legenda que dizia I Was There To Save The World: "Eu estava lá para salvar o mundo").

Photobucket

Rodeado por cafés e sucos, a imprensa pôde ver um trailer com o making of do filme que foi repetido constantemente. Também na Space Place puderam ter entrevistas com pessoas ligadas à produção, como o coreógrafo Jeffrey Hornaday e Tom Smith.

Smith, ex-gerente geral da Industria Light & Magic Effects, loja de Lucas, lembra-se: "As cenas de efeitos especiais foram feitas com uma câmera e dois passes", Smith também revelou que o último efeito que foi filmado foi o logotipo do filme.

O grande desfile de celebridades começou cerca de 2 horas da tarde. Uma variedade de celebridades participaram da inauguração do filme na Disneylândia, incluindo Catherine Bach, Elizabeth Montgomery, Alan Thicke, Erik Estrada, John Ritter, Lisa Hartman, Whoopi Goldberg, Charles Bronson, Sissy Spacek, Sarah Purcell, Dr. Joyce Brothers, Debra Winger, Elliott Gould, Dolph Lundgren, Apollonia Kotero e até Jack Nicholson, que estava viajando com sua então noiva, Angelica Huston, passando pela rua principal e acenando para os fãs que gritavam. Entanto, Annette Funicello parecia obter a resposta mais forte e mais entusiasta da audiência. Molly Ringwald foi uma das poucas estrelas que se recusou a ir pela rua principal, como parte do desfile. Jack Wagner, conhecido como a "Voz da Disneylândia", anunciava as celebridades que passavam, havia 125 celebridades que participaram. Incluindo a irmã de Michael, La Toya e sua mãe, que também participaram do desfile. Jack Wagner introduziu em Pine Bluff High School and Washington High School Marching Bands e Gregg Burge, parte de A Chorus Line que talvez tenha sido escolhido porque ele era um jovem afro-americano com habilidade de canto e dança similares a Jackson para disfarçar a sua ausência. Burge, que interpretou Let’s make way for tomorrow!, Seguido de uma carruagem com os personagens de Hooter, Geex e Major Domo.



No final, Michael Eisner, sorriu e se dirigiu à multidão, "Michael Jackson está aqui". A platéia ficou muito animado, mas Eisner continuou: "Mas ele está disfarçado, ou como uma mulher velha, um porteiro ou Animatronic". Ninguém, especialmente jornalistas, acreditou nele.

Photobucket

Depois de um discurso feito pelo vice Presidente da Kodak, Coppola, Lucas e Angelica Huston se reuniram em frente de uma fita vermelha na entrada do teatro. Perto estava o sobrinho de Coppola, Nicolas Cage e da nova estrela Janet Jackson.

Fonte: http://mjneverland.ptforuns.com/viewtopic.php?f=15&t=837